Abrir menu principal

Educativa TV

emissora de televisão brasileira de Maceió, AL
(Redirecionado de TV Educativa de Alagoas)
Educativa TV
Secretaria do Gabinete Civil
Maceió, Alagoas
Brasil
Tipo Educativa
Canais Digital: 14 UHF
Virtual: 3 PSIP
Outros canais 5 VHF (Delmiro Gouveia)
6 (Claro TV)
Analógico:
3 VHF (1974-2018)
Sede Bandeira de Maceió.svg Maceió, AL
Slogan Alagoas pra todo mundo ver e ouvir
Rede TV Cultura
Fundador(es) Divaldo Suruagy
Pertence a Instituto Zumbi dos Palmares
Proprietário(s) Governo do Estado de Alagoas
Presidente Felipe Valões
Fundação 1974 (45 anos)
Prefixo ZYA 224
Nome(s) anterior(es) TVE Alagoas (1974-2019)
Emissora(s) irmã(s)
Cobertura Partes do estado de Alagoas
Coord. do transmissor 9° 38' 26" S 35° 44' 11.7" O
Potência 8,48 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial izp.al.gov.br/tv-educativa

Educativa TV é uma emissora de televisão brasileira sediada em Maceió, capital do estado de Alagoas. Opera no canal 3 (14 UHF digital) e é afiliada à TV Cultura. De cunho cultural e educativo, pertence ao Instituto Zumbi dos Palmares, autarquia mantida pelo Governo do Estado de Alagoas, que também gerencia a Rádio Difusora de Alagoas e a Educativa FM.

HistóriaEditar

A emissora foi inaugurada em 1974, como TV Educativa de Alagoas, durante o governo de Divaldo Suruagy, baseando sua programação no tripé "educação, cultura e cidadania", estimulando a formação e consciência crítica do telespectador, mostrando que é possível fazer televisão como ferramenta de inclusão cultural, social e educativa. Além de programas locais, a emissora também exibia produções da TV Cultura e TVE Brasil.

Porém, durante alguns anos, a emissora passou por uma fase instável, com problemas em sua programação e em sua administração. Entre os anos de 1999 à 2006, recebeu investimentos para retomar sua produção local. Na época, houve a construção de um novo prédio, aquisição de equipamentos, recuperação do sistema irradiante, contratação de funcionários, inauguração de pequena grade de programação local e a ampliação do sinal para alguns municípios do interior.

 
Logotipo da emissora entre 2013 e 2019, o último com o nome TVE Alagoas

Em junho de 2017, a imprensa alagoana divulgou que a TVE estava em negociações para se afiliar com a TV Cultura,[1] que já havia sido transmitida pela emissora entre 1974 e 2004, junto com a programação da TVE Brasil e da TV Brasil. A troca ocorreu oficialmente em 15 de agosto.

Em 29 de outubro de 2019, a emissora passa a se chamar Educativa TV, ganhando também uma nova identidade visual junto com sua co-irmã Educativa FM. A mudança faz parte de um processo de integração entre as duas emissoras, resultando na produção conjunta de programas para TV e rádio, sob a marca Rede Educativa.[2]

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
3.1 14 UHF 1080i Programação principal da Educativa TV / TV Cultura
Transição para o sinal digital

Em 29 de agosto de 2013, por intermédio da Portaria nº 976, a então TVE Alagoas ganhou a concessão do canal 14 UHF de Maceió para operar suas transmissões digitais.[3] Contudo, a emissora não conseguiu realizar a transição antes do apagão analógico, que pelo cronograma oficial da ANATEL estava marcado para 30 de maio de 2018.[4] Na data prevista, a TVE Alagoas, bem como as outras emissoras de Maceió, cessou suas transmissões pelo canal 3 VHF, ficando sem sinal até 22 de junho, quando enfim o sinal digital foi ativado.

ProgramasEditar

Além de retransmitir a programação nacional da TV Cultura, a Educativa TV produz e exibe os seguintes programas:

  • Contando Alagoas (sexta-feira)
  • Lugar de Cinema (sexta-feira)
  • E em Dia (segunda a sábado)
  • Caralâmpia (sábado)

Referências

  1. Araújo, Matheus (9 de junho de 2017). «TV Educativa de Alagoas retornará a TV Cultura». MAMF Online. Consultado em 15 de agosto de 2017 
  2. Marinho, Kaká (29 de outubro de 2019). «Com nova marca, TV e Rádio Educativa ampliam conexão com o público alagoano». Agência Alagoas. Consultado em 6 de novembro de 2019 
  3. http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=78&data=11/10/2013
  4. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 6 de novembro de 2019 

Ligações externasEditar