Abrir menu principal
Vassili Gordov
Vida militar
Força Exército Vermelho

Vassili Nikolaevich Gordov (em russo: Василий Николаевич Гордов , 12 de dezembro de 1896 - 24 de agosto de 1950) foi um coronel-general do Exército Vermelho e Herói da União Soviética. Gordov comandou a Frente de Stalingrado entre julho e agosto de 1942, até sua substituição por Andrei Ieremenko.[1] [2]

Índice

JuventudeEditar

Gordov nasceu em 30 de dezembro de 1896 na aldeia de Matveievka, na região de Ufa. Filho de camponeses, Gordov juntou-se ao Exército Imperial Russo em 1915, e foi promovido a sargento júnior. Ele se alistou na Guarda Vermelha em 1917, juntando-se ao Exército Vermelho em 1918. Gordov terminou a Guerra Civil Russa como comandante do 53º Regimento de Infantaria, lutando na campanha contra Nestor Makhno, pela qual recebeu a Ordem do Estandarte Vermelho.[1][3] Entre 1925 e 1926, Gordov atuou como conselheiro do exército da Mongólia. Em 1932, ele se formou na Academia Militar Frunze e, em 1933, tornou-se chefe de gabinete da Escola de Infantaria do Estandarte Vermelho de Moscou. Em seguida, ele foi Chefe do Estado-Maior da 18ª Divisão de Infantaria, de maio de 1935 a 1937. Em julho de 1937, Gordov tornou-se comandante da 67ª Divisão de Infantaria, e em julho de 1939 ele se tornou Chefe de Pessoal do Distrito Militar de Kalinin.[1]

Guerra de Inverno e Segunda Guerra MundialEditar

Gordov lutou na Guerra de Inverno como Chefe do Estado-Maior do 7º Exército, mas foi afastado do comando após alegados fracassos. Ele foi transferido para o Distrito Militar Báltico, onde se tornou seu Chefe do Estado-Maior. Promovido a major-general em junho de 1940, foi Chefe do Estado-Maior do 21º Exército, após a Operação Barbarossa, e foi então seu comandante em outubro de 1941, lutando na Batalha de Smolensk e na Batalha de Kiev.

Vida mais tardeEditar

Em 1947, Gordov teve uma conversa com seu antigo Chefe de Estado-Maior, Filipp T. Ribalchenko, na qual fez comentários um tanto críticos das políticas de Josef Stalin. Essa conversa foi reportada a Stalin, e Gordov foi preso,[4][5] juntamente com Grigori Kulik e Ribalchenko, sob a acusação de tentar cometer atos terroristas contra o governo soviético. Ele foi condenado à morte sob o artigo 58, em 24 de agosto de 1950, e executado no mesmo dia, na Prisão de Lefortovo.[1]

ReferênciasEditar

  1. a b c d «Гордов Василий Николаевич». www.warheroes.ru 
  2. Grossman, Vasily. Beevor, ed. A Writer at War: Vasily Grossman with the Red Army. [S.l.: s.n.] ISBN 9780307363787 
  3. The Great Soviet Encyclopedia. [S.l.: s.n.] 
  4. Lefter, Melvyn P. For the Soul of Mankind: The United States, the Soviet Union, and the Cold War. [S.l.: s.n.] ISBN 9781429964098 
  5. «A stab in the back». Den