Abrir menu principal

Tapecar foi uma gravadora de discos brasileira, fundada pelo espanhol Manolo Camero.

HistóriaEditar

A princípio, uma fábrica de cartuchos sonoros para carros, a Tapecar se consolidou como selo musical no início da década de 1970, inicialmente para editar no país títulos da gravadora estadunidense Motown, especializada em black music e responsável por artistas como The Jackson 5, Diana Ross, Stevie Wonder e Marvin Gaye.[1][2]

Com o lucro obtido pela edição do "cast" da Motown, a Tapecar resolveu investir no samba, montando um forte catálogo de artistas do gênero, entre os quais alguns oriundos da concorrente Odeon, como a veterana Elza Soares e a iniciante Beth Carvalho[1] A gravadora também contratou artistas como Novos Baianos, Bezerra da Silva, Candeia e Xangô da Mangueira.

Em 1978, a Tapecar começou uma parceria com a Som Livre, a qual ajudava na produção, que durou até 1980, quando a Tapecar entrou em concordata e fechou as portas[1], com seu material estrangeiro ficando com a recém criada Aycha Discos[3], e com todo o seu acervo nacional licenciado à Discos Copacabana, que posteriormente foi adquirida pela EMI e hoje pertence a Universal Music. Desde 2011 o acervo da Tapecar vem sendo restaurado e digitalizado pelo selo Discobertas.

Referências

Ligações externasEditar