Teatro romano de Palmira

O Teatro romano de Palmira (em árabe: المسرح الروماني بتدمر) é um teatro romano na antiga cidade de Palmira, no Deserto Sírio. O edifício, nunca completamente concluído, foi construído no século II d.C.[1] As ruínas foram restauradas no século XX[2] e antes da Guerra Civil Síria (iniciada em 2011) era o local onde se realizavam os espetáculos do Festival de Palmira de Cultura e Artes.[3][4]

Teatro romano de Palmira
المسرح الروماني بتدمر
Tipo teatro romano
Construção século II d.C.
Fim da construção inacabado
Restauro 2ª metade do século XX
Dimensões
Diâmetro 92
Outras dimensões 12 filas de lugares
Geografia
País  Síria
Cidade Palmira
Região geográfica Deserto Sírio
Província Homs
Coordenadas 34° 33' 3" N 38° 16' 8" E
Teatro romano de Palmira está localizado em: Síria
Teatro romano de Palmira
Localização do teatro na Síria

DescriçãoEditar

O teatro ocupava o centro de uma praça situada a sudoeste da principal avenida da cidade, a Grande Colunata. A praça, com 82 por 104 metros,[5] tinha uma colunata semicircular e estava ligada ao portão sul da muralha por uma curta rua.[2][6] A cávea, inacabada, tem 92 metros de diâmetro e consiste apenas numa cávea inferior (cavea ima) que rodeia diretamente a orquestra. A cávea está organizada em 11 cunei (cunhas), cada uma com 12 filas[5] e está virada para norte-nordeste, em direção ao cardo máximo.[7] O ádito máximo (aditus maximus) do teatro, a entrada principal, tem 3,5 m de largura e conduz a uma orquestra com pavimento de pedra com um diâmetro de 20,3 m. A orquestra é delimitada por um muro circular com um diâmetro de 23,5 m.[5]

As paredes do proscénio estão decoradas com dez nichos curvos e nove nichos circulares, colocados alternadamente.[5] O palco mede 45,5 por 10,5 m e é acessível por duas escadarias.[8] O cenário (scaenae frons) tem a aparência da fachada de um palácio[2] e tinha cinco portas:[9] a entrada principal, ou regia, com a forma de um largo nicho curvado; duas portas de convidados (hospitalis) em cada um dos lados da regia, com a forma de dois nichos retangulares pouco profundos; e duas portas suplementares, em cada um dos lados do palco.[5] Sabe-se da existência de uma estátua de Nero no nicho da regia, mandada colocar pelo próprio.[10] As colunas do palco são de ordem coríntia.[8]

Até à década de 1950, o teatro estava enterrado em areia. Foi então desenterrado e começaram os trabalhos de restauro.[2] No início de julho de 2015 a imprensa mundial divulgou que pelo menos desde 27 de maio que o antigo teatro tinha sido usado para execuções públicas, realizadas por adolescentes sob as ordens do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), que desde maio controlava a área.[11]

Notas e referênciasEditar

  1. Sear, Frank (2006), Roman Theatres: An Architectural Study, ISBN 9780198144694 (em inglês), Oxford University Press, pp. 21, 107–108, consultado em 9 de agosto de 2015 
  2. a b c d Carter, Terry; Dunston, Lara; Thomas, Amelia (2008), «Palmyra to the Euphrates», Syria & Lebanon, ISBN 9781741046090 (em inglês), Lonely Planet, p. 208, consultado em 9 de agosto de 2015 
  3. Murtada, Amina (10 de novembro de 2010). «Bride of the Syrian Desert Hosts Palmyra Festival for Culture and Arts» (em inglês). Global Arab Network. www.english.globalarabnetwork.com. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  4. Sholly, Chris (25 de agosto de 2008). «Palmyra festival makes comeback» (em inglês). Lebanon Daily News. www.ldnews.com. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  5. a b c d e Sear 2006, p. 321.
  6. Ball, Warwick (2002), Rome in the East: The Transformation of an Empire, ISBN 978-1-134-82387-1, Routledge, p. 208, consultado em 9 de agosto de 2015 
  7. Finlayson, Cynthia (2012), «New Excavations and a Reexamination of the Great Roman Theater at Apamea, Syria, Seasons 1–3 (2008–2010)», rchaeological Institute of America, American Journal of Archaeology, ISSN 0002-9114 (em inglês), 116 (2): 312, doi:10.3764/aja.116.2.0277, consultado em 9 de agosto de 2015 
  8. a b Sear 2006, p. 322.
  9. Sear 2006, p. 108.
  10. Kernodle, George Riley (1989), «The teathre of Ancient Greece. Introduction», The theatre in history, ISBN 9781610754217 (em inglês), University of Arkansas Press, p. 127, consultado em 9 de agosto de 2015 
  11. Calderwood, Imogen (4 de julho de 2015). «Slaughter in the Roman amphitheatre: Horrific moment ISIS child executioners brutally shoot dead 25 Syrian regime soldiers in front of bloodthirsty crowds at ancient Palmyra ruin» (em inglês). www.dailymail.co.uk. Consultado em 9 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2015 
Vista do palco e cenário desde a cávea
Vista da cávea desde o palco
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Teatro romano de Palmira
  O Teatro romano de Palmira está incluído no sítio "Palmira", Património Mundial da UNESCO.