Quinto Áulio Cerretano

Quinto Áulio Cerretano (m. 315 a.C.; em latim: Quintus Aulius Cerretanus)[nota 1] foi um político da gente Áulia da República Romana, eleito cônsul por duas vezes, em 323 e 319 a.C., com Caio Sulpício Longo e Lúcio Papírio Cursor respectivamente.

Quinto Áulio Cerretano
Cônsul da República Romana
Consulado 323 a.C.
319 a.C.
Morte 315 a.C.
  Satícula

Primeiro consulado (323 a.C.)Editar

Quinto Áulio foi eleito cônsul em 323 a.C. com Caio Sulpício Longo. No contexto da Segunda Guerra Samnita, Quinto Áulio liderou a campanha contra os apúlios enquanto Caio Sulpício liderou a campanha contra os samnitas, que haviam retornado à sua cidade, violando o tratado recém firmado com os romanos. Em ambos os casos, os romanos devastaram o território dos inimigos sem conseguir, contudo, forçar uma batalha decisiva.[2]

Segundo consulado (319 a.C.)Editar

Quinto Áulio foi eleito cônsul novamente em 319 a.C., desta vez com Lúcio Papírio Cursor. Com uma única vitória, Quinto Áulio encerrou a guerra contra os ferentanos, que estavam dando refúgio aos samnitas derrotados em Lucéria.[3]

Mestre da cavalaria (315 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Batalha de Lautulas

Em 315 a.C., foi escolhido para ser o mestre da cavalaria (magister equitum) do ditador Quinto Fábio Máximo Ruliano.[4] Segundo a versão relatada por Lívio, foi morto num combate contra a cavalaria samnita perto da muralha de Satícula:

O mestre da cavalaria Quinto Áulio Cerretano, sem ouvir a opinião do ditador, utilizando todos os seus esquadrões de cavalaria, organizou um impetuoso ataque e repeliu os samnitas. [...] o mestre da cavalaria romano, com a lança erguida, incitou seu cavalo com tanta fúria que derrubou [o comandante samnita] de sua cela já sem vida no primeiro golpe [...] Os samnitas atiraram suas flechas contra Áulio, que imprudentemente se viu no meio dos esquadrões inimigos.
 

Porém, o próprio Lívio reporta que, segundo alguns anais que consultou, Quinto Áulio teria sido morto na Batalha de Lautulas, que ocorreu logo depois do confronto em Satícula.[6]

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Lúcio Papírio Cursor
(Segundo ano ditatorial)

'
Caio Sulpício Longo II
323 a.C.

com Quinto Áulio Cerretano

Sucedido por:
'Quinto Fábio Máximo Ruliano

com Lúcio Fúlvio Curvo

Precedido por:
'Lúcio Papírio Cursor II

com Quinto Publílio Filão III

Lúcio Papírio Cursor III
319 a.C.

com Quinto Áulio Cerretano II

Sucedido por:
'Lúcio Pláucio Venão

com Marco Fólio Flacinador


NotasEditar

  1. Lívio cita "Quintus Aemilius Cerretanus".[1]

Referências

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). «XV». The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas