Rodolfo IV de Hachberg-Sausenberg

Rodolfo IV de Hachberg-Sausenberg (em alemão: Rudolf IV. von Hachberg-Sausenberg; Lörrach, 1427 - 1487) foi um nobre do século XV que apesar da sua origem alemã (pertencia à Casa de Zähringen), a sua política aproximou-o do Reino de França e do Ducado da Borgonha onde era conhecido por Rodolfo de Hochberg ou Rodolfo, Marquês de Rothelin.

Rodolfo IV de Hachberg-Sausenberg
Estátua funerário de Rofolfo IV de Hachberg-Sausenberg
Marquês de Hachberg-Sausenberg
Reinado 1441-1487
Antecessor(a) Guilherme de Hachberg-Sausenberg
Sucessor(a) Filipe de Hachberg-Sausenberg
 
esposa Margarida de Vienne
Descendência Filipe de Hachberg-Sausenberg
Casa Zähringen
Nome completo Rudolf IV. von Hachberg-Sausenberg
Nascimento 1427
  Lörrach
Morte 1487 (60 anos)
Pai Guilherme de Hachberg-Sausenberg
Mãe Isabel de Montfort-Bregenz
Brasão

Rodolfo era filho mais velho do marquês Guilherme de Hachberg-Sausenberg e de sua mulher Isabel de Montfort-Bregenz. Governou a Marca de Hachberg-Sausenberg a partir de 1441, e o Condado de Neuchâtel a partir de 1447.

BiografiaEditar

Em 1441, o pai de Rodolfo abdicou em favor dele e de seu irmão mais novo Hugo. Por serem ambos menores, é o conde João de Friburgo, primo do pai, que exerce o governo como regente [1]. Hugo morreu em 1444 pelo que Rodolfo permanece como único marquês.

O construtorEditar

Rudolfo IV continuou a obra do seu pai quer construindo novos castelos, como o de Badenweiler, quer ampliando castelos já existentes, como o de Rothelin.

Entre 1479 e 1482, ele reconstruiu a igreja na cidade de Schopfheim, que fora consumida por um incêndio. Para além das igrejas de Rothelin e Egringen, também mandou construir uma nova igreja no mosteiro de Weitenau[2].

Expansão dos domíniosEditar

O conde João de Friburgo e a sua esposa Maria de Chalon, tiveram seis herdeiros, mas todos morreram na infância [3]. Assim, em 8 de setembro de 1444, o conde João de Friburgo, soberano de Friburgo e de Neuchâtel dá a região de Badenweiler, incluindo o castelo de Badenweiler aos seus sobrinhos, Rudolfo IV e Hugo.

As regiões de Badenweiler, de Rothelin e Hachberg-Sausenberg formam, então, um domínio contínuo entre as cidades de Friburgo, a norte, e Basileia, a sul.

Três anos depois, em 1447, João de Friburgo cedeu o Condado de Neuchâtel, incluindo o castelo da cidade, a Rodolfo IV. Após a morte de João, a 19 de fevereiro de 1458, Rodolfo IV herdou ainda outras possessões no Condado da Borgonha[4].

O DiplomataEditar

Em 1451 e 1452, Rodolfo IV acompanhou o imperador Frederico III na sua viagem a Roma para sua coroação. Em 1454, o duque Filipe III da Borgonha, o Bom, honra-o com uma visita ao castelo de Rothelin. Em 1458, foi nomeado conselheiro e camareiro da corte do Duque da Borgonha, onde era conhecido por Marquês de Rothelin . Em 1467, o duque Carlos, o Temerário, nomeou-o governador do Ducado do Luxemburgo. Em 1468, ele arbitrou um conflito entre o duque Sigismundo da Áustria e a Confederação dos VIII cantões.

