Rio Purus

rio na América do Sul, afluente do rio Amazonas

O rio Purus é um curso de água da Amazônia, que percorre o território do Peru e dos estados brasileiros do Acre e do Amazonas.[1]

Purus
Rio Purus em Santa Rosa do Purus, estado do Acre
Bacia Amazônica com a localização do rio Purus
Bacia Amazônica com a localização do rio Purus
Comprimento 3379 a 3590 km
Nascente Arco Fitzcarrald
Caudal médio 8.400 m³/s
Foz Rio Amazonas
Área da bacia 63 166 km²
País(es)  Peru
 Brasil

É um rio muito sinuoso, com águas brancas e exuberante beleza natural. É o último grande afluente da margem direita do rio Solimões (nome dado ao rio Amazonas antes do encontro com o rio Negro). Por causa da sua alta riqueza de espécies e grande produtividade o rio vem sofrendo grande exploração antrópica: pesca, caça, exploração madeireira e agricultura familiar.

Aproximadamente 40% do desembarque pesqueiro da cidade de Manaus é proveniente de seus lagos de várzea. Existem grandes reservas naturais nas suas margem: a Reserva Biológica do Abufari e a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Piagaçu-Purus (ambas no estado do Amazonas) e a Floresta Estadual do Chandless (no Acre).

O rio Purus tem suas nascentes nas colinas do Arco Fitzcarrald,[2] situado na floresta baixa Peruana das regiões de Ucayali e Madre de Dios. Esse conjunto de cabeceiras representa um dos lugares mais inacessíveis do Peru (CTC, 2003).

O rio Purus entra no Brasil pelo estado do Acre no município de Santa Rosa do Purus, passando pelo município de Manoel Urbano e entra no estado do Amazonas pelo município de Boca do Acre onde recebe as águas do rio Acre.[3] Segue pelo estado do Amazonas até desaguar no rio Solimões. Seu curso é caracterizado pelo aspecto meândrico e pela água barrenta, rica em sedimentos andinos, classificado como rio de água branca (ZEE, 2000).

Por se tratar de um rio internacional (Peru e Brasil) e interestadual (Acre e Amazonas), a base das ações voltadas ao desenvolvimento da região não pode limitar-se a aspectos geopolíticos. Essas ações devem estar em consonância com o conceito de bacia hidrográfica, além de respeitarem os aspectos culturais e a economia da região.

Santa Rosa do Purus.jpg

Dentro do estado do Acre, a população às margens do rio Purus é de aproximadamente 14 323 habitantes, distribuídos entre os municípios de Manoel Urbano e Santa Rosa do Purus. Às margens do rio Iaco, importante afluente, no município de Sena Madureira (Acre),[1] encontram-se aproximadamente 41 740 habitantes.

AfluentesEditar

Os principais afluentes do rio Purus são os seguintes:[4]

  • Rio Chandless, afluente peruano pela margem direita, com comprimento de 370 km, que desagua em Terra Nova.
  • Rio Iaco ou Yaco, afluente pela margem direita que nasce no Peru, com comprimento de 480 km, e desagua em Boca do Iaco.
  • Rio Acre, principal afluente pela margem direita, com comprimento de 650 km, que desagua no porto fluvial de Boca do Acre, após atravessar a capital do estado do Acre, Rio Branco (290 639 hab. em 2007).
  • Rio Santa Rosa, afluente pela margem esquerda, e que define parte da fronteira Brasil-Peru.
  • Rio Inauinii, afluente pela margem esquerda.
  • Rio Pauini, afluente pela margem esquerda, com comprimento de 450 km, que passa por Fortaleza do Ituxi, Boa Vista e Toari.
  • Rio Sepatini, afluente pela margem direita, com comprimento de 310 km, que desagua a jusante da localidade de América.
  • Rio Ituxi, afluente pela margem direita, com comprimento de 640 km, que desagua um pouco a montante da localidade de Lábrea. Tem uma importante sub-bacia, com afluentes como o Indimari, Curequetê, Ciriquiri e Arauã.
  • Rio Mucuim, afluente pela margem direita, com comprimento de 350 km, que desagua a jusante da localidade de Canutama (9880 hab. em 2005).
  • Rio Tapauá, afluente pela margem esquerda, com comprimento de 640 km, que desagua na localidade de Camaruã. O seu principal afluente é o rio Pinhuã.
  • Rio Itaparaná, afluente pela margem direita, que desgua na localidade de Tapauá (17 693 hab. em 2005).
  • Rio Itaparaná, afluente pela margem direita, que também desagua em Tapauá.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Sena Madureira (AC) - BrasilChannel.com.br». brasilchannel.com.br. Consultado em 13 de julho de 2019 
  2. «O Rio Purus». amazonia360. Consultado em 13 de julho de 2019 
  3. «Rio Branco (AC) - BrasilChannel.com.br». brasilchannel.com.br. Consultado em 13 de julho de 2019 
  4. Dados sobre comprimentos dos rios afluentes provenientes da publicação da FAO, Las aguas continentales de América Latina, de R. Ziesler e G.D. Ardizzone, 1979. Online em: http://www.fao.org/docrep/008/ad770b/AD770B06.htm.
  Este artigo sobre hidrografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.