Roberto I de Hesbaye

Roberto I de Hesbaye [1] (Robertus, Rodbertus, Ruodbertus, Rotpertus, Erodbert, nascido por volta de 700, morreu antes 764), filho de um certo Lamberto, conde de Hesbaye e da Nêustria e Austrásia, é nobre da família de Robertianos.

Roberto I
Conde de Hesbaye, Conde de Worms, Conde de Oberrheingau
Conde de Hesbaye
Reinado 715-764
Conde de Worms
Reinado 750-764
Conde de Oberrheingau
Reinado 750-764
 
Nascimento 700
Morte 764
Descendência Cancor

Turimberto, Conde de Hesbaye

Casa Robertinos
Pai Lamberto de Hesbaye
Mãe Clotilde da Nêustria

BiografiaEditar

Citado como Conde de Hesbaye em 715, é também em 750 nomeado conde de Worms e de Oberrheingau e um missi em Itália, em 741, 757, 758. É também chamado como Conde Palatino em 741/42. Ele morreu antes de 764.

Ele é um dos seguidores mais próximos de Carlos Martel.[2] A sua intervenção como um missus real com o abade Fulrad de Saint-Denis é atestada no início do ano 757 nas negociações entre o Papa Estêvão II e o Duque Desidério candidato à coroa Lombarda.

Em 758, o Papa Paulo I, enviou ao rei dos francos Pepino, o Breve uma espada através de seu embaixador Roberto.[3]

Por volta de 730, ele casou-se com Williswinthe, filha do Conde Adalelmo . Ele teve por filhos:

  • Cancor († 771), conde fundador da Abadia de Lorsch (Hesse, Alemanha), antepassado do Poponidos[4];
  • Turimberto (nascido por volta de 740, morreu em junho de 770 ou após), Conde de Hesbaye, antepassado dos Capetianos, casado com uma mulher de nome desconhecido, e o pai de Roberto II, conde de Hesbaye.

ReferênciasEditar

  1. Généalogie de Robert Ier sur le site Medieval Lands
  2. Karl Ferdinand Werner, Les premiers Robertiens et les premiers Anjou (IX×10{{{1}}} siècle - Predefinição:Xe siècle), in : Mémoires de la Société des Antiquaires de l’Ouest, 1997
  3. Hervé Pinoteau, La symbolique royale française, Predefinição:Ve - Predefinição:XVIIIe siècle, P.S.R. éditions, 2004, p. 82.
  4. Hervé Pinoteau, La symbolique royale française, Predefinição:Ve - Predefinição:XVIIIe siècle, P.S.R. éditions, 2004, p. 45.