The Working Man

filme de 1933 dirigido por John G. Adolfi

The Working Man (bra: Negócios em Família)[3] é um filme pre-Code estadunidense de 1933, do gênero comédia romântica, dirigido por John G. Adolfi, e estrelado por George Arliss e Bette Davis. O roteiro de Charles Kenyon e Maude T. Howell foi baseado no conto "Adopted Father" (1916), de Edgar Franklin.[1]

The Working Man
The Working Man
Cartaz promocional do filme.
No Brasil Negócios em Família
 Estados Unidos
1933 •  p&b •  75 min 
Gênero comédia romântica
Direção John G. Adolfi
Produção Jack L. Warner
Darryl F. Zanuck
Roteiro Charles Kenyon
Maude T. Howell
Baseado em Adopted Father
conto de 1916
de Edgar Franklin
Elenco George Arliss
Bette Davis
Música Leo F. Forbstein
Cinematografia Sol Polito
Direção de arte Jack Okey
Figurino Orry-Kelly
Edição Owen Marks
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Distribuição Warner Bros.
Lançamento
  • 6 de maio de 1933 (1933-05-06) (Estados Unidos)[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 193.000[2]
Receita US$ 822.000[2]

O filme está preservado na coleção da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.[4]

Sinopse editar

Quando o sapateiro bem-sucedido John Reeves (George Arliss) descobre que Tom Hartland, o dono da empresa rival Hartland Shoes, e o mesmo homem que conseguiu conquistar a moça por quem era apaixonado, faleceu, ele decide tirar férias; agora com a esperança de conquistar sua amada, e dessa vez sem nenhuma concorrência. Reeves deixa sua empresa nas mãos de seu sobrinho presunçoso, Benjamin Burnett (Hardie Albright), que acha que será um dono melhor que John.

Durante uma pesca no Maine, Reeves conhece Jenny (Bette Davis) e Tommy Hartland (Theodore Newton), herdeiros de Tom, que se encontram gastando a herança deixada por seu pai. Reeves não revela sua identidade verdadeira e, ao conseguir salvar Jenny, é convidado para visitar a casa dos irmãos em Nova Iorque. Reeves aproveita a chance para reorganizar a Hartland Shoes, tornando-se rival de seu próprio sobrinho, a fim de conseguir recuperar e expandir sua loja.

Elenco editar

  • George Arliss como John Reeves
  • Bette Davis como Jenny Hartland / Jane Grey
  • Theodore Newton como Tommy Hartland
  • Hardie Albright como Benjamin Burnett
  • Gordon Westcott como Fred Pettison
  • J. Farrell MacDonald como Henry Davis

Produção editar

Bilheteria editar

De acordo com os registros da Warner Bros., o filme arrecadou US$ 401.000 nacionalmente e US$ 421.000 no exterior, totalizando US$ 822.000 mundialmente.[2]

Recepção editar

Em sua crítica para o The New York Times, Mordaunt Hall descreveu o filme como "alegre, mas um tanto superficial" e acrescentou que "George Arliss oferece um estudo de caráter cativante em um papel que combina com ele ... um grande número de [suas] falas são bem-humorados e não há como negar que o ator as usa de maneira mais eficaz. Bette Davis, cuja dicção é música para os ouvidos, faz um bom trabalho no papel de Jenny".[5]

A TV Guide chamou o filme de "um pedaço de entretenimento completamente agradável que não serve para nada além de colocar um sorriso em seu rosto".[6]

Referências

  1. a b «The First 100 Years 1893–1993: The Working Man (1933)». American Film Institute Catalog. Consultado em 22 de fevereiro de 2023 
  2. a b c Warner Bros financial information in The William Shaefer Ledger. See Appendix 1, Historical Journal of Film, Radio and Television, (1995) 15:sup1, 1-31 p. 13 DOI: 10.1080/01439689508604551
  3. «Negócios em Família (1933)». Brasil: CinePlayers. Consultado em 28 de junho de 2022 
  4. Catalog of Holdings The American Film Institute Collection and the United Artists collection at the Library of Congress. Washington, D.C.: American Film Institute. 1978. p. 212 
  5. Hall, Mordaunt (21 de abril de 1933). «George Arliss in a Pictorial Translation of the Novel "The Adopted Father."». The New York Times. Consultado em 28 de junho de 2022 
  6. «Working Man Reviews». TV Guide. Consultado em 28 de junho de 2022