Transmissão de torque pendular

Transmissão de torque pendular é um método de transmissão continuamente variável concebido pelo engenheiro romeno George Constantinescu, que se baseia em um pêndulo.

HistóriaEditar

A partir desse conceito, após a Primeira Guerra Mundial, Constantinescu teve a ideia de construir um carro popular de baixo custo, que poderia viajar 100 km com 2,5 litros de gasolina com a velocidade entre 50 e 70 km/h, que era a velocidade utilizada em estradas naquela época.

Para isso ele construiu um veículo equipado com um motor de 500 cc de de dois cilindros, refrigerado a ar, com um único conversor de torque pendular, que eliminava a caixa de marchas e a embreagem convencionais.

Em maio de 1923, ocorreu o primeiro teste do veículo em Londres, com um motor de 10 CV.

Em 1924, um protótipo foi exibido no Palácio de Engenharia durante a Exposição do Império Britânico em Wembley.

Em 1925, um protótipo foi exibido em exposições da indústria automobilística realizadas em Londres e em Paris.

Em 1926, a General Motors adquiriu uma licença para produzir o veículo.

Infelizmente, o veículo não foi posto em fabricação, pois não havia necessidade de uma transmissão infinitamente variável, numa época em que o combustível era barato, os motores dos carros eram grandes (4-5 litros) e tinham muito torque[1].

Referências

  1. George CONSTANTINESCO Inertial Transmission, em inglês, acesso em 14 de outubro de 2013.