Ranidae

família de espécies anfíbias
(Redirecionado de Rãs)
Disambig grey.svg Nota: "Rã" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Rã (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomia
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Ranidae
Rafinesque, 1814
Géneros
Ver texto.

A família Ranidae é constituída por uma grande diversidade de espécies que se distribuem por todo o mundo à excepção do sul da África e da maior parte da Austrália oriental.[carece de fontes?]

A é um anfíbio anuro da família Ranidae, que vive na proximidade de lagos ou outros lugares úmidos. Como outros anuros, possui membrana nictante e pulmões quando adulta, mas sua respiração se dá principalmente pela pele.[carece de fontes?]

Sendo quase sempre carnívora, alimenta-se de insectos, vermes e outros pequenos animais, que captura com a língua, inserida na frente da boca. Emite sons variados que servem para diferentes propósitos como atração da fêmea e delimitação da territorialidade com outros machos. Algumas poucas espécies possuem glândulas parotóides produtoras de veneno, que no entanto são uma protecção passiva, já que não possuem mecanismos de inoculação e só têm efeito quando em contato com mucosas.[carece de fontes?]

Há pelo menos doze famílias de rãs. A família Ranidae engloba as rãs verdadeiras. O género Rana, desta família, é cosmopolita.[carece de fontes?]

A rã é muito usada em experimentos científicos, sendo criada em biotérios para este fim.[carece de fontes?]

Como outros anfíbios, está em processo acelerado de extinção em todo o planeta, por motivos ainda ignorados. As hipóteses mais aventadas são:[carece de fontes?]

  1. o aquecimento e consequente dessecamento global
  2. a contaminação dos lençóis de água por agrotóxicos.

Mudança de sexoEditar

A exposição de rãs do sexo masculino a um pesticida comum pode levá-las a mudar de sexo e serem reprodutoras, conforme estudo da Universidade da Califórnia publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Os resultados podem ajudar a compreender o declínio da população mundial de rãs.[1]

GénerosEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Exposição a pesticida muda sexo de rãs, diz estudo - G1, 2 de março de 2010 (visitado em 2-3-2010)

BibliografiaEditar

  • Cai, Hong-xia; Che, Jing; Pang, Jun-feng; Zhao, Er-mi; Zhang, Ya-ping (2007): Paraphyly of Chinese Amolops (Anura, Ranidae) and phylogenetic position of the rare Chinese frog, Amolops tormotus. Zootaxa 1531: 49–55. PDF (em inglês)
  • Cogger, H.G.; Zweifel, R.G.; Kirschner, D. (2004): Encyclopedia of Reptiles & Amphibians (2nd ed.). Fog City Press. ISBN 1-877019-69-0(em inglês)
  • Frost, Darrel R. (2006): Amphibian Species of the World Version 3 - Petropedetidae Noble, 1931. American Museum of Natural History, New York, USA. Acessado em 5 de agosto de 2006.(em inglês)
  • Frost, Darrel R. et al. (2006): The amphibian tree of life. Bulletin of the American Museum of Natural History. Number 297. New York.(em inglês)
  • Gordon, Malcolm S.; Schmidt-Nielsen, Knut; Kelly, Hamilton M. (1961): Osmotic Regulation in the Crab-Eating Frog (Rana cancrivora). J. Exp. Biol. 38 (3): 659–678. PDF(em inglês)
  • Hillis, D.M. (2007) Constraints in naming parts of the Tree of Life. Mol. Phylogenet. Evol. 42 (2): 331–338. doi:10.1016/j.ympev.2006.08.001 PDF(em inglês)
  • Hillis, D.M.; Wilcox, T.P. (2005): Phylogeny of the New World true frogs (Rana). Mol. Phylogenet. Evol. 34 (2): 299–314. doi:10.1016/j.ympev.2004.10.007 PDF(em inglês)
  • Kotaki, Manabu; Kurabayashi, Atsushi; Matsui, Masafumi; Khonsue, Wichase; Djong, Tjong Hon; Tandon, Manuj; Sumida, Masayuki (2008): Genetic Divergences and Phylogenetic Relationships Among the Fejervarya limnocharis Complex in Thailand and Neighboring Countries Revealed by Mitochondrial and Nuclear Genes. Zool. Sci. 25 (4): 381–390. doi:10.2108/zsj.25.381 (resumo em HTML)
  • Pauly, Greg B.; Hillis, David M.; Cannatella, David C. (2009): Taxonomic freedom and the role of official lists of species names. Herpetologica 65: 115-128.(em inglês)
  • Rafinesque, C.S. (2007): "Fine del prodromo d'erpetologia siciliana ". Specchio delle Scienze, o, Giornale Enciclopedico di Sicilia 2: 102-104. (Ranidae, new family). (em italiano).
  • Stuart, Bryan L. (2008): The phylogenetic problem of Huia (Amphibia: Ranidae). Mol. Phylogenet. Evol. 46 (1): 49-60. doi:10.1016/j.ympev.2007.09.016 PDF(em inglês)

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ranidae
O Wikispecies tem informações sobre: Ranidae


  Este artigo sobre anfíbios é um esboço relacionado ao Projeto anfíbios e répteis. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.