Abrir menu principal

Robyn (álbum)

álbum por Robyn
Robyn
Álbum de estúdio de Robyn
Lançamento 27 de abril de 2005 (veja Histórico de Lançamento
Gênero(s) Pop, Dance, R&B, Electro-pop
Duração 38:20 (edição sueca)

42:10 (edições internacionais)

Gravadora(s) Konichiwa
Produção Klas Åhlund, The Knife, Fabian Torsson, Johan Liljedahl, Patrik Berger, Teddybears, Kleerup
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Robyn
Don't Stop the Music
(2002)
Body Talk Pt.1
(2010)
Singles de Robyn
  1. "Be Mine!"
    Lançamento: 30 de março de 2005
  2. "Who's That Girl"
    Lançamento: 29 de junho de 2005
  3. "Handle Me"
    Lançamento: 2005
  4. "Crash and Burn Girl"
    Lançamento: 2006
Singles de Robyn (Reino Unido)
  1. "Konichiwa Bitches"
    Lançamento: 26 de março de 2007
  2. "With Every Hearbeat"
    Lançamento: 30 de julho de 2007
  3. "Handle Me"
    Lançamento: 26 de outubro de 2007
  4. "Be Mine!"
    Lançamento: 14 de janeiro de 2008
  5. "Who's That Girl"
    Lançamento: 21 de abril de 2008
  6. "Cobrastyle"
    Lançamento: 14 de agosto de 2010
  7. "Dream On"
    Lançamento: 17 de novembro de 2008
Singles de Robyn (EUA)
  1. "With Every Heartbeat"
    Lançamento: 29 de janeiro 2008
  2. "Handle Me"
    Lançamento: 1 de abril de 2008
  3. "Cobrastyle"
    Lançamento: 14 de agosto de 2008

Robyn é o quarto álbum da cantora pop sueca Robyn. Esse álbum foi produzido por Konichiwa Records (a gravadora da própria cantora) em 27 de abril de 2005 na Suécia. O álbum representa a mudança no estilo musical de Robyn e destaque para a música Eletronic dance music. O álbum foi inspirado na dupla eletrônica The Knife e na banda de rock Teddybears.[10] O álbum também foi marcado por ser o primeiro gravado pela própria gravadora da cantora, que foi fundada em 2005.[10]

HistóriaEditar

Em 2003, Robyn deixou sua gravadora, Jive Records, pois faltou apoio artístico a ela, da gravadora. No ano anterior, ela disse que iria lançar seu terceiro álbum, Don't Stop the Music, mas sentiu-se desiludida pelas gravadoras, como Christina Aguilera nos Estados Unidos. Robyn descreveu o álbum como um "grande compromisso" e estava chateada pois o projeto "estava indo pra trás" e não estava acontecendo "o que [ela] queria".[10]

No mesmo ano, Robyn retornou a sua casa, na Suécia e descobriu os irmãos da música eletrônica, The Knife. Ela inspirou-se no jeito em que a dupla se alto financiava e comprou suas gravações com a Jive Records. Ela estava livre do seu contrato, mas não queria assimar com nenhuma outra gravadora, porque ele sentia que "Seria totalmente ilógico! Por que eu faria isso? Eu sinto que terei que parar de fazer música ou comçar minha própria gravadora".[10] Seis meses depois de deixar a Jive Records, Robyn fundou sua própria gravadora, a Konichiwa Records e começou a gravar suas músicas para seu quarto álbum.[11][12]

RecepçãoEditar

Robyn foi recebida com aclamação por muitos críticos musicais. Em uma revisão da Allmusic, John Lucas chamou Robyn de "um dos melhores álbuns pops da década".[1] A crítica Jessica Popper, da Stylus Magazine esqueveu que o álbum "consegue unir vários gêneros musicais populares da atualidade, sendo, mesmo assim, um álbum pop perfeito. É um dos poucos álbuns do europop a merecer reconhecimento internacional.[13] Jaime Gill do Yahoo! Music descreveu o álbum como "lúdico, singelo, atrevido e muito, muito feminino" e nomeou "Be Mine!" como a melhor música.[14]

