Abrir menu principal

Templo de Diana (Roma)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Templo de Diana (desambiguação).
Templo de Diana
Tipo Templo
Construção Século VI a.C.
Promotor / construtor Sérvio Túlio
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localização Região XIII - Aventino
Coordenadas 41° 52' 58.18" N 12° 28' 59.5" E
Templo de Diana está localizado em: Roma
Templo de Diana
Templo de Diana

Templo de Diana era um antigo templo romano localizado no Campo de Marte e que, de acordo com a história semi-lendária de Roma, foi construído no século VI a.C. na época do rei Sérvio Túlio. Atualmente fica no Rione XII - Ripa.

HistóriaEditar

De acordo com Lívio, chegaram a Roma notícias de um novo e glorioso Templo de Ártemis (Diana) construído em Éfeso e dizia-se que ele havia sido construído com o esforço conjunto de todas as cidades da Ásia Menor. O rei de Roma, Sérvio Túlio, percebeu as vantagens de algo assim e propôs algo similar às cidades latinas, convencendo-as a trabalhar com os romanos para construir um templo dedicado à deusa Diana, equivalente romano à deusa grega Ártemis, em Roma. O templo foi finalmente construído no Clivo Publício, no monte Aventino.[1]

Logo depois da construção, uma vaca de tamanho e beleza extraordinários nasceu no rebanho de uma família sabina. Os áugures previram que a soberania seria da cidade cujo cidadão sacrificasse o animal a Diana. Por isso, o sabino levou a vaca até o Templo de Diana e a levou ao altar. Porém, antes que ele pudesse sacrificá-la, o sacerdote romano o confrontou e o interrogou se ele pretendia realizar o sacrifício com as mãos impuras, implorando para que ele fosse lavar as mãos no Tibre. Assim que o sabino deixou o templo, o sacerdote imediatamente sacrificou o animal, dando grande satisfação aos romanos e ao seu rei.[1]

Dedicações de templos posteriores passaram a se basear no modelo das fórmulas rituais e regulamentos de culto criados para o Templo de Diana no Aventino.[2]

Uma rua curta, chamada Via del Tempio di Diana, relembra o local onde ficava o templo e parte de suas paredes estão incorporadas nas paredes do atual restaurante Apuleius, no Aventino.[3]

LocalizaçãoEditar

Referências

  1. a b Lívio, Ab urbe condita, 1.45
  2. John Scheid (2003) [1998]. An Introduction to Roman Religion [La Religion des Romains] (em inglês). Bloomington, IN: Indiana University Press. p. 66 
  3. «Restaurante Apuleius» (em inglês). Site oficial. Consultado em 30 de agosto de 2015. Arquivado do original em 27 de junho de 2015 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar