Waleed al-Shehri

Waleed Mohammed al-Shehri (em árabe: وليد الشهري‎‎; 'Asir, 20 de dezembro de 1978 – Nova Iorque, 11 de setembro de 2001) foi um dos cinco sequestradores do voo 11 da American Airlines, que atingiu a Torre Norte do World Trade Center como parte dos ataques de 11 de setembro de 2001.[1]

Nascido na Arábia Saudita, Shehri estudou até precisar acompanhar seu irmão doente em Medina. Mais tarde, foi lutar na Chechênia junto com seu irmão Wail, mas foi redirecionado para o Afeganistão, onde foi recrutado para os ataques.[2]

Shehri chegou aos Estados Unidos em 23 de abril de 2001 com um visto de turista, e passou a morar na Flórida. Em 11 de setembro de 2001, Waleed, juntamente com seu irmão, Wail, embarcou no voo 11 da American Airlines e foi um dos cinco que ajudou a sequestrá-lo, de modo que Mohamed Atta pôde pilotar o avião até colidi-lo contra a Torre norte do World Trade Center.[3][4]

Referências

  1. «Waleed al-Shehri». Global Security. Consultado em 1 de julho de 2017 
  2. «The men who brought the world to brink of war». The Guardian. 23 de setembro de 2001. Consultado em 1 de julho de 2017 
  3. «11 September 2001 Hijackers» (PDF). Central Intelligence Agence. 2002. Consultado em 1 de julho de 2017 
  4. «Hijack 'suspects' alive and well». BBC. 23 de setembro de 2001. Consultado em 1 de julho de 2017 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.