Abrir menu principal

Religião organizada

Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Religião organizada, também conhecida como religião institucional, é a religião como uma instituição social, em que os sistemas de crenças e rituais são sistematicamente organizados e formalmente estabelecidos. A religião organizada é tipicamente caracterizada por uma doutrina funcional (ou dogma), um sistema hierárquico ou burocrático de estrutura de liderança, uma codificação de regras e práticas.

O termo religião organizada é frequentemente utilizado nos meios de comunicação para se referir a grandes grupos religiosos, especialmente aqueles conhecidos como organizações, segmentos, seitas ou mesmo governos a que se pode legalmente ou oficialmente se afiliar a ou não.

Distingue-se da ideia mais ampla de religião, especialmente em antropologia, sociologia e filosofia. O filósofo estadunidense William James descreve que:

Religião... deve significar para nós os sentimentos, atos e experiências de homens individuais em sua solidão... em relação a tudo o que eles podem considerar o divino. Desde que a relação pode ser tanto moral, física ou ritual, é evidente que, religião, no sentido em que a tomamos, teologias, filosofias e organizações eclesiásticas pode secundariamente crescer.

A religião organizada parece ter ganhado importância desde o período Neolítico, com a ascensão de grande escala da civilização e da agricultura. As religiões organizadas podem incluir uma religião oficial do Estado, como uma igreja do Estado por exemplo; no entanto, a maioria dos estados políticos têm um grande número de religiões organizadas praticadas dentro de sua jurisdição. Devido à sua forma estruturada e padronizada facilmente proliferaram, sendo que as religiões organizadas compreendem muitos dos principais grupos religiosos mundiais. As religiões abraâmicas são amplamente consideradas organizadas (incluindo o cristianismo, islamismo e judaísmo), bem como algumas escolas de pensamento dentro de religiões indianas (por exemplo, algumas correntes do hinduísmo e do budismo).

Entre as religiões que não são considerados organizadas, ou apenas vagamente se organizam incluem-se as religiões indígenas e religiões populares, tais como tradicionais religiões africanas, religiões nativas americanas, e as religiões pré-históricas, bem como religiões pessoais, incluindo a maioria dos fios do hinduísmo.

O hinduísmo é um exemplo de uma grande religião que não está totalmente organizada. Embora alguns mosteiros hindus e instituições religiosas tenham se organizado, estes são locais para as organizações que afetam apenas os seus adeptos e tem muito pouco impacto sobre o resto do práticas religiosas. Para a maior parte, o hinduísmo é de natureza pessoal sem o apoio organizacional e não advogam interferência na política ou assuntos sociais.