The Barretts of Wimpole Street

The Barretts of Wimpole Street é um filme norte-americano de 1934, do gênero drama, dirigido por Sidney Franklin e estrelado por Norma Shearer e Fredric March.

The Barretts of Wimpole Street
Cartaz promocional
 Estados Unidos
1934 •  p&b •  109 min 
Direção Sidney Franklin
Produção Irving Thalberg
Roteiro Ernest Vajda
Claudine West
Donald Ogden Stewart
Baseado em The Barretts of Wimpole Street de Rudolph Besier
Elenco Norma Shearer
Fredric March
Charles Laughton
Gênero drama
Música Herbert Stothart
Direção de fotografia William H. Daniels
Direção de arte Cedric Gibbons
Figurino Adrian
Edição Margaret Booth
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 21 de setembro de 1934
Portugal 24 de março de 1936
Idioma inglês

ProduçãoEditar

 
Charles Laughton em foto publicitária para o filme

Baseado em uma peça inglesa de sucesso em 1930, The Barretts of Wimpole Street conta a história do romance real entre os poetas Robert Browning e Elizabeth Barrett. Charles Laughton, como o intratável e ameaçador pai de Elizabeth, que se opunha ao casamento da filha, foi durante muitos anos considerado o retrato definitivo dos severos pais vitorianos.[1]

A alta qualidade da produção e o grande sucesso de bilheteria consolidaram o prestígio do produtor Irving Thalberg,[2] que já obtivera outro êxito nesse mesmo ano com Riptide, também estrelado pela esposa Norma Shearer.

The Barretts of Wimpole Street foi indicado pela Academia ao Oscar de Melhor Filme. La Shearer, surpreendida em belos close ups pela câmera do diretor de fotografia William H. Daniels,[3] também recebeu sua indicação.

O filme causou o rompimento entre William Randolph Hearst e a MGM, pois ele queria que o papel de Elizabeth ficasse com sua protegida Marion Davies. Quando soube que Thalberg escolhera Norma, Hearst levou sua produtora para a Paramount Pictures.[3]

Ken Wlaschin elegeu The Barretts of Wimpole Street como um dos melhores trabalhos das carreiras de Norma Shearer e Charles Laughton.[4]

O próprio diretor Franklin conduziu uma refilmagem em 1957, com Jennifer Jones e John Gielgud. Foi sua despedida das telas.

SinopseEditar

Elizabeth escreve poesia para fugir da solidão, já que suas únicas companhias são o pai Edward, superprotetor, e um cãozinho. Finalmente, consegue um amigo, na pessoa do também poeta Robert. Quando se apaixonam, Edward opõe-se violentamente à união e Elizabeth tem de lutar para assumir as rédeas de sua vida.

PremiaçõesEditar

Prêmio Categoria Situação
Oscar Melhor Filme
Melhor Atriz (Norma Shearer)
Indicado
Indicado

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Norma Shearer Elizabeth Barrett
Fredric March Robert Browning
Charles Laughton Edward Moulton-Barrett
Maureen O'Sullivan Henrietta Barrett
Katharine Alexander Arabel Barrett
Ralph Forbes Capitão Surtees Cook
Marion Clayton Bella Hedley
Ian Wolfe Harry Bevan
Ferdinand Munier Doutor Chambers
Una O'Connor Wilson
Leo G. Carroll Dr. Ford-Waterlow
Vernon Downing Octavius Barrett
Neville Clark Charles Barrett
Matthew Smith George Barrett
Robert Carleton Alfred Barrett

Referências

  1. SHIPMAN, David, Charles Laughton, in Movies of the Thirties, editado por Ann Lloyd, Londres: Orbis, 1985 (em inglês)
  2. EAMES, John Douglas, The MGM Story, Londres: Octopus Books, 1982 (em inglês)
  3. a b Gomes de Mattos, Antonio Carlos (1991). Hollywood Anos 30. Rio de Janeiro: EBAL 
  4. WLASCHIN, Ken, The World's Great Movie Stars and Their Films, Londres: Peerage Books, 1985 (em inglês)
  5. «The Barretts of Wimpole Street». AllMovie. Consultado em 5 de dezembro de 2013 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.