Santa Sofia a Via Boccea

Santa Sofia a Via Boccea ou Basílica de Santa Sofia na Via Boccea é uma igreja titular e basílica menor em Roma, Itália, dedicada a Santa Sabedoria (em latim: Sancta Sophia), um dos dons do Espírito Santo. Ela serviu também como igreja-mãe da Igreja Greco-Católica Ucraniana, que está em comunhão plena com o papa, enquanto a Catedral de São Jorge, em Lviv, esteve sob controle da Igreja Ortodoxa Russa.

Basílica de Santa Sofia na Via Boccea
Santa Sofia a Via Boccea
Fachada da igreja
Início da construção 1967
Fim da construção 1968
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Ano de consagração 1968
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Via Boccea
Coordenadas 41° 54' 42" N 12° 23' 51" E

É uma das igrejas nacionais dos ucranianos em Roma, um ponto de encontro e centro de devoção religiosa a comunidade. A Divina Liturgia é celebrada de acordo com o rito bizantino-ucraniano.

HistóriaEditar

A igreja foi construída entre 1967 e 1968 por ordem do cardeal Josyf Slipyj, metropolita da Igreja Católica Ucraniana, que havia passado vinte anos preso num GULAG soviético na Sibéria e havia sido solto em 1963, mas não recebeu permissão para retornar para a República Socialista Soviética da Ucrânia. Ela foi inspirada na Catedral de Santa Sofia de Kiev. As relíquias do papa São Clemente I (r. 88–97) estão abrigadas na igreja, que conta ainda com uma iconóstase, típica do rito bizantino, pintada por Juvenalij Josyf Mokryckyj.

In 1985, o papa São João Paulo II transformou-a em igreja titular, digna de um cardeal-presbítero. O primeiro protetor do título de Santa Sofia na Via Boccea foi Myroslav Ivan Lubachivsky e o atual é Lubomyr Husar, arcebispo-maior de Kyiv-Halych para os ucranianos[1]. Em 1998, a igreja foi elevada ao status de basílica menor[2].

Referências

  1. «Santa Sofia a Via Boccea» (em inglês). Catholic Hierarchy 
  2. «Santa Sofia a Via Boccea» (em inglês). GCatholic 

Ligações externasEditar