Susan M. Ervin-Tripp

Susan M. Ervin-Tripp
Nascimento 27 de junho de 1927
Minneapolis
Morte 13 de novembro de 2018 (91 anos)
Oakland
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade de Michigan, Vassar College
Ocupação sociolinguista, antropólogo, psicolinguista
Prêmios Bolsa Guggenheim
Empregador Universidade da Califórnia em Berkeley

Susan Moore Ervin-Tripp (Minneapolis, 29 de junho de 1927 - Oakland, 13 de novembro de 2018) foi uma psicolinguista, sociolinguista e feminista estadunidense.[1][2] Notabilizou-se por suas pesquisas sobre a relação entre língua e mente, estudando, por exemplo, quais os efeitos cognitivos da fala bilíngue e questões de aquisição de linguagem. Era professora emérita da Universidade da Califórnia em Berkeley, onde seu ativismo pelo direto das mulheres levou à criação do Comitê sobre o Estado das Mulheres e Minorias Étnicas.[1]

Bibliografia selecionadaEditar

  • 1969. Sociolinguistics. Advances in Experimental Social Psychology, 4, 91-165.
  • 1972. Sociolinguistic rules of address. In: Language, Communication and Education.
  • 1974. Is second language learning like the first?. TESOL Quarterly, 8, 111-125.
  • 1976. Is Sybil there? the structure of some American English directives. Language in society, 5, 25-66.
  • 1977. Wait for me, roller skate! In: Child discourse.
  • 1999. The development of discourse markers in peer interaction. Journal of pragmatics, 31, 1321-1338. Com Amy Kyratzis.

Referências

  1. a b Anwar, Yasmin (28 de novembro de 2018). «Susan Ervin-Tripp, pioneering psycholinguist and feminist, dies at 91». Berkeley News (em inglês). UC Berkeley. Consultado em 11 de dezembro de 2019 
  2. «Susan Ervin-Tripp: A Life of Research in Psycholinguistics and Work for the Equity of Women» (PDF). University of California. 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2019