Teobaldo de Provins

Teobaldo de Provins, O.S.B. Cam. (em francês: Saint Thibaut, Thibault, Thiébaut) (1033–1066) foi um eremita e santo francês. Ele nasceu em Provins na nobreza francesa, sendo seu pai Arnoul, conde de Champagne. [1] Ele recebeu o nome de seu tio, Teobaldo de Vienne, também considerado um santo.[2]

São Teobaldo de Provins, O.S.B. Cam.
Estátua equestre de São Teobaldo de Jean de Joigny (Igreja de Saint-Thibault de Joigny).
Eremita
Nascimento 1033 em Provins, Condado de Champagne
Morte 30 de junho de 1066 em Sajanega, Condado de Sossano
Canonização 1073, Roma, Estados Papais por Papa Alexandre II
Gloriole.svg Portal dos Santos

Quando jovem, Teobaldo admirava a vida de eremitas como João Batista, Paulo de Tebas, Antônio Abade e Arsênio, o Grande. Ele visitaria um eremita local chamado Burchard, que vivia em uma ilha no Sena.[2]

Teobaldo recusou-se a se casar ou a iniciar uma carreira no exército ou na corte. Quando a guerra eclodiu entre seu primo Eudo II, conde de Blois, e Conrado II, pela coroa da Borgonha, Teobaldo se recusou a liderar tropas para ajudar seu primo e convenceu seu pai a deixá-lo se tornar um eremita.[2]

Teobaldo saiu de casa com um amigo chamado Walter para se tornar um eremita em Sussy nas Ardenas.[3] Eles então viajaram para Pettingen, onde trabalharam como diaristas.

Os dois amigos tornaram-se peregrinos no Caminho de Santiago e depois voltaram para a Diocese de Trier. Em seguida, fizeram uma peregrinação a Roma e planejaram ir para a Terra Santa passando por Veneza. No entanto, Walter adoeceu perto de Sossano, perto de Vicenza, onde decidiram se estabelecer. Depois que Walter morreu, Teobaldo juntou-se a um grupo de eremitas que se reuniram na área sob a orientação do fundador dos Camaldulenses, São Romualdo. O bispo de Vicenza eventualmente ordenou Teobaldo sacerdote. Sua história, entretanto, foi logo descoberta e seus pais vieram visitá-lo.[2]

A mãe de Teobaldo, Gisela, recebeu permissão do marido para ficar com o filho e tornou-se eremita perto deste local de retiro. Teobaldo morreu de uma doença em que a pele de cada membro estava coberta de manchas e úlceras.[2]

Pouco antes de morrer, Teobaldo fez a profissão dos votos religiosos ao Prior de sua comunidade camaldulense, que fora convocado para esse fim quando se percebeu que Teobaldo estava perto da morte.

VeneraçãoEditar

Teobaldo morreu em Sossano em 30 de junho, agora seu dia de festa, em 1066 d.C. Suas relíquias foram traduzidas para um mosteiro perto de Sens, e depois para Auxerre, no Priorado de Saint-Thibault-en-Auxois, Côte-d'Or.[2]

Teobaldo foi canonizado em 1073 pelo Papa Alexandre II. Numerosos milagres, alguns ocorrendo antes e alguns depois de sua morte, são relatados sobre ele. Seu culto é centrado em Provins e Saint-Thibault-en-Auxois, onde o priorado cluniaco tinha algumas de suas relíquias. Ele é o santo padroeiro dos carvoeiros.[3]

Referências

  1. François Verdier, Saints de Provins et comtes de Champagne. Essai sur l'imaginaire médiéval, Guéniot, Langres 2007.
  2. a b c d e f H. Pomeroy Brewster, Saints and festivals of the Christian Church, F.A. Stokes, 1904, pp. 314-315.
  3. a b Löffler, Klemens. "St. Theobald." The Catholic Encyclopedia Vol. 14. New York: Robert Appleton Company, 1912. 1 August 2017

FontesEditar

Este artigo incorpora texto da Catholic Encyclopedia, publicação de 1913 em domínio público.

Ligações externasEditar