Victor Miller

roteirista norte-americano

Victor Brooke Miller (Nova Orleans, 14 de maio de 1940)[1][2] é um roteirista, produtor cinematográfico e ator norte-americano. Ele é mais conhecido por ter escrito o roteiro original de Friday the 13th (1980), um filme de terror cuja popularidade gerou uma extensa série cinematográfica. Miller não se envolveu com nenhuma das sequências do filme, embora continue sendo creditado pela criação dos personagens Jason Voorhees, sua mãe Pamela e a heroína Alice Hardy. Também escreveu para algumas telesséries, entre elas All My Children, pela qual venceu três prêmios Emmy e quatro Writers Guild of America Awards. Seu trabalho na televisão inclui ainda episódios de One Life to Live, Guiding Light e Another World.[1][3]

Victor Miller
Nome completo Victor Brooke Miller
Nascimento 14 de maio de 1940 (81 anos)
Nova Orleans, Louisiana
Nacionalidade norte-americano
Educação Yale College
Universidade Tulane
Residência Alameda, Califórnia
Ocupação Roteirista, produtor cinematográfico, ator
Atividade 1968 - presente
Cônjuge Elizabeth Couzens Thurston (c. 1962)
Página oficial

Primeiros anos e educaçãoEditar

Miller nasceu em Nova Orleans, Louisiana, filho de Barbara Leovy e John Dabney Miller Jr.[1][4][5] Na infância, viveu com sua família em diferentes regiões dos Estados Unidos. Enquanto frequentava a Milton Academy na cidade de Milton, Massachusetts, desenvolveu um "caso de amor para toda a vida" com a linguagem, começando a expressar suas emoções de adolescente por meio da escrita de histórias imaginativas. Ele afirmou que "sempre quis ser famoso" e tentou inicialmente se tornar ator, mas percebeu que não tinha muita vocação para tal ao cursar teatro na Yale College em New Haven, Connecticut. Então decidiu investir em suas habilidades com a escrita e fez vários cursos de redação criativa oferecidos pela instituição. Graduou-se em Inglês na Yale em 1962 e também obteve um Mestrado em crítica literária pela Universidade Tulane.[1][6][7]

CarreiraEditar

Primeiros trabalhosEditar

Após a graduação, Miller trabalhou durante um ano com programação de televisão na agência de publicidade Benton & Bowles Advertising, em Nova Iorque.[1] Durante a década de 1960, também trabalhou no departamento de educação do American Shakespeare Theatre em Stratford, Connecticut, além de ter frequentado aulas de dramaturgia por um ano no estúdio de Herbert Berghof, em Nova Iorque. A partir daí, passou a manter-se financeiramente escrevendo peças teatrais e romantizações de programas televisivos como Kojak. Em meados da década de 1970, entrou para a indústria cinematográfica, roteirizando os filmes família The Black Pearl, o qual adaptou de um romance homônimo de Scott O'Dell, e Here Come the Tigers. Entretanto, esses dois longa-metragens, ambos de baixo orçamento, causaram prejuízos para seus produtores.[1][6]

Friday the 13thEditar

Enquanto trabalhava em seus primeiros filmes, Miller conheceu o produtor Sean S. Cunningham que, entusiasmado com o sucesso comercial de Halloween (1978), dirigido por John Carpenter, propôs uma parceria para desenvolver um filme de terror com potencial de se tornar um sucesso financeiro. Embora preferisse escrever comédias, Miller aceitou o desafio. Ele assistiu a Halloween e percebeu que as melhores histórias assustadoras "exploram terrores primitivos" da psique e criam uma "montanha-russa de tensão crescente", com reviravoltas que chocam o público. Assim, ele criou a história de Pamela Voorhees, uma mãe que ficou psicótica depois que seu filho Jason se afogou devido à negligência dos responsáveis por um acampamento de verão; como vingança, ela começa a matar os monitores do local. Surgia assim o enredo de Friday the 13th, no qual o escritor disse ter investido no suspense: "Estávamos tentando, à nossa maneira neófita, ser 'hitchcockianos' nesse sentido. O gore em si não era importante".[1]

