Recarga de munição

Recarga de munição é uma atividade realizada por atiradores para montar munições, reutilizando o estojo e inserindo nova espoleta, propelente (pólvora) e projétil.

A atividade é regulamentada no Brasil pela Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) do Exército Brasileiro, portanto para realizar a recarga o atirador deve obter autorização (Certificado de Registro - CR).

A espoleta e o propelente (pólvora) são materiais perigosos e o seu manuseio deve ser realizado por pessoas devidamente habilitadas.

A recarga de munição necessita de alguns equipamentos básicos para realizar o procedimento de recarga:

  • Tamboreador;
  • Prensa para recarga (shell holder);
  • Matrizes (dies) para o calibre desejado;
  • Balança.

Mundialmente é utilizada para se medir a massa dos componentes para recarga a unidade de medida grain (grão), que corresponde a aproximadamente 0,0648 gramas.

Normalmente os fabricantes de matrizes (dies) fornecem para os calibres de uso nas armas curtas (como pistola e revólver) três matrizes: desespoletador e calibrador; abridor da boca do estojo; assentador do projétil e fechamento. Nos calibres destinados a uso em fuzil são fornecidos apenas duas: despoletador e calibrador; assentador do projétil.

Preparação dos estojosEditar

Pode-se adquirir estojos novos ou reutilizar estojos deflagrados.

Caso o estojo esteja sujo, é necessária a limpeza prévia. Feita a limpeza, ocorre o processo de retirar a espoleta, calibrar o diâmetro do estojo e posicionar o projétil utilizando-se a prensa e o conjunto de dies e shell-holder do calibre especifico.

  • Limpeza dos estojos: com os estojos devidamente calibrados e a espoleta retirada, utiliza-se um tamboreador com processo de limpeza liquida ou seca.
  • Espoletamento: para assentar a espoleta, pode-se utilizar a ferramenta de espoletamento que acompanha a prensa.
  • Abertura da boca: utiliza-se o die específico para abertura da boca do estojo possibilitando a posterior inserção do projétil.
  • Inserção da Pólvora: insere-se com a ajuda de um funil a quantidade de pólvora necessária.
  • Inserção do Projétil - Com o die e shell-holder especifico fixa-se o estojo com a pólvora e o projétil é inserido. Acionada a prensa, o projétil deve ficar na altura correta, e o estojo é fechado (taper climp).

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre munição é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.