Resena (em latim: Rhesaina ou Rhesaena) foi uma cidade na província romana tardia da Mesopotâmia e uma sé episcopal sufragânea de Dara[1].

Resena foi uma importante cidade na extremidade norte da Mesopotâmia, perto da fonte do Chaboras (perto do rio Cabur), e ficava no caminho entre Carras e Nicefório, a pouco mais de 100 quilômetros de Nísibis e a quarenta de Dara. Nas imediações, Gordiano III lutou contra os persas em 243 na Batalha de Resena. Atualmente é conhecida como Ra's al-'Ayn, Síria.

Suas moedas mostram que ela era uma colônia romana da época de Sétimo Severo. A Notitia dignitatum (ed. Boecking, I, 400) afirma que ela estava sob a jurisdição do governador ou dux de Osroena. Hierócles ("Synecdemus", 714, 3) também a localiza nesta província, mas com o nome de Teodosiópolis, o que revela que a cidade havia obtido o favor de Teodósio, o Grande, e recebeu o seu nome. A cidade foi fortificada por Justiniano I. Em 1393, foi completamente destruída pelas tropas de Tamerlão.

BisposEditar

Le Quien (Oriens christianus, II, 979) menciona nove bispos de Resena:

Esta sé foi novamente mencionada no século X em um "Notitia episcopatuum" grego do Patriarcado de Antioquia[2]. Le Quien menciona dois bispos jacobitas: Escalita, autor de um hino e de homilias, e Teodósio (1035). Cerca de uma dúzia de outros são conhecidos.

Referências

  1. Annuario Pontificio 2013 (Libreria Editrice Vaticana, 2013, ISBN 978-88-209-9070-1), p. 958]
  2. Vailhé, in "Echos d'Orient", X, 94

AtribuiçãoEditar