Dirigido por Cunningham, Friday the 13th estreou nos cinemas em 1980 e atingiu o público entre 13 e 24 anos.[1] Tornou-se o maior êxito cinematográfico do roteirista, tendo arrecadado 59 754 601 dólares em todo o mundo, ante seu orçamento muito baixo de 550 000 dólares.[8] Miller afirmou que, seis meses antes do lançamento, ele e sua esposa estavam "falidos" e acrescentou: "Nunca, nem em meus sonhos mais loucos, pretendi escrever um filme de terror, muito menos um filme de sucesso".[1] A produção originou uma longa série de sequências, tornando-se uma das franquias de terror mais lucrativas nos Estados Unidos, com uma arrecadação de 821,41 milhões de dólares em 2017, segundo uma estimativa da Forbes.[9] O primeiro longa-metragem é o único que teve o envolvimento de Miller. Ele diz que não viu nenhum dos outros filmes porque não aprova que Jason Voorhees seja o vilão principal, pois na obra original a assassina era a mãe do personagem e este, apenas uma vítima.[10]

Trabalhos posterioresEditar

Após o sucesso de Friday the 13th, Miller escreveu vários outros roteiros cinematográficos, incluindo A Stranger Is Watching (1982), adaptação do romance de Mary Higgins Clark publicado em 1977; esse filme também foi dirigido por Cunningham, que na época se recusou a dirigir Friday the 13th Part 2 para trabalhar com Miller novamente.[11] Algum tempo depois, o roteirista retornou à televisão no ramo das soap operas diurnas. Por duas décadas, escreveu episódios para All My Children, Another World, Guiding Light, One Life to Live e General Hospital. Ele se aposentou das telesséries em 2002, mas continuou com vários projetos de roteirização.[1] Entre 2007 e 2008, aderiu à greve dos roteiristas dos Estados Unidos, participando de piquetes em São Francisco e Nova Iorque.[12]

Sobre produções de terror, afirmou em 2006: "Pensei em escrever outro filme de terror, mas meu coração nunca esteve nisso. Vou a qualquer lugar para ver uma comédia. Eu realmente não vou ao cinema de terror".[1] Apesar disso, voltou a escrever obras do gênero, tais como Rock Paper Dead (2018), dirigido por Tom Holland,[13] e Eden Falls, thriller de horror com estreia originalmente prevista para 2017, mas que teve o lançamento adiado.[14] Também envolveu-se em uma prolongada disputa judicial com Cunningham, ainda não totalmente solucionada, para obter os direitos do filme original da série Friday the 13th e, assim, garantir o controle de futuras produções da franquia.[15][16]

Vida pessoalEditar

Miller tem três irmãos e uma irmã.[4] Após graduar-se na Yale College em 1962, casou-se com Elizabeth Couzens Thurston (Tina),[1][5][17] quem ele afirmou ter sido a principal incentivadora de sua permanência na profissão de escritor.[12] Com Thurston, ele teve dois filhos: Joshua Galleher e Ian Dabney Miller.[7][18] Nascido em 1968, Ian é o mais velho e seguiu carreira musical, tornando-se baixista na banda de heavy metal Kowloon Walled City.[19] O roteirista considera-se "parcialmente vegetariano" e possui cerca de 16 tatuagens em seu corpo; ele vê cada uma delas como "um registro ou diário do que lhe interessava na época".[12][17] Em 2001, mudou-se com a esposa para a região litorânea de Alameda, Califórnia, para ficar perto dos filhos.[17] A fortuna de Miller é estimada em 10 milhões de dólares.[3]

