Santa Sé da Cilícia

Patriarcado Armênio da Grande Casa da Cilícia ou Catolicato Armênio da Grande Casa da Cilícia[2] (armênio: Կաթողիկոսութիւն Հայոց Մեծի Տանն Կիլիկիոյ) ou Santa Sé da Cilícia é uma Igreja oriental ortodoxa autocéfala. O Catolicato armênio foi transferido da Armênia para a Cilícia em 1058. Embora a Sé de Echemiazim tenha sido restaurada em 1441, a Sé da Cilícia continuou existindo e continua até os dias de hoje. Desde 1930, após o genocídio armênio, o Catolicato da Cilícia está sediado em Antelias, no Líbano. O Primaz é Sua Santidade Aram I, Católico da Cilícia da Igreja Apostólica Armênia desde 1995.[3][4][5][6]

Patriarcado Armênio da Grande Casa da Cilícia
(Santa Sé da Cilícia)
Անթիլիասի վեհարան2.jpg
O Veharan, a residência do Católico em Antelias, Líbano.
Fundador Apóstolos Bartolomeu e Tadeu (Séc. I) e São Gregório, o Iluminador (301).
Independência Período Apostólico
Reconhecimento Igreja Apostólica Armênia, como Igreja Autocéfala.
Primaz Católico Aram I
Sede Primaz Antelias, Líbano. Anteriormente Sis, Turquia.
Território Cilícia e Armênia Ocidental
Posses Oriente Médio, Europa, América do Norte, América do Sul, Oceania e África
Língua Armênio
Adeptos 200.000[1]
Site Patriarcado Armênio da Grande Casa da Cilícia

Relacionamento com a Sé de EchemiazimEditar

A divisão em dois Católicos da Igreja Apostólica Armênia não significa que ambas as Igrejas estejam em cisma uma com a outra. De acordo com o Católico da Cilícia, os dois Católicos armênios existentes (Cilícia e Echemiazim) têm os mesmos direitos e ao Católico de Echemiazim é concedido um primado de honra.[7] De acordo com o Católico de Echemiazim, o Católico ciliciano é apenas Católico regional e está subordinado ao Católico Supremo de Todos os Armênios em Echemiazim em todos os assuntos espirituais.[8]

HistóriaEditar

A origem do Catolicato da Cilícia está relacionada com a emigração armênia da pátria mãe, causada inicialmente pela anexação do Reino da Armênia ao Império Bizantino em 1045 e depois pela invasão seljúcida de 1064. Isso obrigou o Patriarca dos cristãos armênios a transferir a sede do Patriarcado para a Turquia, em vários locais, até que colocou sua sede definitiva em Sis, o atual Kozan, a partir de 1292. Em 1441, uma disputa interna dentro da Igreja Armênia sancionou uma divisão do Patriarcado: uma parte dos armênios seguiu o novo Católico para Echemiazim, na pátria, enquanto uma parte permaneceu fiel ao Católico de Sis. A partir deste momento, haveriam dois Católicos armênios.

Após o genocídio armênio, a sede do Catolicato foi transferida para Aleppo, na Síria, em 1922, e para Antelias, no Líbano, em 1930.[carece de fontes?]

 
Catedral de São Gregório, O Iluminador, do Patriarcado Armênio da Cilícia.

JurisdiçãoEditar

O território jurisdicional do Católico da Grande Casa da Cilícia se estende pela Síria, Chipre, Irã, Grécia e Líbano. O Catolicato da Cilicia tem uma história de tensão com Echemiazim e os dois mantêm jurisdições separadas na América do Norte, Grécia e Síria.

Em 1933, após a ocupação soviética da Armênia, a Igreja Armênia na América se dividiu, surgindo a Igreja Apostólica Armênia da América. Em 1958, esse ramo foi incorporado à Sé Cilícia como uma Prelazia da América do Norte, que passou a assumir o controle de parte da diáspora armênia devido ao controle soviético sobre a Sé de Echemiazim, o que levou à duplicação de jurisdições nos Estados Unidos, Canadá, Grécia e Síria.[9]

Patriarca-CatólicoEditar

 
Aram I, Católico Armênio da Cilícia.

Sua Santidade Aram I (armênio: Արամ Ա. Քեշիշեան; nascido Bedros Keshishian, em 8 de março de 1947), é o Católico da Santa Sé da Cilícia da Igreja Apostólica Armênia desde 1995 e reside em Antelias, no Líbano.[4][5][6] Seu título oficial é Servo de Jesus Cristo, e pela insondável vontade de Deus e por escolha do povo, Arcebispo e Católico dos Armênios da Grande Casa da Cilícia.[carece de fontes?]

Veja tambémEditar

Referências

  1. Mekaelian, M. (2018, September 24). The Necessity of Preserving Western Armenian. The Armenian Weekly. https://armenianweekly.com/2018/09/24/the-necessity-of-preserving-western-armenian/
  2. «Católico, "catolicato" e "catolicossato" - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa». ciberduvidas.iscte-iul.pt. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  3. «Frequently Asked Questions on the Cilician See of the Armenian Apostolic Church / Georgy S Thomas | Malankara Orthodox TV» (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2021 
  4. a b «Biography». Armenian Church Catholicosate of Cilicia (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2021 
  5. a b «O Catholicos da Grande Casa da Cilícia reside em Antelias, Líbano.». Projeto 100 Anos 100 Fatos. 2014. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  6. a b «Lista dos católicos armênios da Cilícia». stringfixer.com (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2021 
  7. «History». Armenian Church Catholicosate of Cilicia (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2021 
  8. «The Armenian Church - Մայր Աթոռ Սուրբ Էջմիածին». www.armenianchurch.org. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  9. «Կապ». Armenian Church Catholicosate of Cilicia (em arménio). Consultado em 30 de setembro de 2021