Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Terminal Rodoviário do Plano Piloto
Uso atual Terminal rodoviário
Estação de metropolitano
Administração Governo do Distrito Federal
Linhas Metroviárias
1-Verde / 2-Laranja
Rodoviárias
-Nacionais
Distrito Federal
Goiás
Movimento em 2012 700 mil/dia
Serviços Terminal rodoviárioTáxiRestauranteEstacionamentoAcesso à deficiente físicoEscada rolanteElevadorFarmáciaBiblioteca ou banca de livros
Informações históricas
Inauguração 12 de setembro de 1960 (58 anos)
Localização
Coordenadas Gnome-globe.png Terminal Rodoviário do Plano Piloto
Localização Eixo Monumental (subsolo), s/nº - Brasília, DF

A Rodoviária do Plano Piloto é um terminal rodoviário situado em Brasília, no Distrito Federal.

Índice

HistóriaEditar

Marco zero da Nova Capital, ponto de cruzamento entre os eixos Rodoviário (Norte-Sul) e Monumental (Leste-Oeste), que determinam o traçado do Plano Piloto de Brasília, a Plataforma Rodoviária foi pensada para ser o centro urbano da Capital.

Lúcio Costa, no Relatório do Plano Piloto, propõe sobre a Plataforma um mirante, área aberta de predomínio do pedestre, que relaciona os diversos equipamentos de lazer e comércio ali previstos originalmente.

O tráfego seria apenas local, com estacionamentos e duas praças.

A Plataforma Rodoviária de Brasília é o centro da composição do Plano Piloto de Lúcio Costa, espaço articulador das escalas monumental e gregária, fundamental na articulação topográfica de todo o Plano. Compõe-se de três níveis:

O nível superior, vinculado aos Setores de Diversão, cruzado pelos eixinhos, possui áreas de estacionamento e duas pequenas praças;
O nível inferior situa-se na cota da Esplanada dos Ministérios e abriga a plataforma de embarque e desembarque de passageiros.
O nível subterrâneo corresponde à passagem do Eixão, ligando as Asas Norte e Sul.

Atualmente, o fluxo diário de pedestres é intenso, porém a forma como a área é atingida por vias e viadutos, retira a necessária superioridade hierárquica dos pedestres sobre os automóveis neste setor.[1]

ConstruçãoEditar

A mais complexa obra de Brasília não pertence a Oscar Niemeyer. É uma das duas criações do arquiteto Lúcio Costa para a cidade (a outra é a Torre de Tevê)

Por pouco, a Rodoviária não seria construída no governo de Juscelino e, talvez, em nenhum outro governo. Lúcio Costa chegou a sugerir ao presidente que deixasse a obra no cruzamento dos eixos para o governo seguinte.[2]

"Não senhor. Seu projeto depende dessa plataforma, quero deixar tudo pronto e iluminado". E assim foi feito.

A obra mais portentosa de Brasília exigiu extremado movimento de terra. Um corte de cerca de dez metros. Entre junho e agosto de 1957. Aproximadamente 350 caminhões fizeram o transporte da terra do cruzamento dos eixos para a Praça dos Três Poderes. A movimentação de terra teve dois propósitos igualmente grandiosos: abrir espaço para a Rodoviária e subir o terreno do Eixo Monumental leste até a Praça dos Três Poderes para que a Esplanada ficasse inteiramente à vista desde o cruzamento dos eixos.

InauguraçãoEditar

O presidente Juscelino aderiu de pronto à projeção de Lúcio Costa e também imaginou uma Rodoviária sofisticada, como disse no discurso de inauguração da plataforma, em 12 de setembro de 1960, dia de seu aniversário, três meses antes de deixar o governo.

Terminal RodoviárioEditar

Principal terminal de ônibus urbano do Distrito Federal, a Rodoviária do Plano Piloto recebe cerca de 700 mil passageiros por dia. Além das linhas de ônibus que circulam dentro dos limites do Distrito Federal, o terminal também recebe linhas interurbanas, que ligam Brasília aos municípios vizinhos em Goiás.

Desde 2001, também funciona em seu subsolo a Estação Central do Metrô do Distrito Federal.

Entre os ônibus circulares, há linhas que fazem o trajeto para a Esplanada dos Ministérios, no Eixo Monumental, e para o Aeroporto.

Referências

  1. SEDHAB, PLATAFORMA E ESTAÇÃO RODOVIÁRIA (PDF), BR: Secretaria de Estado de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano - SEDHAB, consultado em 29 de julho de 2013, cópia arquivada (PDF) em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗 .
  2. Plataforma Rodoviária é o projeto mais complexo da construção de Brasília, BR: Correio Braziliense, 31/12/2011 .
  3. Conta o engenheiro Ronaldo de Alcântara Velloso que, ainda como topógrafo, trabalhou na preparação do terreno.
  4. Escrito na placa comemorativa da inauguração da obra, a Estação Rodoviária de Brasília.