Abrir menu principal
Ubaldo Barém
Ubaldo Barém.jpg
Barém no plenário da Câmara dos Deputados. Data desconhecida.
Deputado estadual por Mato Grosso
Período 1963-1971
Deputado federal por Mato Grosso
Período 1971-1979
Deputado federal por Mato Grosso do Sul
Período 1979-1987
Dados pessoais
Nascimento 16 de maio de 1931
Ponta Porã, MS
Morte 2 de novembro de 1992 (61 anos)
Brasília, DF
Alma mater Sociedade Unificada de Ensino Superior e Cultura
Cônjuge Shirley Barém
Partido UDN, ARENA, PDS
Profissão advogado, promotor de justiça, procurador de justiça

Ubaldo Barém (Ponta Porã, 16 de maio de 1931Brasília, 2 de novembro de 1992) foi um advogado, promotor de justiça, procurador de justiça e político brasileiro que foi deputado federal por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.[1][2]

Dados biográficosEditar

Filho de Osmar Javari Barém e de Teresa Jovê Barém. Advogado formado em Direito na Sociedade Unificada de Ensino Superior e Cultura do Rio de Janeiro em 1957, foi promotor de justiça na cidade de Bela Vista em 1961 e em 1962 foi eleito deputado estadual pela UDN e reeleito em 1966 pela ARENA, chegando a vice-líder de bancada e à líder do governo Pedro Pedrossian.[1][2]

Eleito deputado federal por Mato Grosso em 1970 e 1974 e reeleito por Mato Grosso do Sul em 1978, aguardou o fim do bipartidarismo e filiou-se ao PDS. Reeleito em 1982, votou contra a Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985, não concorrendo à reeleição no ano seguinte, encerrando assim a carreira política.[3][4]

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Ubaldo Barém». Consultado em 4 de julho de 2019 
  2. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 4 de junho de 2019 
  3. A nação frustrada! Apesar da maioria de 298 votos, faltaram 22 para aprovar diretas (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 26/04/1984. Capa. Página visitada em 4 de julho de 2019.
  4. Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 16/01/1985. Primeiro caderno, p. 06. Página visitada em 4 de julho de 2019.