Abrir menu principal
The Chevelles
Informação geral
Origem Perth, Austrália
País  Austrália
Gênero(s) pop rock
pop punk
power pop
rock alternativo
Período em atividade 1989 - atualidade
Gravadora(s) Zero Hour Records
Survival Records
Munster Records
Running Circle
Hellfire Club Records
Bittersweet Recordings
Zip Records
Not Lame Recordings
Tronador
Wicked Cool Record Co.
Afiliação(ões) The Freuds
The Stems
The Kryptonics
The Diehards
The Marigolds
The Neptunes
Integrantes Duane Smith
Jeff Halley
Adrian Allen
Ian Tubbs
Ex-integrantes Gary Chambers
Guy Douglas
Richard Lane
Mario Calhoon
Martin Moon
Julian Buckland
Dave Shaw
Paul Di Renzo
Página oficial Site Oficial

The Chevelles é um quarteto; uma banda de power pop, de Perth, na Austrália, que se especializou em músicas de verão com uma atitude um pouco como a dos Raspberries. São liderados pelos vocalistas e guitarristas Duane Smith e Adrian Allen, ambos compositores que combinam grandes guitarras com ganchos brilhantes e harmonias em abundância (segundo Steve Leggett, no Allmusic)[1]. Eles também fizeram mais de 1.000 shows, excursionando extensivamente, mais de uma dúzia de vezes, em seu país e na Europa, Estados Unidos e Brasil; tocando em pequenas salas ou grandes concertos e vendendo mais de 80.000 discos[2].

HistóriaEditar

No verão de 1989 para 1990, quatro rapazes de cabelos compridos, determinados a fazer seu próprio ruído de guitarra, formaram o The Chevelles na cidade de Perth, Austrália Ocidental[3]. Seus primeiros lançamentos foram o single 7" "Be My Friend" (1990, com Duane Smith, Jeff Halley no baixo e vocal e Guy Douglas na bateria; além de Richard Lane na guitarra e vocal)[4] e o EP 12" The Kids Ain't Hip! (1991)[5] - praticamente o mesmo nome de seu primeiro álbum, The Kids Ain't Hip, de 1992[6][7].

Um ano depois, a gravadora australiana Survival Records[8] lança o segundo álbum da banda, Gigantic, contendo músicas gravadas no Planet Studios, Perth, em outubro de 1991, janeiro e julho de 1992[9]; e na Espanha sai a coletânea In The Zero Hour (Munster Records). Neste período eles excursionam pela Austrália quatro vezes e fazem uma turnê de 42 dias pela Europa. Gigantic se manteve no Rock 30 das rádios francesas, por dois meses[10] (entrando no nº 3[2]), e foi gravado com a mesma formação do single "Be My Friend", apenas com a troca de Richard Lane por Adrian Allen[11]. Em 1994, Gigantic foi lançado no Brasil pela Paradoxx Music[12], e em 1995 foi lançado, também na Espanha, o álbum Rollerball Candy (pela Running Circle[13])[14].

Após Gigantic, o próximo disco a sair na Austrália foi a coletânea At Second Glance, em março de 1998[15]; ano em que o EP francês Mesmerised é lançado. Após a virada do século XX para o século XXI, a banda lança, no Brasil, a coletânea Delerium - The Very Best of The Chevelles (2001)[14], que os consolidou no mercado de surf do país. Entre 1999 e 2004, a banda fez turnês na região por quatro vezes e tocou em um festival de praia para mais de 30.000 pessoas[3]; lançando EP Sunbleached (2000), além do álbum espanhol Sunseekers[16] e o álbum australiano Girl God em 2002, que continham o baterista David Huck Shaw no lugar de Guy Douglas e a música "Angelina Jolie"[17]. Girl God seria lançado pela brasileira Tronador[18].

No ano de 2008, assinaram com a Wicked Cool Records, lançando, em maio[19], a coletânea Introducing The Chevelles - Barbarella Girl God para o mercado dos Estados Unidos. De acordo com Jo-Ann Greene, no Allmusic, os Chevelles estão no seu melhor com este conjunto de 14 de seus números mais contagiantes[20]. Em 25 de outubro do mesmo ano, a mesma gravadora lança o álbum Accelerator[21]. Seu catálogo é adicionado ao iTunes e a música "Get Back To New York City" é gravada para o US Fox Sports NBL World Series[3].

De acordo com artigo publicado em 2012, a banda se reuniu com Steven Van Zandt, da E Street Band (e fundador da Wicked Cool Record Co.[22]) para criar a música "Bettie Page" e lançar um vídeo[23].

DiscografiaEditar

Datas de lançamento conforme a discografia na página oficial da banda[14]; demais informações conforme o Discogs.