Em junho de 1980, o Washington Post publicou um artigo de Miller no qual ele comentou sobre o impacto do sucesso de Friday the 13th em sua vida particular e como lidou com as críticas negativas que o filme recebeu; ele disse: "Meus filhos estão orgulhosos; meus vizinhos, horrorizados; meus pais, chocados; meus amigos, perplexos; e meu agente, eufórico".[7] O roteirista chamou Jason Voohrees inicialmente de Joshua, o mesmo nome de seu filho, mas mudou de ideia para evitar futuras consequências para o jovem[20] (seus filhos tinham onze e sete anos na época).[7] Ao combinar os nomes "Josh" e "Ian", ele chegou a "Jason", um nome que sempre considerou "meio assustador".[20][21] Miller relatou não ter sentido proteção maternal na infância, o que foi a base para criar a Sra. Voorhees: "[a personagem] foi a mãe que eu nunca tive. Era a mãe mais protetora, de um jeito muito doente".[17] Em 2018, ele lançou o curta-metragem Moter's Milk, um projeto pessoal que aborda o relacionamento entre ele e sua mãe.[22]

FilmografiaEditar

CinemaEditar

Ano Título Função Notas Ref.
1977 The Black Pearl Roteirista Adaptação do romance de Scott O'Dell (1967) [6][23]
1978 Manny's Orphans Roteirista, ator Título alternativo: Kick [3][24]
Here Come the Tigers Roteirista Sob o pseudônimo Arch McCoy [25][26]
1980 Friday the 13th Sequências baseadas em personagens do roteiro original [1][15]
1982 A Stranger Is Watching Adaptação do romance de Mary Higgins Clark (1977) [11]
1995 Jury Duty [27]
1997 Asylum
2010 Close Encounter of Mahjong Produtor Também tradutor [3][28]
2011 Dream Weaver Chronicles 1 Ator [3]
2012 Punishment Supervisor, revisor e editor de texto Títulos alternativos: Down The Road, Nobody Gets Out Alive [29][30]
Deliverance from Evil Ator Participação especial [3][31]
2017 Rock Paper Dead Roteirista, produtor, ator Título alternativo: Rock, Paper, Scissors [3][13]
2018 Mother's Milk Ator Curta-metragem [22][32]

