Siptá[1] ou Siptah foi um faraó da XIX dinastia egípcia. O seu nome significa "filho de Ptá", tendo adoptado como prenome (ou nome de coroação) a fórmula Akhenré-Setepenré, o que significa "O que é útil a - Escolhido por Ré".

Siptá
Siptá
Nascimento século XIII a.C.
Morte 23 de outubro de 1191 a.C.
Sepultamento Vale dos Reis, KV47
Cidadania Antigo Egito
Progenitores
Ocupação estadista
Título faraó

Em resultado das incertezas que existem em torno do período final da XIX dinastia, não se sabe exactamente quem seria o pai de Siptá. Para alguns autores, como Nicholas Grimal, Siptá seria filho de Amenmesés; para outros o seu pai seria Seti II. No que diz respeito à sua mãe julga-se que foi a rainha Tiáa.

Uma vez que era muito jovem quando se tornou rei, a sua madrasta, Tauseret (viúva de Seti II), tornou-se regente, tendo sido secundada por um alto funcionário de origem síria, o chanceler Bai ou Iarsu.

Os registos referem uma campanha à Núbia feita por Siptá, mas há dúvidas sobre a efectiva presença física do faraó na mesma.

Siptá foi sepultado no Vale dos Reis (túmulo 47, catalogado como KV47 e descoberto em 1905), tendo cerca de vinte anos quando faleceu. Mandou construir um templo funerário que não chegou a ser concluído e cuja parte construída se perdeu. A sua múmia, que revelou que o rei sofreu de poliomielite devido à deformação existente numa perna, seria transladada para o túmulo de Amenófis II (KV35) por motivos relacionados com pilhagens. Foi sucedido pela sua madrasta Tauseret.

Referências

  1. Faria 1962, p. 98.

Bibliografia editar

  • Faria, José Geraldo de (1962). A cidade no Egito antigo: contribuição ao estudo da evolução de cidades através dos tempos. [S.l.]: Escola de Arquitetura da Universidade de Minas Gerais 
  • GRIMAL, Nicholas - History of Ancient Egypt. Blackwell Publishing, 1994. ISBN 0631193960.

Precedido por
Seti II
Faraó
XIX dinastia
Sucedido por
Tausert
  Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.