Vadomário

Vadomário (em latim: Vadomarius) foi um rei alamano dos brísgavos ativo durante a segunda metade do século IV. É citado pela primeira vez em 354 quando, ao lado de seu irmão Gundomado, realizou incursões nos domínios romanos na Gália e foi atacado pelo imperador Constâncio II (r. 337–361). Em 356, conseguiram chegar a um acordo de paz com o imperador e no ano seguinte, com a morte de Gundomado, os soldados do rei morto e os dele atacaram o Império Romano em seu consentimento.[1]

Vadomário
Rei alamano
Reprodução do Notitia Dignitatum com cidades pertencentes à jurisdição de Vadomário quando este servia ao exército romano.
Reinado século IV
Sucessor(a) Viticábio
Filho(s) Viticábio

No mesmo ano, Constâncio II secretamente convenceu Vadomário a atacar a Gália e manter o césar Juliano ocupado. Ele invadiu, ao lado de Conodomário, a Récia romana.[2] Em 359, fez a paz com Juliano[3] e tentou conseguir termos de paz para os reis alamanos Úrio, Ursicino e Vestralpo. Em 361, Vadomário lançou um ataque inesperado à Récia, mas foi capturado por Juliano e enviado para a Hispânia. Segundo Eunápio, seu filho Viticábio permaneceu com Juliano como refém.[1]

Após 361, Vadomário tornou-se duque de Fenícia. Em 364/365, durante o reinado do imperador Valente (r. 364–378), foi enviado a Niceia para retomá-la do usurpador Procópio (r. 365–366) Posteriormente, em 371, foi enviado em uma expedição com Trajano contra o Império Sassânida próximo a Vagabanta.[3][1]

Referências

  1. a b c Martindale 1971, p. 928.
  2. Browning 1976, p. 111.
  3. a b Bunson 2009, p. 563.

BibliografiaEditar

  • Bunson, Matthew (2009). Encyclopedia of the Roman Empire. Nova Iorque: Infobase Publishing. ISBN 1438110278 
  • Bowning, Robert (1976). The Emperor Julian. Berkeley, Califórnia: University of California Press. ISBN 0520037316 
  • Martindale, J. R.; A. H. M. Jones (1971). The Prosopography of the Later Roman Empire, Vol. I AD 260-395. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press