TelevisãoEditar

Ano Título Função Ref.
1983 One Life to Live Roteirista principal associado [3][33]
1985-2006 All My Children [3][34]
1987 Guiding Light [3][33]
1990-1995 Another World Sub-roteirista [3][35]
2002 General Hospital Roteirista [3][33]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Obra Resultado Ref.
1985 Emmy do Daytime Melhor roteiro (Drama) All My Children Venceu [36]
1988 Melhor roteiro para uma série dramática diurna Venceu [37]
1991 Writers Guild of America Award Telessérie diurna Indicado [38]
1994 Another World Indicado [39]
Emmy do Daytime Melhor equipe de roteiristas em série dramática Indicado [40]
1998 All My Children Venceu [41]
1999 Writers Guild of America Award Telessérie diurna Venceu [42]
Emmy do Daytime Melhor equipe de roteiristas em série dramática Indicado [43]
2000 Writers Guild of America Award Telessérie diurna Indicado [44]
2001 Venceu [42]
Emmy do Daytime Melhor equipe de roteiristas em série dramática Indicado [45]
2002 Indicado [46]
Writers Guild of America Award Telessérie diurna Venceu [42]
2004 Venceu
Emmy do Daytime Melhor equipe de roteiristas em série dramática Indicado [47]
2006 Writers Guild of America Award Telessérie diurna Indicado [48]
2007 Indicado [49]
2017 Nightmares Film Festival Melhor roteiro de longa-metragem Rock Paper Dead Venceu [50]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m Cheek, Martin (13 de outubro de 2006). «Horror Writer Victor Miller to Keynote Poppy Jasper Film Festival». The Morgan Hill Times (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2021 
  2. «GenreTainment! - Victor Miller Writer of Friday the 13th». BlogTalkRadio (em inglês). 30 de outubro de 2012. Consultado em 4 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2021 
  3. a b c d e f g h i j k l «Victor Miller Net Worth». Celebrity Net Worth (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  4. a b Fisher, Joy; Brosey, Alice (coord.) (abril de 2005). «M Obituaries Orleans Parish Louisiana» (em inglês). USGenWeb Project. Consultado em 4 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 1 de maio de 2018. Resumo divulgativo. John Dabney Miller Jr., A Retired Cotton Broker, Died Tuesday At His Home. [...] Survivors Include His Wife, Barbara Leovy Miller; A Daughter, Adair M. Burlingham; Three Sons, Victor, Keith Maury And John D. Miller Iii. 
  5. a b «Victor Miller Weds Elizabeth Thurston». The New York Times (em inglês). 5 de agosto de 1962. Consultado em 4 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 13 de junho de 2018 
  6. a b c Wilen, Lydia; Wilen, Joan (2001). «Friday the 13th». How to Sell Your Screenplay. Col: Square One writers guides (em inglês). ed. ilustrada. Nova Iorque: Square One Publishers, Inc. p. 152. 309 páginas. ISBN 0-7570-0002-9. Consultado em 4 de janeiro de 2021 – via Google Livros 
  7. a b c d Miller, Victor (22 de junho de 1980). «Confessions Of a Horror Writer». The Washington Post (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  8. Nash Information Services. «Friday the 13th (1980) - Financial Information». The Numbers (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 15 de novembro de 2019 
  9. Thompson, Simon (6 de outubro de 2017). «The 13 Highest-Grossing Horror Film Franchises Of All Time At The U.S. Box Office». Forbes (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2021 
  10. Miller, Victor. «Frequently Asked Questions» (em inglês). VictorMiller.com. Consultado em 3 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2020 
  11. a b Sellers, Christian (31 de dezembro de 2020). «Interview with Victor Miller (A Stranger is Watching)». Love It Loud (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2020 
  12. a b c G-Smith, Alex (28 de março de 2008). «Tattooed terror screenwriter talks the talk». Daily Sundial (em inglês). Periódico da Universidade do Estado da Califórnia em Northridge. Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2020 
  13. a b Boiselle, Matt (30 de novembro de 2017). «Rock Paper Dead Review – Tom Holland Returns With A Potential Future Franchise?». Dread Central (em inglês). Consultado em 3 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  14. Haberfelner, Mike (janeiro de 2016). «An Interview with Michael Coulombe, Director of Eden Falls». (re)Search my Trash (em inglês). Consultado em 3 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 13 de abril de 2019 
  15. a b Kennedy, Michael (10 de janeiro de 2020). «Friday the 13th Legal Rights Explained». Screen Rant (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2020 
  16. Click, Joey (27 de fevereiro de 2019). «Friday the 13th: Victor Miller reveals his plans after copyright lawsuit win» (em inglês). 1428Elm.com. Consultado em 3 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2019 
  17. a b c d Prior, Ginny (15 de agosto de 2016). «'Friday the 13th' creator's life in Alameda is one of interesting contradictions». East Bay Times (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  18. Miller, Victor. «Autobiography» (em inglês). VictorMiller.com. Consultado em 25 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2021. 1968: Tina gave birth to our first son, Ian Dabney Miller. [...] 1972: Our second son, Joshua Galleher Miller, was born. 
