Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCana-de-açúcar
Saccharum officinarum, Mozambique.jpg
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Poales
Família: Poaceae
Género: Saccharum
Espécie: Saccharum officinarum

Saccharum officinarum ou cana-de-açúcar é uma espécie de gramínea forte e alta do gênero Saccharum. Originou-se no sudeste da Ásia[1] e agora é cultivada em países tropicais e subtropicais em todo o mundo para a produção de açúcar e outros produtos.

Índice

DescriçãoEditar

S. officinarum é uma planta perene que cresce em aglomerados constituídos por troncos fortes e não ramificados. Uma rede de rizomas se forma sob o solo que envia-se "rebentos" secundários para perto da planta-mãe. As hastes variam em cor, sendo verdes, rosas ou roxas e podem chegar a 5 metros de altura. Elas são articuladas, sendo que nódulos estão presentes nas bases das folhas alternas. Os entrenódulos contém uma miolo fibroso imerso na seiva açucarada. As folhas verdes alongadas e lineares têm nervuras espessas e arestas de serra dentada e crescem até um comprimento de cerca de 30 a 60 cm e uma largura de 5 cm. A inflorescência do terminal é uma panícula até 60 cm de comprimento, uma nuvem rosada que é mais ampla na base e afina-se em direção ao topo. As gramíneas são apoiadas em ramos colaterais e têm cerca de 3 mm de comprimento e são escondidos em tufos de pêlos longos e sedosos. Os frutos são secos e cada um contém uma única semente.[2][3] A colheita de cana ocorre normalmente antes da flor plantas, como o processo de floração provoca uma redução no teor de açúcares.[4]

UsosEditar

As porções do tronco deste e de várias outras espécies de cana-de-açúcar têm sido usadas desde os tempos antigos para mascar para extrair o sumo doce. Foi cultivada na Nova Guiné há cerca de 8000 anos para este efeito. A extração e o cozimento do caldo concentrado provavelmente foi feita pela primeira vez na Índia há mais de 2000 anos.[2]

A S. officinarum e seus híbridos são cultivadas para a produção de açúcar, etanol e outros usos industriais em regiões tropicais e subtropicais em todo o mundo. Os troncos e os subprodutos da indústria do açúcar são utilizados para a alimentação de gado. Porcos alimentados com caldo de cana e um suplemento de proteína à base de soja produzem leitões mais fortes que crescem mais rapidamente do que aqueles alimentados com uma dieta mais convencional.[5] O nome específico da planta (officinarum, de dispensários) indica que ela é também usada na medicina tradicional tanto interna como externamente.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Christian Daniels in Joseph Needham, Science and Civilisation in China, Volume 6.3, p. 129ff.
  2. a b c «Saccharum officinarum». Kew Royal Botanic Gardens. Consultado em 21 de setembro de 2012. Arquivado do original em 4 de junho de 2012 
  3. «Saccharum officinarum L.». FAO. Consultado em 21 de setembro de 2012 
  4. "The Biology and Ecology of Sugarcane (Saccharum spp. hybrids) in Australia, Australian Government, Department of Health and Ageing, Office of the Gene Technology Regulator, 2004; p. 10.
  5. «Sugar cane». Feeding pigs in the tropics. FAO. Consultado em 21 de setembro de 2012 
  Este artigo sobre plantas é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.