Abrir menu principal

Tufão Prapiroon (2006)

Disambig grey.svg Nota: Se procura outros ciclones tropicais chamados Prapiroon, veja Tufão Prapiroon.
Tufão Prapiroon
Categoria 1 (EFSS)
O tufão Prapiroon perto de seu pico de intensidade
Formação 28 de Julho de 2006
Dissipação 5 de Agosto de 2006
Vento mais forte (1 min) 70 nós (130 km/h, 81 mph)
Vento mais forte (10 min) 65 nós (120 km/h, 75 mph)
Pressão mais baixa 970 hPa (mbar) ou 728 mmHg
Danos $900 milhões de dólares (valores em 2006)
Fatalidades No mínimo 86
Áreas afetadas Filipinas e sul da China
Parte da
Temporada de tufões no Pacífico de 2006

O tufão Prapiroon (designação internacional: 0606; designação do JTWC: 07W; designação filipina: Henry) foi um ciclone tropical que atingiu as Filipinas no final de Julho de 2006 e o sul da China na primeira semana de Agosto do mesmo ano. Sendo o décimo ciclone tropical, o sexto sistema nomeado e o quarto tufão da temporada de tufões no Pacífico de 2006, Prapiroon formou-se uma perturbação tropical em 28 de Julho e tornou-se um tufão sobre o Mar da China Meridional em 2 de Agosto, atingindo a província chinesa de Guangdong no dia seguinte, com ventos constantes de 120 km/h. Durante sua passagem nas Filipinas, Prapiroon deixou 6 fatalidades. Na China, o tufão deixou pelo menos outras 80 fatalidades e causou prejuízos somados de $900 milhões de dólares.

História meteorológicaEditar

 
O caminho de Prapiroon

Prapiroon formou-se de uma persistente área de distúrbios meteorológicos localizada a cerca de 120 km a oeste-sudoeste de Yap.[1] O Joint Typhoon Warning Center notou a formação da perturbação em 25 de Julho.[2] imagens de satélite mostraram uma circulação ciclônica de baixos níveis com áreas de convecção na parte ocidental da circulação.[1] As condições de altos níveis mostravam ventos de cisalhamento baixos a moderados, sendo que os fluxos externos meridionais estavam em desenvolvimento.[1] A perturbação tropical seguiu para oeste-noroeste por vários dias, sem desenvolver-se significativamente. O sistema adentrou a área de responsabilidade da Administração de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos das Filipinas em 28 de Julho, ganhando o nome Henry.[1] Finalmente, no começo da madrugada de 30 de Julho, o JTWC emitiu um alerta de formação de ciclone tropical (AFCT) sobre o sistema, assim que as áreas de convecção aumentaram sobre a circulação ciclônica de baixos níveis mais bem definida.[3] O JTWC começou a emitir avisos regulares sobre a depressão tropical 07Wno começo da madrugada de 31 de Julho. Neste momento, a depressão localizava-se a cerca de 215 km a leste-nordeste de Manila, capital das Filipinas.[4] A depressão continuava a seguir para oeste-noroeste sob a influência de uma alta subtropical ao seu nordeste.[1]

A depressão fez landfall em Luzon, Filipinas ainda em 31 de Julho. Após passar pelas Filipinas, a depressão intensificou-se numa tempestade tropical, sobre o Mar da China Meridional.[5] Seis horas depois, a Agência Meteorológica do Japão (AMJ) também classificou a depressão numa tempestade tropical e lhe atribuiu o nome Prapiroon,[6] tendo, horas depois, classificado novamente o sistema numa tempestade tropical severa.[7] O nome Prapiroon foi submetido pela Tailândia e refere-se a uma divindade da chuva tailandesa.[8] A PAGASA emitiu seu último aviso sobre Henry (Prapiroon) ainda em 1º de Agosto, quando o sistema deixou sua área de responsabilidade.[1] Prapiroon continuou a se intensificar sobre o Mar da China Meridional e segundo o JTWC e a AMJ, Prapiroon tornou-se um tufão em 2 de Agosto.[9] Neste momento, Prapiroon localizava-se a 380 km ao sul de Hong Kong[10] No começo da madrugada de 3 de Agosto, Prapiroon alcançou seu pico de intensidade, com ventos máximos sustentados de 130 km/h,[11] segundo o JTWC. Neste momento, Prapiroon começou a seguir para norte-noroeste, e após para noroeste, devido a um cavado profundo de médias latitudes sobre a China.[1]

Ainda em 3 de Agosto, Prapiroon fez landfall nas cercanias de Yangjiang, na província chinesa sulista de Guangdong.[1] Com isso, o JTWC emitiu seu último aviso sobre o sistema.[12] A AMJ manteve Prapiroon como uma tempestade tropical até o começo da madrugada de 5 de Agosto, quando emitiu seu último aviso.[13]

Preparativos e impactosEditar

Assim que o sistema começou a ser monitorado pela PAGASA, a agência filipina emitiu um sinal de tempestade nº1 para as províncias de Camarines Norte, Camarines Sur, Albay, Sorsogon e Catanduanes.[14] A passagem do sistema deixou seis fatalidades no norte das Filipinas.[15]

 
A destruição causada pelo tufão Prapiroon em Zhongshan, China

O tufão trouxe ventos sustentados de até 120 km/h para a província chinesa de Guangdong. Prapiroon trouxe chuvas pesadas e ventos fortes para uma vasta região no sul da China. Segundo o comitê nacional chinês de redução de desastres naturais, Prapiroon afetou mais de 10 milhões de pessoas.[15] Na província, houve a necessidade da retirada de mais de 660.000 pessoas de áreas de risco.[16] O tufão também destruiu 30.000 residências e danificou outras 140.000, principalmente devido às enchentes e deslizamentos de terra, nas províncias de Guangdong, Guangxi e Hainan. As enchentes e os deslizamentos de terra também afetaram todo tipo de transporte terrestre. A costa de Guangdong também sofreu com a intensa ressaca. Na província, pelo menos 54 pessoas morreram, entre os quais 9 faleceram quando um tornado gerado por Prapiroon formou-se na região.[15]

A província de Guangxi também foi severamente afetada pelo tufão Prapiroon. Segundo o departamento de assuntos civis de Guangxi, mais de 5,9 milhões foram afetadas pelo tufão e 9.300 residências foram danificadas ou destruídas. Somente na província, Prapiroon deixou 26 fatalidades.[15]

Os efeitos de Prapiroon também foram sentidos em Fujian, Jiangxi, Hunan e Hainan.[15]

Em Macau houve a necessidade da emissão de um sinal de tempestade nº8, o primeiro do ano no território.[17] Em Hong Kong, mais de 2.000 árvores foram derrubadas. Cerca de 20 containers foram tombadas pelos fortes ventos no terminal portuário. Mais de 800 voos (70% dos voos diários) foram cancelados ou adiados no Aeroporto Internacional de Hong Kong, deixando em terra mais de 3.000 passageiros,[15] apesar do aeroporto não fechar oficialmente em 3 de Agosto.[18] O serviço de balsas no Estreito de Qiongzhou também foram suspensas.[15]

No total, 80 pessoas morreram como conseqüência da passagem de Prapiroon na China. O tufão também provocou prejuízos de mais de $7,2 bilhões de yuans ($900 milhões de dólares).

Ver tambémEditar

Referências

Ciclones tropicais da Temporada de tufões no Pacífico de 2006
Escala de Furacões de Saffir-Simpson
DT TS TT 1 2 3 4 5



*PAGASA
#JTWC
SN - Sem nome