Ronald Syme

Ronald Syme OM FBA (Eltham, 11 de março de 1903 — Oxford, 4 de setembro de 1989) foi um historiador e classicista nascido na Nova Zelândia.[1][2] Foi considerado o maior historiador da Roma Antiga desde Theodor Mommsen e o expoente mais brilhante da história do Império Romano desde Edward Gibbon. Sua grande obra foi A Revolução Romana (1939), uma análise magistral e controversa da vida política romana no período que se seguiu ao assassinato de Júlio César.[2]

Sir Ronald Syme
Nascimento 11 de março de 1903 (118 anos)
Eltham Nova Zelândia
Morte 4 de setembro de 1989 (86 anos)
Oxford, Reino Unido
Nacionalidade Neozelândes, britânico
Alma mater Universidade de Auckland, Universidade Victoria de Wellington, Oriel College, Oxford
Ocupação Historiador e classicista
Principais trabalhos A Revolução Romana (1939)
Empregador(a) Trinity College, Oxford, Brasenose College, Oxford, Wolfson College, Oxford

Em 1958, a Oxford University Press publicou Colonial Élites. Rome, Spain and the Americas, que apresenta três palestras que apresentou na Universidade McMaster em janeiro de 1958 como parte das palestras Whidden.[3] Comparou os três impérios que duraram mais tempo na história ocidental: Roma, Espanha e Grã-Bretanha. Considerou que a duração de um Império está diretamente ligada ao caráter dos homens que dirigem a administração imperial, em particular a das colônias. Nas suas próprias palavras, "a força e a vitalidade de um império devem-se frequentemente à nova aristocracia da periferia".

Sua biografia de Salústio (1964), baseada em palestras na Universidade da Califórnia também é considerada confiável.[4][5] Seus quatro livros e numerosos ensaios sobre a História Augusta estabeleceram firmemente a natureza fraudulenta dessa obra; ele famosamente apelidou o autor anônimo de "um gramático desonesto".[6]

Referências

  1. «Ronald Syme, 86, Classics Scholar And Historian at Oxford, Is Dead». The New York Times (em inglês). 7 de setembro de 1989. Consultado em 5 de setembro de 2021 
  2. a b Bowersock, G. W. (março de 1991). «Ronald Syme (March 11, 1903 – September 4, 1989)». Proceedings of the American Philosophical Society. 135 (1): 118–122. JSTOR 987156 
  3. «Colonial élites». The National Library of Israel (em inglês). Consultado em 5 de setembro de 2021 
  4. Earl, D. C. (1965). «Sallust by Ronald Syme». The Journal of Roman Studies. 55: 232–240. JSTOR 297442. doi:10.2307/297442 
  5. Sumner, G. V. (setembro de 1965). «Sallust by Ronald Syme». Phoenix. 19 (1): 240–244. JSTOR 1086288. doi:10.2307/1086288 
  6. Emperors and Biography (Oxford, 1971), p. 263.
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ronald Syme