Billboard chamou o álbum de "atrevido, com um pop dance doce" e recebeu nota 86, de 100, do Metacritic. Foi um dos álbuns melhores classificados pela Metacritic e foi tido como um dos melhores álbuns pop da década.[15][16] Entertainment Weekly classificou-o como o quarto melhor álbum de 2008.[17]

LançamentoEditar

Robyn estreou como número um, nas paradas de sucesso da Suécia e tornou-se o álbum número um de Robyn.[18] O álbum manteve-se na lista de mais vendidos por trinta e seis semanas, recebendo o disco de platina em 2006, por vender aproximadamente 40 mil cópias.[19] O álbum alcançou a trigésima quinta posição na Noruega e manteve-se na lista por uma semana.[20] Em maio de 2005, o álbum alçandou a posição de número sessenta, no top 100 dos álbuns europeus.[21]

O álbum tornou-se o primeiro de Robyn a aparecer no UK Albums Chart, onde ele estreou como número vinte, em 20 de agosto de 2007.[22] Na semana seguinte, o álbum pasou para a posição número dezenove. Em 13 de janeiro de 2008, o álbum voltou ao top 40, na posição número 18, tornando-se o 11º três semanas depois.[23] Em janeiro de 2008, Robyn recebeu o disco de ouro no Reino Unido.[24]

Em 2007, Robyn assinou um contrato de distribuição norte americana com a Interscope Records.[25] Ela foi perguntada, pela Interscope, sobre incluir um rapper em seu álbum, com elementos de hip hop. Em uma entrevista com a Metro International, Robyn disse que entendia porque a gravadora queria incluir um rapper, mas ela não queria "trabalhar com um Akon ou outro rapper falho. Eu quero trabalhar com alguém que seja um gagsta, igual Snoop Dogg ou Method Man".[26]

Em 29 de abril de 2008, Robyn finalmente lançou-se na América do Norte e estreou na Billboard 200, na 100º posição,[27] com 7 mil cópias vendidas,[28] Isso com apenas uma semana de vendas.[29]

A revista online Pitchfork Media listou Robyn na 68º posição em 200 álbuns, em toda a década[30]

SinglesEditar

"Be Mine!", o primeiro single do álbum em Sueco, alcançou o terceiro lugar nos mais ouvidos e permaneceu na posição por dezenove semanas.[31] A música recebeu críticas positivas e foi nomeada a quarta melhor canção de 2005 pela Stylus Magazine.[32] O segundo single, "Who's That Girl?", alcançou a trigésima sétima posição na Suécia.[10] As canções "Handle Me" e "Crash and Burn Girl" foram liberados apenas como singles promocionais de rádios.

O single líder do álbum no Reino Unido, "Konichiwa Bitches", recebeu críticas positivas por ter "sensibilidade hip-hop" e habilidade para ilustrar "a paixão de Robyn em fazer música",[33] a canção alcançou a décima nona posição de mais ouvidas, no Reino Unido. "With Every Heartbeat", uma colaboração com Keerup, foi liberada como segundo single no Reino Unido. Alcançou a primeira posição e tornou-se o single de maior sucesso de Robyn no Reino Unido. O terceiro single do álbum, "Handle Me", com remixes de Soul Seekerz, alcançou a décima sétima posição. "Be Mine" foi o quarto single, liberado em 14 de janeiro de 2008[34] and reached number ten,[35] tendo alcançado a décima posição. "Who's That Girl" foi o quinto single do Reino Unido, liberado em 28 de abril de 2008, sendo o vigésimo sério. "Dream On" foi liberado em 17 de novembro de 2008, como o single líder de uma edição especial do álbum Robyn e tornou-se o 29º.

