Abrir menu principal
Steingrímur Hermannsson
Nascimento 22 de junho de 1928
Reykjavík
Morte 1 de fevereiro de 2010 (81 anos)
Reykjavík
Cidadania Islândia
Progenitores Pai:Hermann Jónasson
Filho(s) Guðmundur Steingrímsson
Alma mater Instituto de Tecnologia da Califórnia
Ocupação político, diplomata, autobiógrafo, escritor, engenheiro

Steingrímur Hermannsson (Reykjavík, 22 de Junho de 1928 – Reykjavík, 1 de fevereiro de 2010[1]) foi um político e ex-primeiro-ministro da Islândia, filho de Hermann Jónasson, outro ex-primeiro-ministro do mesmo país.

BiografiaEditar

Em 1948, Steingrímur trasladou-se para os Estados Unidos da América a fim de estudar Engenharia em Chicago e, depois, na Caltech. Retornado ao país de origem, por pressão dos amigos e do seu pai, entrou no mundo político na década de 1960.

Em 1971 foi eleito pelo parlamento islandês, o Alþingi, pelo Partido Progressista. Anos mais tarde, em 1979, iniciou o mandato como presidente do mesmo partido, num ano verdadeiramente turbulento para a política islandesa.

Steingrímur, em 1983, foi eleito pela primeira vez primeiro-ministro da Islândia. O mandato se estendeu até 1987 e, em 1988, foi reeleito, terminando o novo mandato em 1991. Depois disso foi ministro da Justiça, ministro da Agricultura, ministro das Pescas, ministro dos Transportes e ainda ministro dos Negócios Estrangeiros.

Mas o seu legado como primeiro-ministro deixou marcas profundas, visto que foi atormentado severamente por constantes escândalos de corrupção. Todo este sistema viria a ser desmantelado por Davíð Oddsson, que se tornou o novo primeiro-ministro do país europeu.

Continuou, ainda assim, a presidir o Partido Progressista até 1994, ano em que se tornou diretor do Banco Central da Islândia. Ocupou o cargo até 1998, quando se retirou do mundo da política.

Referências