ÁlbunsEditar

  • The Kids Ain't Hip (1992) - Survival Records (SUR 519), Austrália
  • Gigantic (1993) - Survival Records (SUR 526), Austrália / (1994) - Paradoxx Music (OXX1023-2), Brasil
  • Rollerball Candy (1995) - Running Circle (RUN 0007), Espanha
  • Sunseekers (2002) - Bittersweet Recordings (BS-008), Espanha[24]
  • Girl God (2002) - Zip Records (ZIPAUST 011), Australia[25]
  • Accelerator (2008) - Wicked Cool Record Co.

EPsEditar

  • The Kids Ain't Hip! (1991) - Zero Hour Records (Zero 401), Austrália (12")
  • Memories (1993) - Survival Records (CDEP), Austrália e Alemanha
  • Mesmerized (1998) - Hellfire Club Records (HFC002), França (7")
  • Sunbleached (2000) - Zip Records (ZIPAUST 001), Austrália[26] / Spinning Top (TOP013), EUA (CD)

ColetâneasEditar

  • In The Zero Hour (1993) - Munster Records (MR028), Espanha
  • At Second Glance (1998) - Not Lame Recordings (NLL001), EUA[15] / Spinning Top Records (TOP009), Austrália
  • Delerium - The Very Best of The Chevelles (2001) - Tronador (TMSS03-2), Brasil
  • Introducing The Chevelles - Barbarella Girl God (2008) - Wicked Cool Record Co. (856385001114), EUA[19]

Ao vivoEditar

  • The Chevelles Live At The Casbah (2004) - Re:Live

Single 7"Editar

  • "Be My Friend" / "She Don't Come Around" (1990) - Zero Hour Records (Zero 002), Austrália[4]

CD SingleEditar

  • "Girl For Me" / "Valentine" / "On My Mind" (1992) - Survival Records (SUR 704), Austrália[27]
  • "Murder On Her Mind" / "Can't Pretend" (1992) - Survival Records (SUR 708), Austrália
  • "Understand" / "Over" (1992) - Survival Records (SUR 718 PROMOCD), Bélgica (promocional)[28]
  • "C'mon Everybody" / "Angelina Jolie" / "Sleeper" (2001) - Zip Records (ZIPAUST009), Austrália[29]

Músicas em coletâneas de power popEditar

  • Pop On Top (The Cream of Australia's Power Pop Crop!) (1998) - Bomp! Records (BCD 4059), EUA (música "She's Not Around")[30]

Referências

  1. Leggett, Steve. «Delerium - The Very Best of The Chevelles, review by Steve Leggett» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  2. a b «The Chevelles» (em inglês). Wicked Cool Records. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  3. a b c «The Chevelles / Bio» (em inglês). Reverb Nation. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  4. a b «Chevelles, The ‎– Be My Friend» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  5. «Chevelles, The ‎– The Kids Ain't Hip! (EP 12")» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  6. «The Chevelles - Garage / pop / surf rock» (em inglês). Space Ship News. 20 de fevereiro de 2010. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  7. «Chevelles, The ‎– The Kids Ain't Hip» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 25 de novembro de 2013 
  8. «Survival Records» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  9. «Chevelles, The ‎– Gigantic» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  10. CD - Delerium - The Very Best of The Chevelles (encarte, em português) - Surf Series 03 (Tronador Records TMSS03-2)
  11. «Chevelles, The ‎– Gigantic (Europa)» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  12. «Chevelles, The ‎– Gigantic» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 25 de novembro de 2013 
  13. «Chevelles, The ‎– Rollerball Candy» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  14. a b c «Albums» (em inglês). The Chevelles. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  15. a b «Chevelles, The ‎– At Second Glance» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  16. «Chevelles, The ‎– Sunseekers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  17. MacNeil, Jason. «Girl God, review by Jason MacNeil» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  18. McPharlin, John. «Girl God & Delerium, review by John McPharlin» (em inglês). I94bar. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  19. a b «Chevelles, The ‎– Introducing The Chevelles - Barbarella Girl God» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  20. Greene, Jo-Ann. «Barbarella Girl God, review by Jo-Ann Greene» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  21. «Accelerator» (em inglês). Pure Connect. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  22. «Wicked Cool Record Co.» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  23. Bailey, Sally (8 de agosto de 2012). «Perth band The Chevelles team up with Steven Van Zandt to co-write "Bettie Page"» (em inglês). Undercover FM. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  24. «Chevelles, The ‎– Sunseekers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  25. «Chevelles, The ‎– Girl God» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  26. «Chevelles, The ‎– Sun Bleached» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  27. «Chevelles, The ‎– Girl For Me» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  28. «Chevelles, The - Understand» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  29. «Chevelles, The - C'mon Everybody» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  30. «Various - Pop On Top (The Cream of Australia's Power Pop Crop!)» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de novembro de 2013 

Ligações externasEditar