Taturana oblíqua

espécie de mariposa venenosa em sua forma larval
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTaturana
Lonomia-obliqua-citsc-1.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Família: Saturniidae
Género: Lonomia
Espécie: L. obliqua
Nome binomial
Lonomia obliqua
Walker, 1855

Taturana (Lonomia obliqua) é um tipo de lagarta venenosa.[1] Seu primeiro ataque registrado foi em 1989. Ao menos seis casos de morte em decorrência das suas queimaduras dentre 800 casos de ferimentos registrados até 1997.[2] O único tratamento possível para a intoxicação pelo veneno dessa taturana é o soro antilonômico. Em caso de suspeita de queimaduras provocadas por essa taturana, siga as orientações do Instituto Butantan[3]

Hábito gregário de Lonomia obliqua.

Nativa das matas do sul do Brasil, viviam em comunidades sobre cedros e aroeiras. Com o desmatamento passou a viver em pomares domésticos. Seus inimigos naturais conhecidos duas espécies de moscas e uma de vespa. Elas põem ovos no corpo da oblíqua. Depois que os ovos quebram, as suas larvas devoram a lagarta. Desde que foi desenvolvido o soro antilonômico, os acidentes com esta taturana deixaram de ser fatais, se tratatados a tempo. [4]

Referências

  Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.