Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Regimento de Engenharia N.º 3
País Portugal Portugal
Corporação Exército Português
Subordinação Brigada de Intervenção
Missão Engenharia militar
Sigla RE3
Criação 1955 (BE3)
Lema Não menos nos engenhos que na espada
História
Condecorações Membro Honorário da Ordem Militar de Avis
Medalha de Ouro de Serviços Distintos
Membro Honorário da Ordem de Mérito
Sede
Sede Paramos - Espinho
Distrito Aveiro
Morada Rua da Lagoa, Paramos
Internet Sítio oficial

O Regimento de Engenharia N.º 3 (RE3) MHAMHM é uma unidade militar do Exército Português, instalada no quartel de Paramos em Espinho.

O RE3 tem como encargos, para com a componente operacional do sistema de forças do Exército, o aprontamento da Companhia de Engenharia orgânica da Brigada de Intervenção e da Companhia de Engenharia das Forças de Apoio Geral.

O RE3 colabora ainda - nos termos legais e e na sequência de determinações superiores - em ações no âmbito das missões de interesse público, designadamente no apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil - em caso de catástrofes - e na melhoria das condições de vida das populações, através da realização de trabalhos gerais de engenharia na vertente das construções horizontais.

HistoriaEditar

O RE3 tem origem no Batalhão de Engenharia N.º 3 (BE3) criado em 1955, no Campo Militar de Santa Margarida, o qual integrava a 3.ª Divisão do Corpo de Exército Português atribuída ao SHAPE (Supremo Quartel-General das Potências Aliadas na Europa) como encargo nacional português para a OTAN.

Na sequência do Decreto-Lei n.º 181/76 de 4 de maio, o BE3 foi transferido para Espinho e transformado no Regimento de Engenharia de Espinho (REE). A partir de 31 de julho de 1976, o REE aquartelou-se no Quartel de Paramos, ao sul de Espinho, junto ao Aeródromo de Espinho. Aquele quartel tinha sido antes ocupado pelo Grupo Independente de Aviação de Caça (entre 1948 e 1953), pela guarnição do Aeródromo de Manobra N.º 1 (entre 1953 e 1956), pelo Grupo de Artilharia Contra Aeronaves N.º 3 (entre 1955 e 1976) e por um destacamento do Regimento de Cavalaria do Porto.

Pelo Despacho n.º 72 do ministro da Defesa Nacional, a 30 de junho de 1993, o REE passou a designar-se "Regimento de Engenharia N.º 3".

CondecoraçõesEditar

Referências

  1. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Regimento de Engenharia 1". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 30 de maio de 2014 
  Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.