United Cinemas International

A United Cinemas International - UCI é uma cadeia de cinemas com sede no Reino Unido instalada em vários países do mundo. Pertence a National Amusements no Brasil[1] e a Odeon Cinemas Group na Europa. Seu parque exibidor no Brasil é composto no total por 24 complexos,[2] totalizando 203 salas, média de 8,46 salas por complexo. No total, são disponibilizadas 47 454 poltronas, média de 233,76 poltronas por sala.

UCI Cinemas
Razão social United Cinemas Internacional do Brasil Ltda.
Sociedade limitada
Atividade Cinematográfica
Fundação junho de 1996 (26 anos)
Sede Rua da Passagem, 123 – 8° andar – Botafogo, Rio de Janeiro  Rio de Janeiro,  Brasil
Área(s) servida(s) Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo
Proprietário(s) Odeon Cinemas Group (exceto no Brasil)
National Amusements (no Brasil)
Presidente Carlos Marín (diretor geral)
Produtos Exibição de produções cinematográficas
Empresa-mãe AMC Theatres (exceto no Brasil)
Subsidiárias 24 complexos de cinemas, perfazendo 203 salas (incluindo complexos UCI Kinoplex e UCI Orient)
Website oficial www.ucicinemas.com.br

Seus complexos cinematográficos estão distribuídas em doze cidades de onze unidade da federação, localizadas em todas as regiões do país. Desta rede, três complexos e 26 salas pertencem à joint venture com a empresa Orient Cinemas, de Salvador, que utiliza a marca UCI Orient, média de 8,66 salas por complexo; oito complexos e 64 salas levam a marca UCI Kinoplex da joint venture com o Grupo Severiano Ribeiro, do Rio de Janeiro, média 8,00 salas, e as demais unidades - 13 complexos e 113 salas, média de 8,69 salas - pertencem exclusivamente à UCI Cinemas.

Foi a primeira cadeia de cinemas no Brasil a adotar a resolução 4K, seguida pela Cinépolis.[3] A rede própria (que exclui joint ventures) dispõe de 25 807 poltronas, média de 228,38 assentos por sala.

HistóriaEditar

A chegada da empresa no Brasil se deu em junho de 1996, sendo que seu primeiro complexo, detendo 10 salas e instalado no Estação Plaza Shopping da cidade de Curitiba, foi inaugurado em novembro de 1997[4]. A segundo unidade, de 11 salas, foi aberta na cidade de Ribeirão Preto, em 20 de abril de 1998[5]. Entre os filmes exibidos naquela ocasião estavam Central do Brasil e O homem da máscara de ferro, além das produções britânicas Asas do Amor e O lutador, havendo a promessa de disponibilização de um espaço fixo para as produções nacionais.[5]

Primeiros anosEditar

 
Entrada do UCI Jardim Sul de São Paulo, capital

Quando da abertura do cinema daquela cidade do interior paulista, o fenômeno dos complexos tipo multiplex ainda era novidade no Brasil, havendo entre os exibidores dúvidas acerca de sua viabilidade, especialmente no que se referia à frequência do público[5]. Entretanto, ocorreu não apenas uma notável expansão das salas de exibição por todo o país, em função desses complexos de múltiplas salas, como a cidade de Ribeirão ainda receberia novos investimentos das empresas Cinemais (no Shopping Santa Úrsula), Cinemark (Novo Shopping) e Cinépolis (que absorveu o complexo do Shopping Santa Úrsula, seu primeiro cinema no Brasil, e abriu outro complexo no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto).

O ano de 1998 foi o da consolidação das joint ventures, com a abertura em 11 de julho do UCI Orient Shopping da Bahia, na cidade de Salvador, com 12 salas, numa parceria com a Orient Cinemas, o primeiro multiplex da região Nordeste. A cidade do Recife ganharia dois cinemas da parceria UCI/Kinoplex, formada com o Grupo Severiano Ribeiro: o primeiro foi instalado no Shopping Recife, com 10 salas, em 17 de agosto daquele ano, e o segundo no Shopping Tacaruna, com 8 salas, no mês de setembro. Em novembro de 1999 a UCI Cinemas inaugurou o maior cinema do Brasil em número de salas - 18 no total, no shopping New York City Center, localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, não tendo sido ultrapassado desde então. Em março de 2002, a empesa já havia gasto no país R$ 107 milhões, detendo nove complexos e 99 salas nas cidades de Curitiba, Recife, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, São Paulo e Salvador, havendo a intenção de investir mais R$ 60 milhões nos cinco anos seguintes.[6]

Mudança Societária e rankingsEditar

 
Bilheteria do UCI Cinemas Shopping Parangaba de Fortaleza, CE

Em novembro de 2005, a UCI Brasil foi adquirida pela empresa National Amusements (que também é dona da multinacional Viacom, dona do estúdio Paramount Pictures), uma gigante norte-americana no setor de entretenimento, fundada em 1936[7]. Não houve mudança na marca da empresa, que continuou a se chamar UCI, e também foram mantidas as joint-ventures com o Grupo Severiano Ribeiro e Orient Cinemas.

