Total S.A.

Empresa petrolífera francesa

Total S.A. é um grupo empresarial do setor petroquímico e energético com sede mundial em La Défense, Paris (França). A empresa está presente em mais de 130 países, empregando 100 000 pessoas. As atividades financeiras da Total S.A. representam a maior capitalização da Bolsa de Paris e por seu volume de negócios, é a maior empresa da zona euro.[2]

Total S.A.
Empresa de capital aberto
Slogan "Our energy is your energy"
Cotação
Atividade Petrolífero, Energia solar, Energias renováveis
Fundação 28 de março de 1924 (1924-03-28)
Fundador(es) Ernest Mercier
Sede Tour Total, Courbevoie, França
Área(s) servida(s) Mundo
Pessoas-chave
  • Patrick Pouyanné
  • (Presidente do conselho de administração e diretor executivo)
Empregados 98,277 (2017)[1]
Produtos Exploração de petróleo e gás e negociação e transporte de produção, gás natural e GNL, refinaria de petróleo, químicas, solar e biomassa
Serviços Posto de abastecimento
Lucro Aumento US$8.63 bilhões (2017)[1]
Faturamento Aumento US$171.49 bilhões (2017)[1]
Website oficial www.total.com

HistóriaEditar

Fundada em 1924 com o nome de Compagnie Française des Pétroles (CFP) com participação mista privada e do Estado francês, em 1985 foi adotado o nome de Total-CFP e somente Total S.A. em 1991.[3]

Após a fusão com a companhia belga Petrofina em 1999 e com a Elf Aquitaine em 2000, a empresa adotou o nome de Total Fina S.A. e mais tarde, em 22 de março de 2000 o de Total Fina Elf, S.A. até que em 6 de maio de 2003 decidiu reverter o nome para Total S.A.[4]

AtividadesEditar

A Total S.A. é o sexto maior grupo privado explorador de petróleo e de gás natural mundial e a primeira empresa do setor na França, seu país de origem.[5]

Seus negócios abrangem toda a cadeia da indústria petrolífera: exploração, produção, prospecção, refinamento, distribuição, trading e transporte marítimo. Na área de marketing seus 15 500 postos de combustível ao redor do mundo a posicionam como líder do mercado europeu e co-líder na África. Em 2014 sua produção de petróleo ultrapassou os 1,8 milhão de barris.[6]

Fatos marcantesEditar

O antigo CEO da empresa, desde maio de 2010, Christophe de Margerie, morreu em um acidente de avião no aeroporto de Vnukovo, arredores de Moscou, por volta das 0h10 do dia 21 de outubro de 2014 no horário local (20h10 UTC de 20 de outubro). Durante a decolagem, a aeronave (um Dassault Falcon 50) atingiu uma máquina de limpeza de neve com o trem de pouso e o piloto tentou uma aterrissagem, porém um dos motores se incendiou, bem como parte da fuselagem. Ao cair na pista, o avião foi imediatamente envolvido pelas chamas, matando todos os cinco ocupantes.[7][8]

PatrocíniosEditar

 
Carro de Sébastien Loeb com patrocínio da Total S.A.

A companhia é conhecida por patrocinar várias categorias de automobilismo pelo mundo. No Campeonato Mundial de Rali patrocina a Citroën Sport, na Fórmula 1 patrocinou a Peugeot Sport entre 1995 e 2000 e a Renault Sport entre 2009 e 2016.

Em 2020 patrocinará o Flamengo tendo sua marca estampada na parte de trás da camisa.

Referências

  1. a b c «Annual Report 2017» (PDF). Total 
  2. (em inglês) Total SAFP:PAR, ft.com, pagina visitada em 15 de Setembro 2015
  3. (em inglês) Total's key figures, total.com, recuperado em 15 de Setembro 2015
  4. (em inglês) Total's key figures, total.com, recuperado em 15 de Setembro 2015
  5. (em inglês) Total's key figures, total.com, recuperado em 15 de Setembro 2015
  6. (em inglês) Total's key figures, total.com, recuperado em 15 de Setembro 2015
  7. CEO of France's Total dies in jet crash at Moscow’s Vnukovo Airport(em inglês)
  8. Presidente da Total morre em acidente aéreo em Moscou

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.