Rafael do Congo

Rafael (Falecido em 1674) foi o manicongo (rei) do Reino do Congo em São Salvador, durante a Guerra civil por duas vezes. Em 1669 e entre 1670 e 1674.

Rafael
Manicongo em São Salvador
Rei de São Salvador
Reinado 1669
Predecessor Álvaro VIII
Sucessor Álvaro IX
Reinado 1670 - 1674
Predecessor Álvaro IX
Sucessor Daniel
 
Morte 1674
Dinastia Quinzala
Filho(s) Garcia IV

BiografiaEditar

Dom Rafael da Casa de Quinzala chegou ao trono em São Salvador após depor o auto-proclamado rei Álvaro XIII, que tinha apoio do conde Paulo II de Soyo. [1] Logo após a rebelião e sua proclamação, o conde Paulo II intervém e o depõe do trono de São Salvador, onde proclama Álvaro IX como rei da Casa de Quimpanzo.

Rafael se refugia em no sul de Imbumbi, onde envia uma embaixada para Luanda pedindo proteção ao governador Francisco de Távora. [2] O rei recebe ajuda dos portugueses, que enviam uma expedição para reconduzir Dom Rafael ao trono com um exercito sob o comando do capitão-mor João Soares de Almeida e com uma marinha comandada por Luis Ferrera de Macedo.

Em meio ao primeiro encontro com as tropas de Soyo, os portugueses foram vitoriosos na Batalha de Ambidizi em Junho de 1670. Na ocasião o conde Paulo II é morto. Dois meses depois, seu sucessor e irmão Dom Estêvão I exterminou os portugueses em 18 de outubro de 1670 durante a Batalha de Quitombo. [3]

Esta derrota não significou o fim do reinado de Rafael, que permanece em São Salvador até ser morto em um ataque de Pedro III da Casa de Quimpanzo. Pedro se auto-proclama como rei mas não governa a cidade por muito mais tempo, devido ao ataque de Daniel Gusmão, também da Casa de Quimpanzo e que se auto-proclama rei em São Salvador. [4]

ReferênciasEditar


  1. «Africa: Revista do Centro de Estudos Africanos». African Studies Companion Online. Consultado em 21 de junho de 2020 
  2. Thornton, John K. (2020). A history of West Central Africa to 1850. Cambridge, United Kingdom: [s.n.] OCLC 1120787134 
  3. «Africa: Revista do Centro de Estudos Africanos». African Studies Companion Online. Consultado em 6 de junho de 2021 
  4. «Supplementum Epigraphicum GraecumKréyé. Stela. Op. cit. 240, n. 166.». Supplementum Epigraphicum Graecum. Consultado em 6 de junho de 2021