Abrir menu principal
Toni Bianco
Nome completo Ottorino Bianco
Nascimento 8 de janeiro de 1931
Concordia Sagittaria, Itália
Nacionalidade Italiano, Brasileiro
Ocupação Projetista de automóveis, construtor de automóveis, empresário.

Ottorino Bianco, conhecido como Toni Bianco (Concordia Sagittaria, 8 de janeiro de 1931), é um empresário e projetista automobilístico italiano, radicado no Brasil[1].

BiografiaEditar

Construtor de automóveis esportivos, nasceu na província de Veneza, na Itália, no início a década de 1930, e com a devastação de sua terra natal pela Segunda Guerra Mundial e a falta de oportunidades, mudou-se para o Brasil no início da década de 1950[2].

Estabelecendo-se em São Paulo, inicialmente trabalhou em bancos e como operário na construção de casas de madeira, até empregar-se numa oficina mecânica no bairro da Bela Vista[3]. Nesta oficina, começou sua aprendizagem com mecânica de automóveis e logo em seguida, passou a trabalhar na oficina dos irmãos Losacco (parentes de Giuliano Losacco), que já envolviam-se com competições automobilísticas no Brasil. Com Victor Losacco, aprendeu a projetar veículos e convivendo com Chico Landi[4], envolveu-se no meio. Em 1955, ajudou na construção de um carro esportivo para o piloto Celso Lara Barberis e no ano seguinte, construiu, em parceria com Victor Losacco, um monoposto para o piloto Ciro Cayres.[2][5]

Em 1957 começou a preparar veículos em chassis tubulares para competição de provas de Mecânica Nacional. Em 1959 passou a trabalhar na Escuderia Tubularte, onde projetou o primeiro Fórmula Júnior brasileiro, com chassi próprio, motor Porsche e suspensão Volkswagen. Em 1962 crioui, com Chico Landi, a Indústria de Automóveis Brasil, onde passou a fabricar o Fórmula Júnior, porém com motores nacionais[6].

Mais tarde, abriu, com Luiz Greco, a Bino-Samdaco, revendedora Ford que preparava carros Corcel vendidos como Corcel Bino. Em 1970 criou a Fúria Auto Esporte Ltda., onde passou a montar o esportivo Fúria e, mais tarde desenhou e fabrica o Fúria GT a pedido da FNM[7].

Em 1974, a Fúria Auto Esporte encerrou suas atividades e Toni criou a Toni Bianco Competições, em Diadema onde continuou preparando carros de competição.

Em 1976, lançou no X Salão do Automóvel, o Bianco S, versão urbana do Fúria. O Bianco S teve grande sucesso, sendo vendidas mais de 180 unidades. O carro tinha carroceria de plástico reforçado com fibra de vidro montada sobre a plataforma Volkswagen Brasília, motor 1.600 cc de dupla carburação e 65 cv. Além disso, trazia vidros elétricos, revestimento interno em couro e para-brisa verde laminado com antena embutida (pela primeira vez no Brasil)[8].

Em 1978, lançou o Bianco SS, com pequenas alterações externas, novo painel de instrumentos, novos bancos de couro e cintos de segurança de três pontos. Bianco vendeu sua fábrica para a Tarpan Indústria e Comércio de Fiberglass, pois não tinha estrutura para atender à grande demanda.

Toni desenhou, ainda em 1978, uma réplica do Fiat X1/9 para a Corona, da qual era Diretor. Essa réplica foi comercializada com o nome Dardo F 1.3. Em 1983 projetou a primeira minivan brasileira, a Grancar Futura.

Em 2017 lançou o modelo Bruna[9][10].

Referências

  1. Redação (27 de fevereiro de 2014). «Conheça Toni Bianco, o criador de carros brasileiros». WM1. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  2. a b Claudio Larangeira. «Da imaginação à realidade». Auto Estrada. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  3. Paulo Roberto Peralta (17 de junho de 2006). «Toni Bianco (Ottorino Bianco)». Bandeira Quadriculada. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  4. Written by Administrator (6 de abril de 2011). «Toni Bianco». Nobres do Grid. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  5. Teresa Gago (17 de fevereiro de 2009). «TONI BIANCO, O IMBATÍVEL BINO». Auto Clasic. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  6. Bianco Lexicar Brasil
  7. Lexicar Brasil: Fúria Lexicar Brasil
  8. Francis Castaings. «Beleza é fundamental». Best Cars. Consultado em 16 de agosto de 2017 
  9. Bruna: o sonho de Toni Bianco Auto Estrada - Publicado em 24/05/2017.
  10. Quatro Rodas. Perfil: Toni Bianco, nosso último construtor artesanal. Aos 86 anos, o célebre projetista Toni Bianco cria mais um carro. Agora em casa e usando chapas de alumínio e um martelo Quatro Barras - Publicado em 15/08/2017.

Ver tambémEditar