É chamado filho varão ao filho homem.[1][2] Daí se origina a chamada varonia, conceito presente na nobreza e na genealogia da representação de uma determinada pessoa através de sua hereditariedade induzida sucessivamente por linhagem paterna.[3]

Tardiamente usada pelo Reino de Portugal (1475) e depois pelo Império do Brasil, após a sua independência, será o título nobiliárquico seu correspondente de barão.[4] Este derivado do francês baron que já tinha a acepção de 'funcionário real' no século X.

Para a doutrina cristã evangélica, a palavra varão é comumente utilizada na Bíblia para se referir ao homem digno de e temor a Deus.[5]

Assim, por extensão, varão permanece hoje com o significado de 'homem de valor pela bravura e força', e barão, com o significado de 'homem poderoso pelo título de nobreza, pela posse de terras e pela força que lhe dá a lei'.[6]

EtimologiaEditar

Etimologicamente é um termo proveniente dos países do norte da Europa pois origina-se do germânico baro ‘homem livre’, que foi introduzido na România por mercenários nórdicos, e que ocorre no latim sob as variações báro e vá(r)ro com o sentido de 'homem’, indivíduo do sexo masculino, por oposição a mulher.[6]

Ver tambémEditar

Referências