Um Lobisomem na Amazônia

filme de 2005 dirigido por Ivan Cardoso

Um Lobisomem na Amazônia é filme de longa-metragem brasileiro de 2005, do gênero comédia de terror, dirigido por Ivan Cardoso, com roteiro é baseado no romance A Amazônia Misteriosa, de Gastão Cruls, por sua vez inspirado no romance The Island of Dr. Moreau, de H. G. Wells.

Um Lobisomem na Amazônia
Um Lobisomem na Amazônia
Pôster promocional
 Brasil
2005 •  cor •  75 min 
Género terror, comédia
Direção Ivan Cardoso
Roteiro Rubens Francisco Luchetti / Flávio de Souza / Evandro Mesquita
Baseado em A Amazônia Misteriosa de Gastão Cruls[1]
Elenco Paul Naschy
Evandro Mesquita
Danielle Winits
Toni Tornado
Nuno Leal Maia
Lançamento 6 de novembro de 2009[2]
Idioma português brasileiro

Sinopse editar

O Dr. Moreau, geneticista e louco, vai para a Amazônia depois da destruição de sua ilha. Aplicando técnicas de manipulação genética próprias ou do nazista Dr.Mengele de quem roubou as anotações, ele cria diversos seres bizarros, inclusive mulheres guerreiras inspiradas na lenda das Amazonas. Enquanto isso um grupo de jovens turistas inicia uma jornada pela floresta até a área de Cerro Dourado, local de mortes misteriosas recentes. Os turistas desconfiam do guia, que substituiu o que eles haviam contratado, de última hora. Para lá também vão o delegado Barreto e o zoólogo estrangeiro Dr. Corman, a fim de investigarem os ataques.

Elenco editar

Produção editar

O filme é baseado no romance A Amazônia Misteriosa de Gastão Cruls, lançado em 1925, Cruls se inspirara em A Ilha do Dr. Moreau, de H. G. Wells,[3] na adaptação feita por Rubens Francisco Lucchetti, o próprio Dr. Moreau participa da história.[4] Contudo, segundo Luchetti, a história seria sobre o Dr. Zola, personagem do romance O Criador de Monstros, publicado em 1949, no formato de folhetim no jornal Diário da Manhã, de Ribeirão Preto, a primeira parte do romance foi lançada como A Maldição do Sangue de Lobo (1974) e adaptada como uma graphic novel ilustrada por Nico Rosso com o nome de O Filho de Satã (1970) publicada pela editora Taika,[5] em 2016, essa primeira parte foi lançada como O Abominável Dr. Zola.[5] Baseado em seu roteiro original de Um Lobisomem na Amazônia, Lucchetti publicou Mulheres-feras da Amazônia (2019, Editorial Corvo).

As filmagens foram no Rio de Janeiro: Floresta da Tijuca, Mansão das Horas, Restaurante Barão da Floresta e Estúdios do Pólo Rio Audiovisual. Sidney Magal que atua como o sacerdote inca, interpreta "Mistério da Floresta".

Referências

  1. Roberto de Sousa Causo (2007). Os melhores contos brasileiros de ficção científica. 1. [S.l.]: Devir. pp. 14 e 50. ISBN 9788575323038 
  2. «Um Lobisomem na Amazônia estreia sexta». R7. 5 de novembro de 2009. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  3. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome melhores2
  4. Um Lobisomem na Amazônia - Crítica
  5. a b Aguiar Oliveira da Silva, José (6 de setembro de 2019). «O estranho mundo de Zé do Caixão" por R. F. Lucchetti: diálogos multimídia e hibridismo no terror brasileiro» (PDF). Universidade Tecnológica Federal do Paraná 
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.