Reservoir Dogs

filme de 1992 dirigido por Quentin Tarantino
Reservoir Dogs
No Brasil Cães de Aluguel
Em Portugal Cães Danados
 Estados Unidos
1992 •  cor •  99 min 
Direção Quentin Tarantino
Produção Lawrence Bender
Roteiro Quentin Tarantino
Elenco Harvey Keitel
Michael Madsen
Chris Penn
Steve Buscemi
Lawrence Tierney
Edward Bunker
Quentin Tarantino
Tim Roth
Género
Companhia(s) produtora(s) Live America Inc.
Dog Eat Dog Productions
Distribuição Miramax Films
Lançamento 21 de janeiro de 1992 (Festival de Sundance)[1]
Estados Unidos 23 de outubro de 1992[2]
Portugal 14 de maio de 1993[1]
Brasil 4 de junho de 1993
Idioma inglês
Orçamento US$ 1,2 milhões
Receita US$ 2 832 029[3]
Página no IMDb (em inglês)

Reservoir Dogs (prt: Cães Danados[4]; bra: Cães de Aluguel[5]) é um filme estadunidense de 1992, dos gêneros drama, ação e policial, dirigido por Quentin Tarantino, com roteiro dele e Roger Avary.[5]

Estrelado por Harvey Keitel, Steve Buscemi, Michael Madsen, Tim Roth e Chris Penn, o filme retrata os eventos anteriores e posteriores a um malsucedido roubo de diamantes (embora não mostre o roubo propriamente dito), praticado por seis homens que não se conhecem e que se referem uns aos outros através de nomes de cores.

É o terceiro filme da carreira de Quentin Tarantino e incorpora elementos que viriam a se tornar marcas registradas do diretor, como crimes violentos, referências à cultura pop, narrativa não linear, trilha sonora eclética e constante uso de palavrões em seus diálogos.

SinopseEditar

Fugindo da polícia após um assalto bem-sucedido, gangue se reúne num galpão onde se levanta a suspeita de um traidor entre eles.[5]

ElencoEditar

ProduçãoEditar

Tarantino estava trabalhando na Video Archives, uma locadora de filmes em Manhattan Beach, Califórnia e, originalmente, iria gravar o filme em 16 mm, com um orçamento de trinta mil dólares[6], com o produtor Lawrence Bender interpretando Nice Guy Eddie. Entretanto, quando o ator Harvey Keitel se envolveu com o projeto, ele concordou em atuar e co-produzi-lo.[7] Keitel foi, então, escalado como Mr. White. Com a ajuda do ator, puderam angariar um milhão e meio de dólares para o filme.[8]

De acordo com Tarantino, Reservoir Dogs foi a sua versão para The Killing, de Stanley Kubrick. O próprio Tarantino disse que "[...] não saiu do meu caminho fazer uma versão de The Killing, mas eu o vejo como o meu Killing, o meu take nesse tipo de filme de roubo."[8] O enredo do filme foi sugerido por Kansas City Confidential, de 1952. Adicionalmente, The Big Combo, de Joseph H. Lewis, inspirou a cena em que o policial Marvin é torturado na cadeira.[9] Tarantino negou que tenha cometido plágio com Reservoir Dogs, afirmando que, ao invés disso, ele prestou homenagens.[10] Ademais, os nomes dos personagens principais serem nomes de cores já havia sido visto em The Taking of Pelham One Two Three, de 1974.

