Suffren (cruzador)

O Suffren foi um cruzador pesado operado pela Marinha Nacional Francesa e a primeira embarcação da Classe Suffren, seguido pelo Colbert, Foch e Dupleix. Sua construção começou em abril de 1926 no Arsenal de Brest e foi lançado ao mar em maio do ano seguinte, sendo comissionado na frota francesa em março de 1930. Era armado com uma bateria principal composta por oito canhões de 203 milímetros montados em quatro torres de artilharia duplas, tinha um deslocamento carregado de mais de treze mil toneladas e alcançava uma velocidade máxima de 32 nós.[1]

Suffren
França
Operador Marinha Nacional Francesa
Fabricante Arsenal de Brest
Homônimo Pierre André de Suffren
Batimento de quilha 17 de abril de 1926
Lançamento 3 de maio de 1927
Comissionamento 8 de março de 1930
Descomissionamento 1º de outubro de 1947
Renomeado Océan, 1º de janeiro de 1963
Destino Desmontado
Características gerais (como construído)
Tipo de navio Cruzador pesado
Classe Suffren
Deslocamento 13 135 t (carregado)
Maquinário 3 turbinas a vapor
6 caldeiras
Comprimento 194 m
Boca 19,26 m
Calado 6,51 m
Propulsão 3 hélices
- 90 000 cv (66 200 kW)
Velocidade 32 nós (59 km/h)
Autonomia 4 600 milhas náuticas a 15 nós
(8 500 km a 28 km/h)
Armamento 8 canhões de 203 mm
8 canhões de 76 mm
8 canhões de 37 mm
6 tubos de torpedo de 550 mm
Blindagem Cinturão: 50 mm
Convés: 25 mm
Depósitos: 20 a 50 mm
Torres de artilharia: 30 mm
Torre de comando: 30 mm
Aeronaves 2 hidroaviões
Tripulação 647 a 731
Características gerais (1943)
Armamento 8 canhões de 203 mm
8 canhões de 76 mm
8 canhões de 40 mm
8 canhões de 37 mm
20 canhões de 20 mm
12 metralhadoras de 13,2 mm

O Suffren passou sua carreira em tempos de paz no Mar Mediterrâneo, mas foi enviado para a Indochina alguns meses antes do início da Segunda Guerra Mundial. Ele realizou patrulhas no Mar da China Meridional e nas Índias Orientais Neerlandesas, em seguida escoltou comboios no Oceano Índico. Retornou ao Mediterrâneo e permaneceu imobilizado em Alexandria desde a derrota francesa até 1943, sendo em diante colocado em patrulhas no Oceano Atlântico. Após a guerra voltou para a Indochina entre 1946 e 1947.[2] Foi tirado de serviço em 1947 e desmontado em 1976.[3]

Referências editar

  1. Jordan & Moulin 2013, p. 59
  2. Whitley 1995, pp. 32–33
  3. Jordan & Moulin 2013, pp. 221–222

Bibliografia editar

  • Jordan, John; Moulin, Jean (2013). French Cruisers 1922–1956. Barnsley: Seaforth Publishing. ISBN 978-1-84832-133-5 
  • Whitley, M. J. (1995). Cruisers of World War Two: An International Encyclopedia. Londres: Arms and Armour Press. ISBN 1-85409-225-1 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.