Abrir menu principal

Rosana (São Paulo)

município brasileiro, situado no extremo oeste do estado de São Paulo

Rosana é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. Alí encontra-se o famoso encontro do Rio Paraná com o Rio Paranapanema. A pesca é uma das culturas mais realizadas do município.

Município de Rosana
UNESP em Rosana

UNESP em Rosana
Bandeira de Rosana
Brasão de Rosana
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 5 de novembro de 1990 (28 anos)
Fundação 28 de fevereiro de 1964 (55 anos)
Gentílico rosanense
Prefeito(a) Silvio Gabriel (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Rosana
Localização de Rosana em São Paulo
Rosana está localizado em: Brasil
Rosana
Localização de Rosana no Brasil
22° 34' 48" S 53° 03' 32" O22° 34' 48" S 53° 03' 32" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Microrregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Teodoro Sampaio, Euclides da Cunha Paulista, Diamante do Norte, Nova Londrina, (PR), Bataiporã (MS), Anaurilândia (MS)
Distância até a capital 755 km[2]
Características geográficas
Área 741,216 km² [3]
Distritos Primavera (distrito)
População 19 691 hab. (SP: 249º) –  Censo IBGE/2010[4]
Densidade 26,57 hab./km²
Altitude 236 m[5]
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,815 (SP: 87º) – muito alto PNUD/2000[6]
PIB R$ 691 693,772 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 35 602,93 IBGE/2008[7]

HistóriaEditar

O distrito de Rosana foi criado em 28 de fevereiro de 1964, pela Lei no 8092,[8][9] com território pertencente ao município de Presidente Epitácio. Em 27 de janeiro de 1966, ocorre a instalação do distrito e, através de um plebiscito, o distrito de Rosana passa a pertencer ao município de Teodoro Sampaio. Foi emancipada em 9 de janeiro de 1990.[8] Em 1992 é criado o distrito de Porto Primavera que foi construído a partir dos trabalhadores da construção da Usina Hidrelétrica Porto Primavera e da Usina Hidrelétrica de Rosana. O município só foi instalado em 1º de janeiro de 1993, com a posse do primeiro prefeito.[10]

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 22°34'47" sul e a uma longitude 53°03'33" oeste, estando a uma altitude de 236 metros. Tem a distinção de ocupar o extremo ocidental do estado. Sua população estimada em 2004 era de 26.023 habitantes. Possui uma área de 740,67 km².

Rosana é limitada ao norte pelo Rio Paraná, ao sul pelo Rio Paranapanema, a leste pelo córrego de Guaná e Ribeirão Grande e a oeste pela confluência dos rios Paraná e Paranapanema, ponto de grande atração turística do município. A cidade possui duas usinas hidrelétricas, que movimentam a economia local: a usina de Rosana, em funcionamento e a de Primavera, que funciona desde 2006, com Eclusa que possibilita o transporte fluvial e futuramente ligará o município ao MERCOSUL. Desde agosto de 2003, Rosana conta com um Campus experimental da UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho), onde foi implantando o antigo curso de Turismo com Ênfase em Meio Ambiente, atualmente chamado apenas por Turismo.

HidrografiaEditar

Balneário de RosanaEditar

Há um balneário localizado nas margens do Rio Paraná, inaugurado em março de 1998, o balneário é importante área de lazer e diversão. Oferece lanchonetes e barcos para passeio.

Porto PrimaveraEditar

A Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, também chamada de Usina Hidrelétrica Porto Primavera, pertencente ao município de Rosana, próxima à divisa com Mato Grosso do Sul e Paraná, possui aproximadamente 10 000 habitantes. O distrito foi planejado e construído pela Cesp (Companhia Energética de São Paulo) para alojar os trabalhadores da construção da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera) uma das maiores do estado e a maior em extensão do país. Primavera tornou-se distrito de Rosana, conforme Lei Municipal n.º 215/94 de 8 de abril de 1994, e dista da sede aproximadamente 12 km. Nas eleições de 2016, será realizado um plebiscito para a criação do distrito.

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2010

População total: 19.691

Fonte: IPEADATA)

ComunicaçõesEditar

A cidade era atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[11], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[12], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[13] para suas operações de telefonia fixa.

TransporteEditar

  • Aeroporto asfaltado

RodoviasEditar

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. Embrapa. «São Paulo». Consultado em 22 de junho de 2011 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  8. a b História de Rosana (IBGE]
  9. [1]
  10. Aspectos da Fundação de Rosana
  11. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  12. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  13. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar