W. C. Fields

W. C. Fields, pseudônimo de William Claude Dukenfield, (Darby, Pensilvânia, 29 de janeiro de 1880Pasadena, 25 de dezembro de 1946) foi um humorista e ator estadunidense. No cinema, foi um dos criadores mais inventivos da comédia burlesca e era conhecido por seu mau humor (If I Had a Million, 1932; Six of a Kin, 1934).

W. C. Fields
Nascimento 29 de janeiro de 1880
Filadélfia
Morte 25 de dezembro de 1946 (66 anos)
Pasadena
Sepultamento Forest Lawn Memorial Park (Glendale)
Cidadania Estados Unidos
Ocupação ator de cinema, comediante, roteirista, artista de cabaré, artista de circo, ator de teatro, ator, diretor de cinema
Prêmios
  • estrela na calçada da fama de Hollywood
Religião ateísmo
Página oficial
https://www.wcfields.com/

Fields nasceu William Claude Dukenfield em Darby, Pensilvânia, o filho mais velho de uma família da classe trabalhadora. Seu pai, James Lydon Dukenfield (1840-1913), era de uma família inglesa que emigrou de Sheffield, Inglaterra, em 1854.[1][2] A personalidade cômica de Fields era um egoísta misantrópico e beberrão, que permaneceu um personagem simpático apesar de seu suposto desprezo por crianças e cães.

Sua carreira no show business começou no vaudeville, onde obteve sucesso internacional como malabarista silencioso. Ele gradualmente incorporou a comédia em seu ato e foi um comediante de destaque no Ziegfeld Follies por vários anos. Ele se tornou uma estrela na comédia musical da Broadway Poppy (1923), na qual interpretou um vigarista de pequeno porte. Seus seguintes papéis teatro e cinema muitas vezes eram de canalhas.[3]

Entre suas marcas reconhecíveis estavam o sotaque rouco e o vocabulário grandiloquente. A caracterização que ele retratou em filmes e no rádio era tão forte que geralmente era identificada com o próprio Fields. Foi mantido pelos departamentos de publicidade dos estúdios Fields (Paramount e Universal) e foi posteriormente estabelecido pela biografia de Robert Lewis Taylor, WC Fields, His Follies and Fortunes (1949). Começando em 1973, com a publicação das cartas, fotos e notas pessoais de Fields no livro do neto Ronald Fields WC Fields by Ele mesmo , foi mostrado que Fields era casado (e subsequentemente separado de sua esposa) e sustentava financeiramente seu filho e amava seus netos.[3]

SepulturaEditar

Nicho de W. C. Fields no Columbarium of Nativity no Grande Mausoléu, Forest Lawn Memorial Park (Glendale)

Um trecho popular do folclore de Fields sustenta que está inscrito em sua sepultura "Eu prefiro estar na Filadélfia" - ou uma variante próxima a isto. A lenda originou-se de um falso epitáfio escrito por Fields para um artigo de 1925 da Vanity Fair: "Here Lies / W.C. Fields / I Would Rather Be Living in Philadelphia".[4] Na realidade, sua sepultura registra apenas seu nome artístico e os anos de seu nascimento e morte.[5]

FilmografiaEditar

As informações para esta filmografia são derivadas do livro WC Fields: A Life on Film, de Ronald J. Fields.

Ano Título Personagem Diretor
1915 (untitled film) Ele mesmo Ed Wynn
1915 Pool Sharks The pool shark Edwin Middleton
1915 His Lordship's Dilemma Remittance man William Haddock
1924 Janice Meredith A British sergeant E. Mason Hopper
1925 Sally of the Sawdust Professor Eustace P. McGargle D. W. Griffith
1925 That Royle Girl Daisy Royle's father D. W. Griffith
1926 It's the Old Army Game Elmer Prettywillie A. Edward Sutherland
1926 So's Your Old Man Samuel Bisbee Gregory La Cava
1927 The Potters Pa Potter Fred C. Newmeyer
1927 Running Wild Elmer Finch Gregory La Cava
1927 Two Flaming Youths J. G. "Gabby" Gilfoil John S. Waters
1928 Tillie's Punctured Romance The Ringmaster A. Edward Sutherland
1928 Fools for Luck Richard Whitehead Charles F. Reisner
1930 The Golf Specialist J. Effingham Bellwether Monte Brice
1931 Her Majesty, Love Bela Toerrek William Dieterle
1932 Million Dollar Legs Presidente do Klopstokia Edward Cline
1932 If I Had a Million Rollo La Rue Norman Taurog
1932 The Dentist Ele mesmo Leslie Pearce
1933 The Fatal Glass of Beer Mr. Snavely Clyde Bruckman
1933 The Pharmacist Mr. Dilweg Arthur Ripley
1933 International House Professor Quail A. Edward Sutherland
1933 Hip Action Ele mesmo George Marshall
1933 The Barber Shop Cornelius O'Hare Arthur Ripley
1933 Hollywood on Parade No. B-2 Ele mesmo Louis Lewyn
1933 Tillie and Gus Augustus Q. Winterbottom Francis Martin
1933 Alice in Wonderland Humpty Dumpty Norman McLeod
1934 Six of a Kind Sheriff "Honest John" Hoxley Leo McCarey
1934 You're Telling Me! Sam Bisbee Erle C. Kenton
1934 Hollywood on Parade No. B-10 Ele mesmo Louis Lewyn
1934 The Old Fashioned Way The Great (Marc Antony) McGonigle William Beaudine
1934 Mrs. Wiggs of the Cabbage Patch Mr. C. Ellsworth Stubbins Norman Taurog
1934 It's a Gift Harold Bissonette Norman McLeod
1935 David Copperfield Wilkins Micawber George Cukor
1935 Mississippi Orlando Jackson A. Edward Sutherland
1935 Man on the Flying Trapeze Ambrose Wolfinger Clyde Bruckman
1936 Poppy Professor Eustace P. McGargle A. Edward Sutherland
1938 The Big Broadcast of 1938 T. Frothingill Bellows

S. B. Bellows

Mitchell Leisen
1939 You Can't Cheat an Honest Man Larson E. Whipsnade George Marshall
1940 My Little Chickadee Cuthbert J. Twillie Edward Cline
1940 The Bank Dick Egbert Sousè Edward Cline
1941 Never Give a Sucker an Even Break The Great Man Edward Cline
não lançado The Laziest Golfer Ele mesmo desconhecido
1942 Tales of Manhattan Professor Postlewhistle Julien Duvivier
1944 Follow the Boys Ele mesmo A. Edward Sutherland
1944 Song of the Open Road Ele mesmo S. Sylvan Simon
1944 Sensations of 1945 Ele mesmo Andrew L. Stone

Referências

  1. Simon Louvish, Man on the Flying Trapeze: The Life and Times of W. C. Fields, 1997, pp. 29–30.
  2. «The Myth Of W.c.». Sun Sentinel 
  3. a b Curtis, James. WC Fields: A Biography . Nova York: A. Knopf, 2003, p. 14; Louvish, Simon. Man on the Flying Trapeze: The Life and Times of WC Fields , 1999, Faber & Faber
  4. Reprinted in Vanity Fair: Selections from America's Most Memorable Magazine, edited by Cleveland Amory and Frederic Bradlee, Viking Press (1960), pp. 102-3.
  5. Louvish, S. Man on the Flying Trapeze: The Life and Times of W.C. Fields. Faber & Faber (1999), p. 34.
 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: W. C. Fields