O single líder do álbum nos Estados Unidos, "With Every Heartbeat", foi liberado em 29 de janeiro de 2008, somente em downloads. Foi tocado em clubs e alcançou a quinta posição no Billboard Dance/Club Play Songs da Billboard, como a décima segunda posição no Hot Dance Airplay. O segundo single dos Estados Unidos, "Handle Me", foi liberado em 1 de abril de 2008, sendo a décima primeira canção mais ouvida do Billboard Dance/Club Play Songs da Billboard e quarta, do Hot Dance Airplay.

Lista de FaixasEditar

Edição Sueca
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Curriculum Vitae" (com Swingfly)Robyn, Klas Åhlund 1:53
2. "Who's That Girl"  Robyn 3:47
3. "Handle Me"  Klas Åhlund 3:47
4. "Robotboy"  Klas Åhlund 3:31
5. "Be Mine!"  Robyn, Klas Åhlund 3:27
6. "Bionic Woman" (Interlude)  0:16
7. "Crash and Burn Girl"  Robyn, Klas Åhlund 3:35
8. "Tomteverkstan" (Interlude)  0:14
9. "Konichiwa Bitches"  Robyn, Klas Åhlund 2:37
10. "Bum Like You"  Robyn, Klas Åhlund 3:42
11. "Eclipse"  Klas Åhlund 3:29
12. "Should Have Known"  Robyn, Klas Åhlund 3:59
13. "Anytime You Like"  Robyn 3:52
Edição Internacional
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Curriculum Vitae" (com Swingfly)Robyn, Klas Åhlund 1:53
2. "Konichiwa Bitches"  Robyn, Klas Åhlund 2:37
3. "Cobrastyle"  Klas Åhlund, Joakim Åhlund, Patrick Arve, Ewart Brown, Fabian Torsson, Troy Rami, David Parker, Sylvia Robinson 4:10
4. "Handle Me"  Klas Åhlund 3:47
5. "Bum Like You"  Klas Åhlund 3:42
6. "Be Mine!"  Robyn, Klas Åhlund 3:27
7. "With Every Heartbeat" (com Kleerup)Robyn, Klas Åhlund 4:13
8. "Who's That Girl"  Robyn 3:47
9. "Bionic Woman"    0:16
10. "Crash and Burn Girl"  Robyn, Klas Åhlund 3:35
11. "Robotboy"  Klas Åhlund 3:31
12. "Eclipse"  Klas Åhlund 3:29
13. "Should Have Known"  Robyn, Klas Åhlund 3:59
14. "Anytime You Like"  Robyn 3:52

Posições e PrêmiosEditar

Histórico de LançamentoEditar

País Data Gravadora Catálogo
Suécia 27 de abril de 2005 Konichiwa Records KOR002
Noruega
França 2 de abril de 2007 KOR005
Reino Unido
Alemanha 10 de agosto de 2007 Ministry of Sound/Edel Records 0181739
Reino Unido(re-lançamento) 13 de agosto de 2007 Island Records 1744780
Austrália 5 de outubro de 2007 Modular Recordings MODCD074
Estados Unidos 29 de abril de 2008 Konichiwa/Cherrytree/Interscope 001095902
Japão 14 de maio de 2008 Universal Music Group UICI-1070

