Abrir menu principal
Rio de Janeiro Maru
Rio de Janeiro Maru no porto de Buenos Aires
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Proprietário Kaisha Shosen Osaka Line
Fabricante Mitsubishi Zosensho
Lançamento 19 de novembro de 1929
Características gerais
Tonelagem 9 627 t [1]
Comprimento 140,5 m
Boca 18,9 m
Propulsão 2 motores x Mitsubishi Sulzer Diesel, 7 515 hp
Velocidade 17 nós
Passageiros 1 140

Rio de Janeiro Maru (りおでじゃねろ丸) é um navio mercante de passageiros do tipo paquete construído pela Mitsubishi, em Nagasaqui. A embarcação era de propriedade da Kaisha Shosen Osaka Line (OSK), e foi utilizado inicialmente na rota Japão para a América. O Buenos Aires Maru que foi utilizado na imigração japonesa para o Brasil era seu navio gêmeo.

Índice

HistóriaEditar

 
Salão da primeira classe (1939).

Lançado ao mar em 1929 o navio foi utilizado em transporte regular com um único incidente que foi o encalhe na foz do Rio Mississipi em 1934. Destaque também para a volta ao mundo completada em 1937, tendo o porto de Kobe como ponto de partida, a viagem foi feita via cabo da Boa Esperança e canal do Panamá e passagem pelo porto do Rio de Janeiro entre outras cidades. Em 4 de setembro de 1939 colidiu com o navio Kagu Maru nas coordenadas 46° 6' N, 177° 10' E. Avariado o Rio de Janeiro foi rebocado pelo Kagu Maru.[2]

ImigraçãoEditar

O navio foi utilizado no transporte de imigrantes japoneses para o Brasil. O Rio de Janeiro aportou em Santos nos anos de 1931 (janeiro, junho e dezembro), 1932 (junho e novembro), 1933 (abril e outubro), 1934 (março, abril e agosto), 1935 (janeiro, maio e outubro), 1936 (agosto), 1937 (maio e novembro), 1938 ( março, agosto e dezembro). A última passagem do navio no Brasil foi em 5 de maio de 1939 no porto do Rio de Janeiro e em 7 de maio no porto de Santos.[2]

Segunda Guerra MundialEditar

 
Rio de Janeiro Maru em patrulha (1942).

Com início da guerra a embarcação foi requisitada pela Marinha Imperial do Japão e após reforma e armado com artilharia anti-aérea no Arsenal Naval de Kure foi transformado em navio auxiliar armado. Pouco tempo depois, passou por uma segunda reforma em Harima sendo convertido em navio de apoio a submarinos. No período de 1941 a 1942 participou das operações da Invasão da Malásia britânica. Em maio de 1942 o navio foi atingido por um torpedo possivelmente disparado pelo submarino norte-americano USS Swordfish quando seguia destino para as ocupadas Índias Orientais Neerlandesas. O navio seguiu para reparos, retornado em operação foi novamente atingido por um torpedo em 26 de julho de 1942 desta vêz disparado pelo submarino USS Spearfish.[3] O navio foi reparado e voltou a ativa participando no transporte de prisioneiros de guerra aliados, provisões para as tropas, material bélico e munições. [2]

Em 17 de Fevereiro de 1944, na região próxima ao atol de Chuuk o Rio de Janeiro Maru foi atacado pela aviação norte-americana durante a Operação Hailstone e afundou. Não existe registro de vítimas. O navio permanece a 33 m de profundidade sendo visitado em mergulho desportivo.[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Pete Mesley. «Rio de Janeiro Maru». Língua2=en. Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  2. a b c Bob Hackett, Sander Kingsepp e Peter Cundall. «Rio de Janeiro Maru, Tabular Record of Movement» (em inglês). Combined Fleet. Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  3. «USS Spearfish SS 190, Chronology of tonnage sunk & damaged» (em inglês). PigBoats. Consultado em 21 de fevereiro de 2015 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio de Janeiro Maru
  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.