Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Serra das Russas
Ponte na Serra das Russas da BR-232, rodovia que liga Recife ao interior do Estado de Pernambuco
Localização
Coordenadas 8° 18' S 35° 50' O
Localização Pernambuco
País(es)  Brasil

Serra das Russas é o nome dado a um conjunto de escarpas assimétricas localizada a 80km do litoral de Pernambuco, na divisa dos municípios de Pombos, Gravatá e Chã Grande.[1] Apresenta-se de forma súbita e grandiosa.

A altitude de suas escarpas variam entre 400 a 600 metros, sendo uma das áreas mais acidentadas do Planalto da Borborema.

No passado representou um dos principais obstáculos para o desbravamento do interior do estado de Pernambuco.

A Serra das Russas tem esse nome por causa da constante neblina que domina suas escarpas durante boa parte do dia. A origem do nome russas vem da palavra ruça, usada para se referir ao nevoeiro, sendo sua escrita com dois (SS) advindo do português arcaico.

O termo Serra das Russas é usado popularmente para designar todo Planalto da Borborema em Pernambuco, mas a designação só se refere ao pequeno trecho de contrafortes de aclives e declives, situados entre os municípios de Pombos, Gravatá e Chã Grande.

Antes a serra se colocava como uma das áreas mais perigosas e arriscadas para motoristas em viagem na BR-232, entre Recife e interior. Com a duplicação da BR-232 (chamada atualmente desde o município de São Caetano até Recife) de Rodovia Luiz Gonzaga em homenagem ao saudoso artista pernambucano Luiz Gonzaga, o risco caiu consideravelmente, tornando a viagem tranquila e rápida. Mesmo assim ocorrem muitos acidentes provocados pela imprudência e o excesso de velocidade. Por esses motivos foram instaladas duas lombadas eletrônicas no sentido Caruaru-Recife, que corresponde ao antigo trecho desta via antes da duplicação.

Quem vem no sentido Recife-interior ainda pode conferir o primeiro túnel rodoviário de Pernambuco, o Túnel Cascavel ou Plínio Pacheco, com extensão de 370 metros[2] e a Ponte Cascavel com 450 metros de extensão e aproximadamente 50 metros de altura máxima, localizada um pouco antes da entrada do túnel homônimo.

Turismo na serraEditar

A Serra das Russas tem se tornado nos últimos anos um destino para os amantes do ecoturismo e dos praticantes de esportes radicais.

Meio-ambienteEditar

A cobertura vegetal da região é composta de matas de transição, pois a serra se mostra geograficamente como um divisor natural entre a Zona da Mata e o Agreste, ora apresentado características da caatinga agrestina ora da mata atlântica.[3]

Referências

  1. «Caminho das Pedras: o turismo no Agreste Pernambucano» (PDF). Sebrae/Ielus. Consultado em 6 de agosto de 2011. Arquivado do original (PDF) em 25 de novembro de 2011 
  2. «Túnel Florinda Cascavel». Notibras [ligação inativa]
  3. «Gravatá: Lazer no alto da serra». Pernambuco.com. Consultado em 6 de agosto de 2011. Arquivado do original em 29 de maio de 2009