Salvaguarda das possessões em BadenEditar

Rodolfo IV estava ciente da sua posição de fragilidade como vassalo do Império Germânico, por um lado, e dos seus interesses na Borgonha, por outro. Para manter o património familiar em Baden, entrou em negociações com o margrave Carlos I de Baden-Baden. Pouco antes da morte de Rodolfo IV, o neto de Carlos I, Filipe I, filho de Cristóvão I, permaneceu na corte de Rodolfo [5]. As negociações não tiveram sucesso durante a vida de Rodolfo IV, mas o seu filho e herdeiro, Filipe de Hachberg-Sausenberg continuou as negociações com Cristóvão I. Finalmente, a 31 de Agosto de 1490, foi estabelecido um tratado de herança recíproca, conhecido como "Acordo de Rothelin".[6] [7]

O objetivo era o casamento do filho de Cristóvão I, Filipe I de Baden, com a herdeira de Filipe de Hachberg-Sausenberg, Joana de Hochberg, casamento que não se veio a realizar dadas as pressões políticas do rei de França.[8].

Contudo, em 1503, Cristóvão acabou por conseguir unir todos os territórios de Baden quando Filipe de Hachberg-Sausenberg, morreu sem herdeiro masculino, o que permitiu a reunificação de todo o Baden.

Casamento e descendênciaEditar

Em 1446 Rodolfo IV casou com Margarida de Vienne, neta de Guilherme de Vienne. O dote da mulher incluiu os direitos sobre o castelo de Sainte-Croix e outras territórios na Borgonha. Deste casamento nascem três filhos:

  • Fillipe (Philippe), que sucedeu ao pai nos feudos familiares;
  • Catarina (Catherine) (1450-1498), casou com Filipe de Neuchâtel, senhor de Fontenoy;
  • Bárbara (Barbe) (+1565) casou em primeiras núpcias com Filipe de Beauvoir, Sr. de Chastellux; casou em segundas núpcias com Filipe de Champignolles, senhor de Villemolin.

Rodolfo teve ainda um filho natural:

GaleriaEditar

Ligações eternasEditar

ReferênciasEditar

  1. Schülin 1965, pág. 75
  2. Seith, pág. 18
  3. Wörner, pág. 63
  4. ou Franco Condado, que não deve ser confundido com o Ducado da Borgonha
  5. Huber, pág. 80
  6. em alemão: Rötteln
  7. Johannes Staub: Der Erbvertrag zwischen Markgraf Christoph I. von Baden und Markgraf Philipp von Hachberg vom 31. Aug. 1490, em: Das Markgräflerland, 1.ª edição/1991, Schopfheim, 1991
  8. Karl Seith: Die Burg Rötteln im Wandel ihrer Herrengeschlechter, Ein Beitrag zur Geschichte und Baugeschichte der Burg, special edition published by Röttelbund e.V. in Haagen, place and year unknown, pág. 28


Rodolfo IV de Hachberg-Sausenberg
Ramo cadete da Casa de Baden, linha de Hachberg-Sausenberg
Nascimento: 1427 Morte: 1487
Títulos reais
Precedido por:
Guilherme
Marquês de Hachberg-Sausenberg
14411487
com o Hugo de 1441 a 1444
Sucedido por:
Filipe de Hachberg-Sausenberg
Precedido por:
João de Friburgo
Conde Soberano de Neuchâtel
14471487
Sucedido por:
Filipe

BibliografiaEditar

  • (em francês) Philippe Henry, Rodolph de Hochberg, DHS|44490 artigo online;
  • (em francês) Éric-André Klauser, Hochberg, Olivier de, DHS|12698 artigo online;
  • (em francês) Jean-Pierre Jelmini, Neuchâtel 1011-2011; Mille ans - Mille questions - Mille et une réponses, edições Attinger, Hauterive (NE), Suiça / Neuchâtel, 2010, pág. 248. ISBN 978-2-940418-17-6;
  • (em francês) Samuel de Chambrier, Description topographique et économique de la mairie de Neuchâtel, Neuchâtel 1840, pág. 181-183 livros Google;
  • (em alemão) Jonas Boyve, Annales historiques du comté de Neuchâtel et Valangin depuis Jules-César jusqu'en 1722, Vol. 2, Berne et Neuchâtel 1854-1855, pág. 42-153 artigo online;
  • (em francês) Jiří Louda & Michael Maclagan, Les Dynasties d'Europe, Bordas, Paris 1981, ISBN 2040128735 « Bade Aperçu général », quadro 106 & pág. 210.