Seus complexos passaram a figurar entre os maiores do Brasil por número de frequentadores e ingressos vendidos, como o UCI Orient Iguatemi, em Salvador, que teve 1 286 391 espectadores em 2007, de acordo com a consultoria Filme B (foi o primeiro do Brasil em frequentadores, naquele ano). No ano de 2010, como nos demais, os complexos de cinema da UCI se mantiveram entre os maiores do Brasil, seja em público ou renda. Em venda de bilhetes, o 1º lugar no país foi ocupado pelo UCI New York City Center (1 770 994 ingressos, media de 98 372 por sala), o 2º ficou com o UCI Orient Iguatemi Salvador (1 537 295 ingressos, média de 128 107 por sala), o 4º foi do UCI Kinoplex Norte Shopping (1 305 002 ingressos, média de 130 500 por sala) e o 9º lugar pertence ao UCI Ribeiro Multiplex Iguatemi Fortaleza (1 184 185 ingressos, média de 98 682 por sala).

Em arrecadação, a rede UCI obteve o seguinte quadro em 2010: 1º lugar do UCI New York City Center, que arrecadou 18 721 388 reais, 7º lugar com o UCI Orient Iguatemi Salvador, renda de 12 922 274 reais, e em 10º o UCI Kinoplex Norte Shopping, com 12 547 223 reais.[8]

Atividades de expansão recentesEditar

Julho de 2011: inauguração da primeira sala IMAX no Brasil no complexo do New York City Center, do Rio de Janeiro. Em março de 2012 foi a vez do UCI Anália Franco, de São Paulo, ganhar a sua sala IMAX. Em novembro de 2011, passou a integrar o seleto grupo de cinemas com salas de luxo, ao inaugurar as duas primeiras UCI de Lux no New York City Center.

 
Vista Lateral do UCI Cinemas Shopping Parangaba de Fortaleza, CE

Outubro de 2013: o UCI Orient Shopping Barra é inaugurado em Salvador com oito salas, sendo três VIPs e uma Dolby Atmos (sistema de som mais avançado com caixas acústicas no teto), com capacidade para 499 lugares, ao custo de 20 milhões de reais.

Em janeiro de 2014, a sala 8 do UCI/Kinoplex Iguatemi Fortaleza (424 lugares) foi adaptada para o o formato IMAX, além de três salas VIPs num complexo que tem 5.300 m² de área, 12 salas e 2.700 lugares. Em março daquele ano, a UCI/Kinoplex inaugura no Shopping Recife mais um complexo de quatro salas, sendo uma delas IMAX e três VIPs, numa área de 6.000 m². Os dois complexos somados perfazem 14 salas e 2.828 lugares.

Maio de 2014: O UCI Aeroclube encerrou suas atividades. Inaugurado em 24 de junho de 1999, as 10 salas deixaram de funcionar para que tivesse início o processo de demolição do Aeroclube Plaza Show, em Salvador[9]. No local será construído um novo shopping com sete salas de cinema. Uma das principais destaques do antigo complexo era a Sala 1, com tela de 150 m² e 550 lugares.

Em dezembro de 2015 é inaugurado um complexo de seis salas, o segundo da Região Norte do país, no Shopping Bosque Grão Pará da cidade de Belém.[10]

A UCI Cinemas encerrou o ano de 2015 na sexta posição do ranking nacional em número de salas (detendo um market share de 1,7% do mercado brasileiro), perdendo apenas para as redes Cinemark, Cinépolis, Grupo Severiano Ribeiro, Cine Araújo e Cinesystem, respectivamente[11]. Entretanto, os seus complexos estão entre os maiores do Brasil, com uma média de 8,9 salas por complexo. O atual presidente é o executivo espanhol Carlos Marín, responsável pela implantação da empresa no Brasil[12].