Notas e referências

  1. a b John Lucas. "Robyn (2007) > Review". Allmusic. Retrieved December 27, 2007.
  2. [1]
  3. «Robyn». Blender.com. Consultado em 21 de junho de 2010. Arquivado do original em 24 de janeiro de 2009 
  4. Reviewed by Chris Willman (2 de maio de 2008). «Robyn | Music Review | Entertainment Weekly». Ew.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  5. «Robyn». Nme.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  6. Jess Harvell. "Robyn: Pitchfork Record Review" Arquivado em 1 de março de 2009, no Wayback Machine.. Pitchfork Media. December 31, 2006. Retrieved December 21, 2007.
  7. «Robyn». Consultado em 15 de abril de 2008. Arquivado do original em 14 de abril de 2009 
  8. «Robyn». Slantmagazine.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  9. «Robyn». Stylusmagazine.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  10. a b c d e David McNamee. "Biography". robyn-us.com. Retrieved June 27, 2009.
  11. Lennat Mak. "Robyn: Say Konichiwa!" Arquivado em 9 de outubro de 2007, no Wayback Machine.. MTV Asia. Retrieved December 28, 2007.
  12. «Robyn interview by Pete Lewis, 'Blues & Soul' March 2008». Bluesandsoul.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  13. Jessica Popper. "Robyn Review". Stylus Magazine. Retrieved December 27, 2007.
  14. Jaime Gill. "Yahoo! Music Album Review - Robyn". Yahoo! Music. August 31, 2007. Retrieved December 27, 2007.
  15. "Metacritic Reviews - Robyn". Metacritic.
  16. "Metacritic - Best Music 2000-09". Metacritic
  17. Leah Greenblatt. "Top 10 Albums of 2008". Entertainment Weekly. December 18, 2008. Retrieved December 27, 2008.
  18. "Robyn - Robyn Album". SwedishCharts.com. Retrieved December 23, 2007.
  19. "2006 Gold and Platinum Records" Arquivado em 20 de outubro de 2007, no Wayback Machine.. IFPI Sweden. Retrieved December 21, 2007.
  20. "Robyn - Robyn Album". NorwegianCharts.com. Retrieved December 23, 2007.
  21. "European Top 100 Albums (Week of May 21 2005)". Billboard.com. Retrieved December 23, 2007.
  22. "UK Albums Top 75 (Monday August 20th, 2007)". aCharts.us. Retrieved December 23, 2007.
  23. "The UK Top 40 Albums (January 13, 2008)". BBC. Retrieved January 13, 2008.
  24. "Robyn British Certification". British Phonographic Industry. December 14, 2008. Retrieved January 15, 2008.
  25. Caulfield, Keith. "Ask Billboard". Billboard.com. January 18, 2008. Retrieved March 4, 2008.
  26. "Robyn tillbaka i USA på egna villkor" Arquivado em 2 de março de 2008, no Wayback Machine.. Metro International. February 26, 2008. Retrieved March 4, 2008.
  27. a b «Madonna's the Queen of Charts». Billboard. 7 de maio de 2008. Consultado em 20 de junho de 2010 
  28. «Madonna's the Queen of Charts». Billboard.biz. Consultado em 21 de junho de 2010 
  29. «Billboard.BIZ». Billboard.BIZ. Consultado em 21 de junho de 2010 
  30. [2]
  31. "Robyn - Be Mine!". SwedishCharts.com. Retrieved December 21, 2007.
  32. Southall, Nick. "Top 50 Singles of 2005". Stylus Magazine. December 5, 2005. Retrieved December 21, 2007.
  33. Deusner, Stephen M.. "Robyn -The Rakamonie EP Pitchfork Album Review" Arquivado em 4 de março de 2008, no Wayback Machine.. Pitchfork Media. December 1, 2006. Retrieved December 21, 2007.
  34. "Release: Be Mine!". Robyn.com. Retrieved December 21, 2007.
  35. "Be Mine! World Chart Positions". Retrieved January 29, 2008.
  36. «swedishcharts.com - Robyn - Robyn». swedishcharts.com. Consultado em 20 de junho de 2010 
  37. «CANOE - JAM! Music SoundScan Charts». Jam.canoe.ca. Consultado em 21 de junho de 2010 
  38. «norwegiancharts.com - Robyn - Robyn». norwegiancharts.com. Consultado em 20 de junho de 2010 
  39. «Robyn - Robyn». Billboard. 16 de fevereiro de 2008. Consultado em 20 de junho de 2010  Texto " Billboard.com" ignorado (ajuda)
  40. «Robyn - Robyn - hitparade.ch». hitparade.ch. Consultado em 20 de junho de 2010 
  41. «ultratop.be - Robyn - Robyn». ultratop.be. Consultado em 20 de junho de 2010 
  42. Up for Discussion Jump to Forums (14 de setembro de 2009). «UK sales on Billboard». Billboard.com. Consultado em 21 de junho de 2010 
  43. Swedish Pop Sensation Robyn Brings 'Body Talk' To United States