  19. Conroy, MacDara (6 de dezembro de 2015). «Kowloon Walled City – Grievances». Thumped (em inglês). Consultado em 25 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2020 
  20. a b McNeely, Kelli Marchman (24 de março de 2015). «Horror Legend Victor Miller And I Discuss 'Friday the 13th' And His Latest Project 'Rock Paper Dead'». Horror Fuel (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 17 de outubro de 2020 
  21. Nguyen, Richie (25 de setembro de 2020). «Friday The 13th: 10 Facts About Jason Voorhees Every Fan Should Know». Screen Rant (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2020 
  22. a b «About - Mother's Milk Short Film» (em inglês). Thrasher Editorial. 2018. Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2020 
  23. Campopiano, John (29 de janeiro de 2018). «Chasing the Manta Diablo: My Quest for a Copy of 'The Black Pearl'». Diabolique Magazine (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2021 
  24. «Manny's Orphans (1978)». Video Detective (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  25. Dave, Cenobite (26 de fevereiro de 2009). «Interview: Victor Miller (Friday the 13th)». HorrorNews.net (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 10 de março de 2013 
  26. «Here Come The Tigers (1978)». Video Detective (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  27. Andrew, Robyn (22 de junho de 2015). «Friday The 13th – Still Frightening After 35 Years». Cryptic Rock (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  28. Landreth, Jonathan (12 de junho de 2010). «Indie filmmaker gambles with 'Mahjong'». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2011 
  29. Duncan, Lizzie (22 de março de 2014). «Film Review: Punishment (2012)». HorrorNews.net (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 29 de outubro de 2020 
  30. Howland, Melissa (25 de janeiro de 2011). «First Look: DOWN THE ROAD». We Are Movie Geeks (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  31. Hallam, Scott (28 de março de 2012). «Deliverance from Evil (2012)». Dread Central (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2017 
  32. «BOO! It's Friday the 13th! [...]» (em inglês). Alameda International Film Festival. 13 de julho de 2018. Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  33. a b c Miller, Victor. «Bibliography» (em inglês). VictorMiller.com. Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2020 
  34. Daley, David (18 de março de 1999). «Soap operas change to meet modern challenges». Hartford Courant (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  35. Drueding, Eddie; McGavin, Mike. «Another World: Credits» (em inglês). AnotherWorldHomepage.com. Consultado em 6 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2021 
  36. Margulies, Lee (2 de agosto de 1985). «A Lopsided Emmy Victory Goes to CBS». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2021 
  37. MacroMusic, Inc. «The Daytime Emmys: 1987-1988». The '80s Server (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 25 de junho de 2017 
  38. «'Wonder Years' Writers Lead Guild Nominations». Los Angeles Times (em inglês). 13 de fevereiro de 1991. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2021 
  39. «Writer's Guild Award Nominees» (em inglês). The Associated Press. 8 de fevereiro de 1994. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 8 de novembro de 2020 
  40. «Nominees for 21st annual Daytime Emmy Awards» (em inglês). United Press International. 31 de março de 1994. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2020 
  41. Katz, Richard (18 de maio de 1998). «Oprah, Rosey share Emmy». Variety (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 24 de novembro de 2020 
  42. a b c «Writers Guild Awards Winners: 2005-1996» (em inglês). Writers Guild of America. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2020 
  43. «Daytime Emmy Nominees List 2». Variety (em inglês). 11 de março de 1999. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2018 
  44. McNary, Dave (11 de janeiro de 2000). «Cable pics swamp Writers Guild noms». Variety (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2015 
  45. Bernstein, Paula (13 de março de 2001). «Regis tracks two Emmys». Variety (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2020 
  46. Offman, Craig (13 de março de 2002). «Daytime Emmy noms announced». Variety (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 24 de outubro de 2020 
  47. McClintock, Pamela; Oei, Lily (4 de março de 2004). «Ellen the talk of Emmys». Variety (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 8 de junho de 2019 
  48. «WGA TV Noms Announced» (em inglês). Academy of Television Arts & Sciences. 14 de dezembro de 2006. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2021 
  49. «2007 Writers Guild Awards Television & Radio Nominees Announced». The Futon Critic (em inglês). 13 de dezembro de 2006. Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2013 
  50. Gingold, Michael (23 de outubro de 2018). «MovieMaker's 30 Bloody Best Genre Fests in the World in 2019, Presented by HorrorHound». MovieMaker (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2020 

Ligações externasEditar