Uma característica única de Reservoir Dogs é que o roubo propriamente dito nunca é mostrado. Tarantino disse que a razão por não mostrar o roubo foi inicialmente orçamentária, mas que ele sempre gostara da ideia de não exibi-lo. Ele disse que essa técnica faz com que o espectador perceba que o filme é "sobre outras coisas".[8] Ele comparou isso ao trabalho de um novelista, e disse que queria o filme para ser sobre algo que não é visto, querendo "brincar com um relógio em tempo real, em oposição ao relógio do filme".[11]

RecepçãoEditar

Reservoir Dogs estreou em 19 cinemas, arrecadando $147.839 nos Estados Unidos. O filme nunca ultrapassou a marca de 61 cinemas no país e, ainda assim, arrecadou US$ 2.832.029.[2] O sucesso de Reservoir Dogs aumentou com a popularidade de Pulp Fiction, o filme seguinte de Tarantino, lançado em 1994. Todavia, foi um sucesso imediato na Grã-Bretanha e, devido ao seu sucesso nesse país, o filme foi inserido no Festival Sundance de Cinema. A revista Empire nomeou-o "Melhor Filme Independente já feito"[12], o que tornou-o um importante e altamente influente filme do cinema independente.[13] Reservoir Dogs tem uma avaliação de 96% no Rotten Tomatoes[14] e um índice de 78/100 no Metacritic, baseado em 23 críticas, em sua maioria favoráveis.[15]

O filme tem inspirado diversos outros filmes independentes, sendo considerado fundamental no desenvolvimento dessa vertente.[16] Kaante, de 2002, filme bollywoodiano do diretor Sanjay Gupta, é considerado um remake não-autorizado de Reservoir Dogs, contando com enredo e diálogos parecidos.[17] Reservoir Dogs foi também exibido no Festival de Cannes de 1992, embora não estivesse competindo.[18]

Referências

  1. a b Reservoir Dogs (em inglês) no Internet Movie Database
  2. a b Reservoir Dogs (em inglês) no Box Office Mojo
  3. «Reservoir Dogs (1992)». Box Office Mojo. IMDB. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  4. «Cães Danados». Portugal: SapoMag. Consultado em 30 de março de 2020 
  5. a b c «Cães de Aluguel». Brasil: CinePlayers. Consultado em 30 de março de 2020 
  6. Taubin, Amy. "The Men's Room". Sight and Sound.
  7. McKenna, Kristine (18 de novembro de 1992). "Harvey Keitel". Movies; Leaps of Faith; Harvey Keitel's Search for God Often Involves Confronting his Darker Self; Case in Point; "Reservoir Dogs" (LA Times)
  8. a b c Hartl, John (29 de outubro de 1992). «`Dogs' Gets Walkouts And Raves» (em inglês). The Seattle Times. Consultado em 25 de junho de 2011 
  9. Hughes, Howard (2006). Crime Wave: The Filmgoers' Guide to the Great Crime Movies (em inglês). Londres: I.B. Tauris. p. 186. ISBN 1845112199 
  10. de Vries, Hillary (11 de setembro de 1994). ""Cover Story; A Chat with Mr. Mayhem; Quentin Tarantino Quickly Acquired Quite the Reputation for Violence; His 1992 Film, "Reservoir Dogs", was a Cult Hit, Now Comes "Pulp Fiction". Is he Trying to Outgun Himself or all of Hollywood?". Los Angeles Times
  11. Botting, Fred; Wilson, Scott (1998). «By Accident: The Tarantinian Ethics» (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2011 
  12. Dirks, Tim. «Empire's 50 Greatest Independent Films» (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2011 
  13. Gormley, Paul. The New-brutality Film: Race and Affect in Contemporary Hollywood (em inglês). [S.l.]: Intellect Ltd. p. 137—139. ISBN 1841501190 
  14. Reservoir Dogs (em inglês) no Rotten Tomatoes
  15. Reservoir Dogs (em inglês) no Metacritic
  16. Persall, Steve (27 de agosto de 2002). «The Reservoir' watershed» (em inglês). St. Petersburg Times. Consultado em 25 de junho de 2011 
  17. Kehr, David. (20 de dezembro de 2002). "Film Review: Shot in Los Angeles, But Bombay All the Way". The New York Times. Seção E; Parte 1; Coluna 5; Movies, Performing Arts/Weekend Desk; página 32.
  18. Festival de Cannes: Reservoir Dogs festival-cannes.com. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.