Vulpes

gênero de mamíferos


Como ler uma infocaixa de taxonomiaVulpes
Vulpes vulpes standing in snow.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Vulpes
Frisch, 1775
Espécies

Vulpes é um gênero de mamíferos carnívoros da família Canidae. Os membros deste gênero formam um grupo monofilético e são coloquialmente chamados de "raposas verdadeiras", o que significa que formam um clado adequado. As raposas verdadeiras são distinguidas dos membros do gênero Canis (incluindo cães, lobos, coiotes e chacais) por seu tamanho menor (5–11 kg) e crânios mais achatados. Possuem marcas pretas triangulares entre os olhos e os narizes, e as pontas de suas caudas geralmente têm uma cor diferente do resto da pelagem. O tempo de vida típico para este gênero é entre dois e quatro anos, mas pode chegar a uma década.[1]

EspéciesEditar

Dentro de Vulpes, 12 espécies existentes distintas e quatro espécies fósseis são descritas:

Imagem Nome científico Nome comum Distribuição Mapa de distribuição
  Vulpes bengalensis Raposa-de-bengala As raposas de Bengala são endêmicas ao subcontinente indiano.[2]  
  Vulpes cana Raposa-afegã A raposa-afegã habita em uma seção do Oriente Médio, incluindo Irã, Israel, Afeganistão, Egito e Paquistão. Esta espécie prefere ambientes semiáridos.  
  Vulpes chama Raposa-do-cabo A raposa-do-Cabo é encontrada na África Austral, incluindo Zimbabwe, Botswana e África do Sul. Elas prosperam em ambientes semiáridos e áridos com ricas pastagens.  
  Vulpes corsac Raposa-das-estepes Raposas-das-estepes vivem na Ásia Central. Como V. chama e V. cana, eles são adaptados a desertos semiáridos.  
  Vulpes ferrilata Raposa-do-himalaia A raposa-do-himalaia é endêmica ao Nepal, China, Índia e Butão. Esta espécie vive em altitudes de até 5300 m.  
  Vulpes lagopus Raposa-do-ártico As raposas-do-ártico habitam todo o Círculo Ártico (Rússia, Svalbard, Islândia, Escandinávia, Finlândia, Groenlândia, Norte do Canadá e Alasca).  
  Vulpes macrotis Raposa-anã As raposas-anãs são uma espécie norte-americana que vive em áreas áridas. São encontradas em Oregon, Colorado, Nevada, Utah, Califórnia, Novo México e Texas, e no México.  
  Vulpes pallida Raposa-pálida A raposa-pálida vive na região Sahel na África, e é uma espécie que vive em áreas áridas.  
  Vulpes rueppellii Raposa-de-rueppell As raposas-de-rueppell vivem no Norte da África e em seções do Oriente Médio  
  Vulpes velox Raposa-veloz A raposa-veloz é encontrada nas pastagens ocidentais da América do Norte, especificamente Montana, Wyoming, Novo México, Colorado, Kansas, Oklahoma e Texas, bem como algumas seções do Canadá.  
  Vulpes vulpes Raposa-vermelha A raposa-vermelha é a espécie mais abundante e mais amplamente distribuída de Vulpes, ocorrendo em todo o Hemisfério Norte (América do Norte, Ásia e Europa). Eles também estão presentes na Austrália, embora tenham sido trazidos para lá por humanos para a caça à raposa em 1830, e são considerados uma espécie invasora.  
  Vulpes zerda Feneco O feneco vive no Norte da África e no Oriente Médio.  

Espécies fósseisEditar

A espécie fóssil mais antiga conhecida dentro de Vulpes é V. riffautae, datando do final do Mioceno do Chade, que está dentro do Neógeno. Os depósitos onde esses fósseis são encontrados têm cerca de 7 milhões de anos, o que pode torná-los os primeiros canídeos do Velho Mundo. V. skinneri, do sítio fóssil de Malapa da África do Sul, é mais jovem que V. riffautae por cerca de 5 milhões de anos, e aparece no início do Pleistoceno.[3]

Dois outros fósseis extintos e menos documentados são conhecidos: V. praeglacialis e V. hassani. V. praeglacialis foi descoberto na Caverna Petralona, na Grécia. A idade dos depósitos (Início Pleistoceno) torna a ocorrência mais antiga de Vulpes na Europa. V. hassani é encontrado em um depósito do Mioceno-Plioceno, no noroeste da África.[3]

No Pleistoceno, Vulpes teve uma distribuição bastante ampla, com oito espécies encontradas na América do Norte. Destes oito, seis não são fósseis e três espécies ainda permanecem na América do Norte (V. velox, V. macrotis e V. vulpes). Os três restantes mudaram para seções da África ao longo do tempo. A espécie V. stenognathus está extinta, mas tem táxons-irmãos existentes, incluindo V. chama, V. rueppellii, V. velox e V. vulpes.[4]

Referências

  1. Macdonald, David (1984). The Encyclopedia of Mammals. Nova Iorque: Fun Facts on File. ISBN 0-87196-871-1 
  2. Vanak, A.T. (2005). «Distribution and status of the Indian fox Vulpes bengalensis in southern India» (PDF). Canid News | The Canid Specialist Group. Consultado em 1 de novembro de 2020 
  3. a b de Bonis, L.; Peigné, S.; Likius, A.; Mackaye, H.T.; Vignaud, P.; Brunet, M. (2007). «The oldest African fox (Vulpes riffautae n. sp., Canidae, Carnivora) recovered in late Miocene deposits of the Djurab desert, Chad». Naturwissenschaften. 94 (7): 575–580. PMID 17361401. doi:10.1007/s00114-007-0230-6 
  4. Savage, Donald E. (1941). «Two New Middle Pliocene Carnivores from Oklahoma with Notes on the Optima Fauna». The American Midland Naturalist. 25 (3): 692–710. JSTOR 2420725. doi:10.2307/2420725 


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons
  Diretório no Wikispecies
  Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.