Vulgrino I de Angolema

Vulgrino I de Angolema ou Wulgrin I or Vulgrin I (c. 830 - 3 de maio de 886) foi conde de Angolema, de Périgord e, possivelmente, de Saintonge de 866 até sua morte.

Vulgrino I de Angolema
Conde de Angolema, de Périgord e de Saintonge
Escudo do Brasão de Armas dos condes de Angolema Taillefer.
Reinado Conde de Angolema, de Périgord e de Saintonge
Morte 886
Dinastia Conde de Angolema, de Périgord e de Saintonge
Pai Vulfardo de Flavigny

BiografiaEditar

Era filho Vulfardo de Flavigny, conde de Flavigny e Susana de Paris, filha do conde Begão de Paris; seu irmão Hilduino, o Jovem foi abade de Saint-Denis (814-840).

Apesar de um estrangeiro no país, Vulgrino foi colocado, em 866, à frente dos condados de Angoumois e Périgord, por Carlos, o Calvo, que o fez na intenção de por termo às incursões viquingues ao longo do território. Ele ali permaneceu até a sua morte, em 886. Ele havia sido nomeado, de acordo com as crônicas de Ademar de Chabannes Chronique d'Adémar de Chabannes, para tratar distúrbios locais e conter os normandos.

A parir de 868, ele reconstruiu as muralhas de Angouleme[1] e, entre os anos 869 e 878, fez construir muitos castelos, conseguindo com isso algum sucessos na proteção contra os viquingues. Ele nomeou um visconde de nome Ranulfo para o castelo de Matas e um outro, de nome Giselberto,para Maurillac.

Os últimos atos, conhecidos, de Vulgrino foram: impôr um administrador (senhor) para a Frância Ocidental e transmitir suas possessões e títulos aos filhos: Aldoíno I de Angolema e Guilherme de Périgord.

Relações familiaresEditar

Foi filho de Vulfardo de Flavigny, Conde de Flavigny e Suzana de Paris, filha de Begão de Paris (entre 755 e 760 - 28 de outubro de 816)[2], conde de Paris.

Foi casado com Rosalinda de Septimânia, irmã de Guilherme de Septimânia e filha de Bernardo de Septimânia (c. 795 - 844) e sua esposa Dhuoda de Agen, herdeira de Agen. Deste casamento teve:

  1. Aldoíno I de Angolema (? - 27 de março de 916) Conde do Angolema.
  2. Guilherme I de Périgord (? - 920) Conde de Périgord e de Agen, casou com Regilindis.
  3. Aminiona de Angolema casada com Garcia Sanchez da Gasconha (? - 930), "o Curvado" Duque da Gasconha em 893.
  4. Senegunda de Angolema,[3] que foi casada com o visconde Raul de Marcillac, de origem Franca e que havia sido imposto no Castelo de Marcillac por Vulgrino. Esta ramificação estender-se-ia para além de 975.
  5. Sancha (?), casou com Ademar de Angolema, Conde de Angolema.

BibliografiaEditar

  • Lewis, Archibald R. The Development of Southern French and Catalan Society, 718–1050. University of Texas Press: Austin, 1965.
  • Abbé J. Nanglard, "Cartulaire de l'église d'Angolema", dans Bulletin et mémoires de la société archéologique et historique de la Charente, t. IX, 1899
  • Annales Engolimenses, MGH, Scriptores, t. IV, p. 5
  • Adémar de Chabannes, Chronique, publiée par J. CHAVANON, Paris, Picard, 1897

Referências

Precedido por:
Émenon
Conde de Angolema
866–886
Sucedido por:
Audoino I
Conde de Périgord
866–886
Sucedido por:
Guilherme I