Sóstenes

Sóstenes (do grego "salvo na força") era o rabino da sinagoga judaica em Corinto.

São Sóstenes
Iluminura de São Sóstenes
Bispo de Cólofon
Nascimento
?
Morte
?
Veneração por Toda cristandade
Festa litúrgica 4 de janeiro, 30 de março e 8 de dezembro na Igreja Ortodoxa
Gloriole.svg Portal dos Santos

Na época de Atos dos Apóstolos (Atos 18:12-17), uma turba de judeus e gregos da região grega da Acaia se revoltaram com a expansão do cristianismo e levaram Paulo a julgamento perante o governador romano na Acaia Gálio, acusando-o de persuadir os homens a servir a Deus contra as leis. Gálio, por sua vez, os dispensou afirmando aos primeiros que ele não era juiz da Lei Judaica e aos segundos que Paulo, que era judeu e romano de nascimento, não cometera nenhum crime contra Roma. Na verdade, se Paulo fosse espancado ao arrepio das leis romanas, as pessoas envolvidas estariam cometendo crime pelo fato de ter agredido um homem inocente e romano de nascimento, que não cometeu nenhum ato que justificasse tal agressão perante as leis romanas.

Então os judeus já irritados com Sóstenes, que como líder da sinagoga também se recusou a punir Paulo, acharam ocasião contra ele, que não era romano e era amigo íntimo do apóstolo Paulo, e o capturaram e entregaram aos soldados romanos, que o levaram ao tribunal. Sóstenes, que era judeu, e grego, também não foi punido por não ter cometido nenhum crime contra os romanos. Irados com a situação, os gregos agarraram o chefe da sinagoga na frente do tribunal e o surraram na presença do procônsul, pra chamar a atenção do governador, quando este último se recusou a iniciar os procedimentos contra ele, como queria a multidão. Sóstenes, era o principal da sinagoga e, quando foi espancado, em nada se incomodou Gálio, sem nem assim conseguir a atenção do procônsul.

Não se sabe se este era o mesmo Sóstenes que era um dos Setenta Discípulos, que teria sido bispo da cidade de Cólofon.

Ligações externasEditar