Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)



Reino de Xaém

Parte da Coroa de Castela
Sub-reino da Espanha

Blank.png
1246 – 1833 Blank.png

Brasão de Reino de Xaém

Brasão

Localização de Reino de Xaém
Quatro reinos da Andaluzia
Continente Europa
Região Península Ibérica
País Espanha
Capital Xaém
Língua oficial Espanhol
Religião Catolicismo
Governo monarquia
Período histórico Idade Média
Idade Moderna
 • 1246 Fundação
 • 1833 Dissolução

O Reino de Xaém[1] (em castelhano: Jaén), conhecido também como Santo Reino, foi um antigo reino (primeiro muçulmano e depois cristão) que compreendeu um território que coincide, aproximadamente, com a atual província de Xaém, na Andaluzia, sul de Espanha.

Após tê-lo conquistado em março de 1018, Abderramão IV, califa de Córdova, deu-lhe o nome de Xaém. No século XIII, após várias tentativa fracassada, foi conquistado por Fernando III de Leão e Castela, tendo até então sido um reduto dos almóadas. Após vários tentativas de Fernando III, Alamão, com o objetivo de consolidar o Reino de Granada, rendeu-se, tornando-se vassalo à Fernando III, e entregou-lhe a cidade.

Depois disso, Xaém seria sede civil e eclesiástica do Alto Guadalquivir. O reino seria formado pelas cidades de Xaém, Úbeda, Baeza e Andújar, e as vilas de Arjona, Santisteban del Puerto e Iznatoraf, constituindo um território semelhante ao da atual província de Xaém. Alcalá la Real seria incorporada no século XIV. Após a divisão provincial de Javier de Burgos, na primeira metade do século XIX, Xaém perderia territórios que seriam cedidos à província de Cidade Real: Albaladejo, Terrinches, Puebla del Príncipe e Villamanrique.

Ícone de esboço Este artigo sobre História da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.