Entre os dias 20 e 27 de outubro de 2021, a UCI e a Cinépolis aderiram em todo o Brasil a iniciativa "Cinema é 10" criada pela Abraplex (Associação Brasileira das Empresas Exibidoras Cinematográficas Operadoras de Multiplex) feita com apoio da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) que permitem que tais redes tenham ingressos no valor de dez reais para incentivar o retorno do público ao cinemas.[13]

No mês de novembro de 2021, a UCI criou a "Segunda Mania", que permite que os clientes de São Paulo paguem meia-entrada nas segundas-feiras.[14]

Público da rede própriaEditar

 
Poltrona UCI Superseat do UCI Jardim Sul de São Paulo, capital

Até a chegada e consolidação da Cinépolis no país, a UCI Cinemas ocupava a quarta posição (com Cinemark em primeiro, Kinoplex/Severiano Ribeiro em segundo e o Cine Araújo em terceiro), entre os maiores exibidores do país por público, passado ao sexto lugar em 2012 mas assumindo a quinta posição em 2013 e 2014. Abaixo a tabela de público e sua evolução de 2008 até 2019, considerando o somatório de todas as suas salas a cada ano. A variação mencionada se refere à comparação com os números do ano imediatamente anterior - cotejando-se o primeiro e o último ano da tabela, verifica-se um crescimento de 217,63%. Entretanto, a retração na frequência do circuito exibidor brasileiro nos dois últimos anos[15] [16] atingiu a UCI Cinemas especialmente em 2018, com perda de mais 900 mil ingressos, fazendo com que a rede se deslocasse para a 6.ª colocação, sendo superado pela Cinesystem.

Os dados de 2008 a 2013 foram extraídos do banco de dados Box Office do portal de cinema Filme B e não incluem as joint ventures UCI Orient e UCI/Kinoplex, que são contabilizados em separado[17][18], sendo que os números de 2014 e 2015 tem como origem o Database Brasil.[19] Já os dados de 2016 em diante procedem do Relatório "Informe Anual Distribuição em Salas Detalhado", do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA) da ANCINE.[20]

Ano Público

total

Ranking

no país

Market

Share

Variação
2008 3 520 014 4,50% ano-base
2009 5 005 027 4,43%  42,19%
2010 6 390 212 4,73%  27,68%
2011 6 379 859 4,50%  0,16%
2012 6 388 256 4,29%  0,13%
2013 7 022 419 4,64%  9,93%
2014 7 043 899 4,40%  0,31%
2015 7 687 656 4,50%  9,10%
2016 8 189 794 4,47%  6,53%
2017 8 034 929 4,49%  1,89%
2018 7 086 298 4,40%  6,53%
2019 7 660 480 4,34%  8,10%

Referências

  1. «Novo cinema da Rede UCI Orient é inaugurado com festa na noite de quinta (24)». www.doistercos.com.br. Consultado em 31 de julho de 2015 
  2. http://www.ucicinemas.com.br/localizacao+e+precos
  3. Pedro Cardoso (23 de março de 2011). «Sony apresenta no Brasil a tecnologia 4k de cinema digital». TechTudo. Consultado em 24 de setembro de 2015 
  4. «JC OnLine - Editoria Caderno C». www2.uol.com.br. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  5. a b c «Folha de S.Paulo - Edição de 26/04/1998». acervo.folha.uol.com.br. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  6. «Folha da Região de Araçatuba - Todo mundo lê». www.folhadaregiao.com.br. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  7. «UCI Cinemas inaugura oito salas em Manaus - Jornal do Commercio». www.jcam.com.br. Consultado em 23 de abril de 2017 
  8. «Salvador ocupa quarta posição no ranking de espectadores de cinema» 
  9. «Demolição do Aeroclube começa na 2ª-feira». Consultado em 22 de setembro de 2016 
  10. «ORMNEWS: Belém ganha mais seis salas de cinema nesta quinta.». ORMNews. Consultado em 13 de setembro de 2016 
  11. «Ranking das Empresas Exibidoras - 2015» (PDF). Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual – OCA. ANCINE. Janeiro de 2016. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  12. «FilmeB - Quem é Quem». FilmeB. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  13. «ASSOCIAÇÕES DO SETOR CRIAM AÇÃO "CINEMA É DEZ" COM INGRESSOS PROMOCIONAIS». Portal Exibidor. Consultado em 15 de outubro de 2021 
  14. Renata Vomero. «REDE UCI DE CINEMAS CRIA PROMOÇÃO PARA UNIDADES DE SÃO PAULO». Portal Exibidor. Tonks. Consultado em 9 de novembro de 2021 
  15. «Público nas salas de cinema do Brasil cai pelo segundo ano consecutivo». Revista Fórum. 5 de fevereiro de 2019. Consultado em 4 de junho de 2019 
  16. «Público nas salas de cinema diminui em 2018 – Meio & Mensagem». Consultado em 4 de junho de 2019 
  17. «Filme B - o maior portal sobre o mercado de cinema no Brasil». www.filmeb.com.br. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  18. «Identificação - Box Office Brasil». www.filmebboxofficebrasil.com. Consultado em 17 de outubro de 2015 
  19. «Ranking exibidores de 2014 (público) - top 50». Data base Brasil 2014. Filme B. Janeiro de 2015. Consultado em 16 de outubro de 2016 
  20. «Cinema | Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual». oca.ancine.gov.br. Consultado em 16 de novembro de 2017 

Ligações ExternasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre United Cinemas International